Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Entrevista: Presidente da Espaço Aberto garante que vai entrar na Justiça

27 de junho de 2014 18

Paulo Ney Almeida, presidente da Espaço Aberto, diz que irá entrar na Justiça caso o governo resolva realmente rescindir o contrato da restauração da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, e diz que o Estado possui diversas dívidas com a empresa, a maior delas de R$ 20 milhões. Confira a entrevista na íntegra logo abaixo:

Moacir Pereira – O que fará a Espaço Aberto com a decisão do governo de rescindir o contrato de recuperação da Ponte Hercílio Luz?
Paulo Almeida – Buscaremos nossos direitos na Justiça, se houver a rescisão. Por enquanto não existe nada oficialmente. O presidente do Deinfra disse que falaremos sobre o assunto nesta sexta-feira (hoje). Estamos em conversação. Qualquer empresa que se sente lesada em seus direitos deve procurar a Justiça.

Moacir – Por que a obra está tão atrasada?
Almeida – Ela está atrasada porque…Eu digo que ela não está atrasada. Ela está adiantada. Nós temos um cronograma mostrando que a obra tem que se alongar por mais 12 meses. Queremos adiantar. Ela foi aditivada em 2011 e ficamos sem receber nenhum pagamento por mais de 12 meses, até que o governo conseguiu dinheiro no BNDES. Prometemos ao governo que iriamos adiantar.

Moacir –  O governo constata que até dezembro a ponte não estará pronta. O que você tem a dizer sobre isso?
Almeida – Esta recuperação é uma obra difícil. O governo deveria ter se preocupado bem antes. Não só agora.

Moacir –  O senhor confirma dívida do governo de R$ 20 milhões com a Espaço Aberto.
Almeida – Sim. E eu entreguei todos os documentos sobre este débito. Uma dívida que começou em 2011.

Moacir –  Por que não foi paga até hoje?
Almeida – Por que sempre colocam um entrave no governo, exigem uma coisa a mais. Até hoje esperamos para receber. A empresa quer saber se vão ou não pagar o valor devido.

Moacir –  E sobre a SC-403, o que fará a empresa?
Almeida – Quem pediu a rescisão amigável da SC-403 fomos nós, em reunião de consenso no governo, com a presença do Secretário de Infraestrutura, do presidente do Deinfra e do Diretor de Imprensa. Foram reuniões no Deinfra e no Centro Administrativo. Acertamos, por falta de pagamento do governo, que declinávamos desta obra. Agora vamos nos defender na Justiça.

Moacir –  E a rescisão do aeroporto de São Joaquim?
Almeida – Até hoje não entendemos o porque da rescisão do contrato. A obra está pronta há dois anos. Temos atestado de capacidade técnica, laudo do governo estadual de que a obra está pronta. O governo deixou vencer o convênio com o governo federal e aí faz a rescisão. Vamos também discutir isto no fórum competente. O governo tem todo o direito de romper, mas a empresa tem direito de se defender.

Moacir –  Há dívidas do governo com a Espaço Aberto sobre a SC-403 e o aeroporto?
Almeida – Claro que deve. É mais de um milhão e vinte mil reais com notas tiradas da SC-403. E mais de um milhão e duzentos do aeroporto de São Joaquim. Isto desde 2012.

Moacir –  Por que os lotes 1 e 2, no acesso ao aeroporto Hercílio Luz, também estão atrasados?
Almeida – O lote 2 está adiantado. Fica após o Estádio do Avaí. Ela ficou um tempo paralisada porque a Universidade Federal (UFSC) não deixava o governo passar pela área. O governo abriu licitação, assinou contrato e emitiu ordem de serviço sem ter a cessão do terreno da UFSC. A terra não era dele e o governo fez contrato sem autorização. Tivemos custo de paralisação durante mais de um ano. Fizemos um Finame e vamos recuperar tudo isso.

Moacir –  E o lote 1, na rodovia Diomício Freitas.
Almeida – O lote 1 está interditado e não tem traçado até hoje. Não sabemos sequer onde vai passar a estrada.

Moacir –  Quando a empresa foi contratada não havia projeto?
Almeida – Tinha projeto entregue pelo Deinfra, mas a indenização era de só três milhões. Passou para 30 milhões e hoje está em 300 milhões. O Deinfra decidiu mudar o traçado da obra. Tem problemas de meio ambiente. Não há licença ambiental . Esta obra está nos causando um grande transtorno. E vou antecipar: não temos mais interesse em continuar esta obra.

Moacir –  Há uma placa na rodovia dizendo que o acesso seria retomado em abril de 2014.
Almeida – O Deinfra falou em adensamento. Há outros graves problemas. Não podemos retomar porque não sabemos por onde a obra vai passar. Não temos sequer projeto.

Moacir – O Deinfra tem má vontade com a Espaço Aberto?
Almeida – Acho que não. Pegamos obras muito difíceis e o governo não cumpriu sua parte. E só culpam a Espaço Aberto. Somos uma empresa com 35 anos de mercado, trabalhos com a inciativa pública e a privada.

Moacir – No governo Luiz Henrique as obras iam bem?
Almeida – No governo Luiz Henrique as obras andaram muito melhor.

Moacir – Pagavam em dia?
Almeida – Sempre!

Comentários

comments

Comentários (18)

  • mario diz: 27 de junho de 2014

    O que me parece acontecer é que a empresa ganha licitações e depois atrasa para recuperar valores via Termos Aditivos. Esta prática me parece ser muito comum nas obras publicas. E quem paga a enorme diferença entre valores licitados e pagos é o contribuinte. A empresa vem com o processo de reforma á vários anos da ponte e pelo visto se deixar assim deve levar mais uns 30 anos. A verdadeira vaca leiteira. Quanto a duplicação acesso aeroporto, esta é outra novela sem fim.

  • Forne Cedor diz: 27 de junho de 2014

    Honestidade e’ um produto muito caro, por isso não espere de pessoa barata!

  • Walmor diz: 27 de junho de 2014

    Moacir, assim com a maioria das obra públicas, essa restauração da Ponte Hercílio Luz é mais uma novela que parece nunca ter fim. Seria interessante que dentro do princípio da transparência fossem divulgados todos os gastos nesse tempo todo em que a ponte está em restauração. Quanto termos aditivos foram assinados e os seus respectivos valores. O contribuinte que está pagando essa conta tem o direito de saber com,o está sendo gasto o seu dinheiro. Também deve ser divulgado os prazos estabelecidos para a conclusão dos serviços. Com a palavra as autoridades e os responsáveis pela fiscalização dessa obra, se é que ela é fiscalizada por alguém do Governo. Chega de desculpas para a não entrega da obra tantas vezes prometida. Na época em que ela foi construída não tinha a tecnologia que hoje temos à disposição, e mesmo assim ela foi construída num tempo menor do que esse que está sendo gasto na sua recuperação.

  • Daniel – Laguna diz: 27 de junho de 2014

    O caso é sério e o desgoverno não. Eis um governo que cumpre a palavra. Não foi o nobre jornalista que pediu para apontar obras atrasadas ou não realizadas? Resta identificar os responsáveis seja o desgoverno, deinfra ou a empresa licitada para as obras.
    Poderia o jornalista confrontar a ufsc sobre a tal falta de cessão para a obra do aeroporto e caso verdadeiro é fato gravíssimo.

  • Vignalettis diz: 27 de junho de 2014

    Eis o mal feito.
    Acreditamos no empresariado.
    Os buracos são muito mais embaixo do que estes que aparecem nas pontes novas por falta de manutenção.
    Façam frente anti-Dilma… que o negócio vai piorar muito e…
    Não adiantará mais culpar o governo federal.
    Vai cair o pano do teatro.
    Do que adianta parar uns precatórios se a fila de processos na justiça contra o estado já é grande ? Mais essa agora e dá um colapso no Judiciário!
    - O prof. tá chegando para o ensaio…
    - Vamo trabaiá mocoilas ?
    Nós somos as meninas Vignalettis
    Saiotes musculadas e chicletes…

  • PaULO Costa diz: 27 de junho de 2014

    é nisso que dá colocar um incompetente como o Paulo Meller (leia-se Pinho Moreira) no DEINFRA.
    mais uma obra do desgovernador Raimundo Colombo no espaço. Literalmente !

  • Roberto Sens diz: 27 de junho de 2014

    Esta empresa Espaço Aberto deveria ser investigada a fundo pelo MP e Receita Federal, pois nunca entregou uma obra contratada por órgãos públicos ou empresas públicas. Deve ser empresa de fachada por estar há tanto tempo “mamando” e seus proprietários muitos ricos. Merece uma investigação mais profunda.

  • Luiiz Carlos diz: 27 de junho de 2014

    Essa “parceria” do Governo de SC com a empresa Espaço Aberto só existe porque o governo falha num ato chamado FISCAL DE CONTRATO. O fiscal tem mandato, e já no primeiro indicio de problema deve agir, se a situação chega a esse ponto, é inevitavel que o fiscal tem interesse tbem.

  • Décio diz: 27 de junho de 2014

    No final da entrevista clareou aquilo que nós sabíamos. Nos Governos do PMDB de LUIZ HENRIQUE as obras andavam bem melhor em tudo, pagamento, termos aditivos, direcionamento de licitações etc…etc…etc. Não precisamos mais informações pois as afirmações atestam a estrita relação que sempre teve o PMDB com a ESPAÇO ABERTO. Porque será ? Qual a motivação ?

  • Rogério Cardozo diz: 27 de junho de 2014

    Moacir , o dinheiro gasto nessa ponte daria para construir uma da Palhoça até a ilha e uma outra de Biguaçu até a ilha também e além disso da para refazer a ponte HL novinha em folha de aço e eu me pergunto como o Governador HL na década de 20 fez essa ponte com alguns trocados e muito trabalho.

  • lELE DA CUNHA diz: 27 de junho de 2014

    daqui a pouco nem mágica para ganhar a eleição para Governador.
    tudo, tudo que o desgovernador Raimundo prometeu a população catarinense em termos de obras importantes não vão ser entregues.
    acesso ao Aeroporto…. NADA !
    SC de Ingleses ….. NADA !
    PONTE HERCILIO LUZ …… NADA !

    como o DEINFRA esta tomado de gente incompetente e incapaz ?????????
    Onde anda o Ministério Publico ????????????????

  • Vignalettis diz: 27 de junho de 2014

    Ô mario… e quem pega o dinheiro no armário para pagar os aditivos ?
    Nós somos a favor do empresariado. O estado é que precisa ser organizado.
    Mas o homem só pensa naquilo! Agora querem encontrar o bode ?
    O bode está bem sentado na sala de visitas! kakakakaka
    Pobre da santa da Catarina. Chama o Bauer para arrumar tudo com a iniciativa privada que estourou uma barragem. Quem sabe vão mandar evacuar toda SC! E os empresários vão pedir arrego ao ESTADO brasileiro, ao governo federal, a Dilma… joga pedra na Geni joga… E o Amim onde anda ? Ele é que entende de ponte. E o Ponticelli será que sabe de alguma coisa ? Quem sabe o de Lima sabe pois pode ter relação com a casa rosa ou não. Tá mais enrolado do que charuto na boca de bêbado. E o Cezinha será que sabe alguma coisa ? Vai ter árvore de natal ? Será que eles ( eles quem ? kakaaka ) não estão criando factóides para despistar os últimos acontecimentos políticos. Vamos lá meninas. Vamos fazer uma tempestade de ideias! kakakakkakakakakakk Vignalettis uauuuuuuuuuuuuuuuu!

  • João Schultz diz: 27 de junho de 2014

    Essa construtora há anos superfatura obras a exemplo do prédio dos Correios e base aérea, além de compactuar com corrupção e diversos atos de favorecimento ilícito e Pior de tudo é que nada acontece… q pena.. LHS deve estar ganhando mto dinheiro já q é ele o único responsável pela falência do nosso estado.. enquanto essa corja estiver em evidência nosso estado vai piorar cada vez mais.., colombo nem tem culpa pois n manda em nada .. imagina no governo

  • Ze netto diz: 27 de junho de 2014

    Essa empresa foi desclassificada de uma licitação para a construção de uma obra no Tribunal de Contas do Paraná.
    Motivo: sub preço, valor abaixo do mínimo necessário para a construção.
    O esquema pelo visto é esse, ganha a licitação por um valor inexequível, não cumpre prazos e ainda pede aditivos infinitos.
    Onde fica a fiscalização nessa estória?
    Em tempo: a construtora que venceu pagou propina para o coordenador geral do referido tribunal…..

  • Olavo Dias diz: 27 de junho de 2014

    Meu Deus,
    Eu nunca vi tanto incapaz junto num governo só.
    Nada dá certo.
    Na minha rua toda a semana falta energia e nós cansamos de ligar para a Celesc e ninguém resolve nada.
    Estamos cansados dessa pouca vergonha com o nosso dinheiro.
    Com a palavra o Desgovernador Raimundo Colombo!
    Vive prometendo e não cumprindo nada !

  • Toninho de Mello diz: 27 de junho de 2014

    Nem o discurso enrolador do Desgovernador Raimundo Colombo dá mais para agüentar.
    4 anos cercado por mamadores incompetentes .

  • Patrick de Itajaí diz: 30 de junho de 2014

    O Ministério Público de Itajaí já abriu procedimento contra essa empresa enrolada para investigar a obra da canhanduba que dizem que ficou uma “m….”.
    Pode ligar para o MP de Itajaí Moacir e perguntar. Ah.,.,, pergunta o nome da empresa que era para fiscalizar tbm pq é um culuio só..

  • Waldemar Serafin diz: 2 de julho de 2014

    Basta, basta!! –
    Por que manter frete a uma obra de suma importância tanta incompetência?

    Há mais de 30 anos o poder público vem injetando elevadas importância para recuperar uma ponte já condenada e que por aproximadamente 60 anos cumpriu sua finalidade – a ligação Ilha Continente.

    A ponte Golden Gate Bridg em São Francisco- California mede 2.727,00 metros. sua construção teve início em 1933 e concluída em 1937.

    A ponte Hercílio Luz mede 821,00 metros e sua construção teve início em 1922, porém 10 anos antes da Golden Gate Bridg, e concluída em 1926.

    Ambas são do mesmo estilo – Pontes Pênsil construídas a mais de 80 anos.

    Há alguns anos estive em São Francisco e em conversa com um engenheiro que trabalhou por muitos anos na manutenção e conservação da Golden Gate Bridg e me disse que do material aplicado quando da construção (em 1933/1937) em torno de 40#50% já foi substituído em vista de ter perdido a resistência e estar totalmente fatigado

    Será que nossos “engenheiros” que dizem estar estudando formulas para restaurar a Hercílio Luz não se deram conta que após 80 anos todo o material da mesma está totalmente condenado.

    Diante disso, devem os “técnicos” estudarem meios para por abaixo a Hercílio Luz e Construir uma nova ponte, e que diante da tecnologia atual o problema será resolvido não em 4 anos, quiçá, em 2 anos, com material bem de melhor qualidade e bem superior superior ao que foi aplicado em 1922.