Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

BR-101: novo atraso no Contorno

16 de julho de 2014 16

Durante audiência no Ibama e ANTT surgiu mais um problema que vai atrasar outra vez as obras do Contorno da BR-101 em Florianópolis. Segundo o coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, deputado Esperidião Amin (PP), que participou da reunião, os trechos norte e sul precisam de licenças da Funai. A Fundação do Índio fixou em 6 de setembro o prazo para emitir as licenças. Assim, a execução do Contorno tende a sofrer nova protelação.

Leia mais:
>> Duas audiências públicas apresentam traçado do contorno viário da Grande Florianópolis
>> Ibama autoriza o início das obras do contorno viário da Grande Florianópolis
>> Obras no Contorno Viário na Grande Florianópolis começam, mas prazo para conclusão ainda gera dúvidas

Comentários

comments

Comentários (16)

  • Mané Estrangeiro diz: 16 de julho de 2014

    Perdoem a deselegância e não confundam com manifestação da “zelite” branca, mas…pqp!!!

  • diogo diz: 16 de julho de 2014

    Eu aposto mil REAIS com qualquer um aqui que essa obra não fica pronta antes de 2020.. alguém se arrisca?

  • Conrado diz: 16 de julho de 2014

    Nobre Funai, cumpre com mérito seu propósito de atrapalhar a vida dos cidadãos brasileiros do bem. Sua criação foi um equívoco imenso e criou mais problemas do que ajudou, principalmente aos índios. Condena-o a viver na miséria, na era do paleolítico, e tudo isso financiado pela sociedade. Por que não inserir os índios na sociedade, ou pelo menos propor essa inclusão a eles? Até quando vamos ter que financiá-los? Parafraseando o coro dos estádios brasileiros: “Ei, Funai vai toma no …”

  • Walmor diz: 16 de julho de 2014

    Mais uma novela das obras públicas que nunca terminam, restauração da Ponte Hercílio Luz, acesso ao Aeroporto de Florianópolis, Duplicação da BR 101 e agora essa do entorno de Florianópolis. Como o contribuinte é desrespeitado neste país, apesar de pagar muitos impostos todos os dias. O mais hilárico é que são justamente os órgãos da estrutura do Governo Federal que criam todo tipo de entrave para a execução das obras públicas, como dizia o saudoso Stanislaw Ponte Preta, “é o samba do crioulo doido”.

  • Renato diz: 16 de julho de 2014

    Sem novidades, surpresa seria alguma obra publica neste país ser entregue na data combinada……….Nosso país não perde de 7×1 só no futebol, na politica e organização governamental o resultado é bem pior…….Que todo este protesto nas ruas, nas rede sociais se transforme em realidade de mudanças nas urnas neste anos, e não é trocando candidato A por B, se não tiver candidato a altura que o voto seja anulado, pois uma hora esta corja que cai na real….Mas o pior de tudo é o governo fazer de conta que administra este pais e o povo por sua vez também faz de conta que a credita e pouco faz de mudanças NAS URNAS….

  • Juliano Cunha diz: 16 de julho de 2014

    já que eles gostam de “negociação” ou melhor “contra-partida”, poderiam ceder o Estádio Penhorado da Ressacada, que serviria como OCA, e dai eles assinam a liberação pro tão esperado Contorno Viário.

  • cassio k. basso diz: 16 de julho de 2014

    FUNAI -> Fundação Nacional da Incompetência

  • wilson miranda diz: 16 de julho de 2014

    É a politica de valorização dos índios, ops, dos servidore$ não só da funai mas de outros órgãos também. O engraçado disso é que pagando não tem mais dano ambiental. Ou seja empilhando dinheiro nas carteiras não gera dano ambiental. E tudo estará resolvido e feliz. Ah, não vamos nos empolgar durante as obras teremos os aju$te$ sempre necessários.

  • Jorge Brodt diz: 16 de julho de 2014

    Perguntar não ofende: Por que só em SC e especial a Grande Florianópolis, todos os órgãos ambientais criam problemas em obras de melhoria para a população???…Pô!…Santa Catarina anda de marcha-a-ré em relação a outros Estados do país. Quem conhece o Brasil sabe do que estou falando.

  • Apostolo Cultural diz: 16 de julho de 2014

    Pessoas,

    A invasão de todos em outras culturas vai fazendo com que se faça uma grande confusão e criando um conflito gerado pela própria sociedade.

    Consiste em aumentar um número de morte por carros e atropelamentos de aminais silvestres além de não dar nenhuma sustentabilidade ao meio ambiente, muito pelo contrário.

    Uma inserção desvirtuada é a de invasão a propriedade alheia e ao mesmo tempo apontar como os invasores as próprias vitimas da crueldade transformando a identidade de um Povo.

    Certo de não convencer, existe a necessidade de amortizar esse tipo atitude que vem acontecendo com o passar da História onde os culpados são os invadidos e não os invasores.

    ” quando a última árvore for cortada, quando o último rio secar a sociedade vai entender que o dinheiro não se come”
    Cassique Seatlle

    Quem come papel?

    Saudações!

  • realista da silva diz: 16 de julho de 2014

    apostolo cultural: esse discurso ecochato é muito cansativo…. faz o seguinte: pega a BR 101 nos horários de pico, especialmente na ponte de Laguna, no morro dos Cavalos e a Via expressa em feriadão: vais perder 8 horas pra fazer um percurso que se faz em duas. após fazer isso, vamos ver se vens com esse discurso de novo….
    preservar duas pererecas é importante. mas ficar parado em fila eh atraso de vida

  • Antonio Emilio Morga diz: 16 de julho de 2014

    Somos um povo deveras ignorante. Não conheçemos nada. Quando apareçe um cidadão querendo incorporar a cultura indígina a cultura brança, percebemos quanto falta educação para a sociedade brasileira. O problema não são as populações indíginas e sim os orgãos governamentais. Ah! não vai faltar quem coloque a culpa no governo. Só para refrescar nossa delicada memória. Em vinte anos não conseguimos duplicar a Br 101. Soma ai cara pálida. 8 anos de FHC, 8 anos de Lula, 4 de Dilma.
    E você tem a coragem de dizer que a culpa é desse ou daquele partido?
    Francamente.

  • BAR diz: 16 de julho de 2014

    QUEM PRESIDE A FUNAI???

  • Apostolo Cultural diz: 17 de julho de 2014

    Olá!

    Sabendo que não iria convencer resolvi provocar. A estucada fez efeito!

    Falta de outras alternativas de modais para uma mobilidade da região metropolitana revela os diversas forma de se manifestar.

    O tempo que todos perdem nesse trecho não é por causa disso ou daquilo mas na incompetência de Planejar.

    Será que o melhor seria ficar nas promessas em vez de atuar nas mazelas?

    Salve a educação!

  • MENDONÇA diz: 17 de julho de 2014

    FAZ ANOS QUE A FUNAI MUDOU DE NOME: FUNERÁRIA NACIONAL DO ÍNDIO.

  • Ouro de Tolo diz: 17 de julho de 2014

    A proposta para incrementar a cultura é colocar um pedágio no local onde a FUNAI deve dar o licenciamento.

    E deixar que os índios fiquem com a arrecadação da praça para seu usufruto.

    Quem sabe a inserção não mude e continuamos trocando espelho por espaços onde devagar se apaga uma cultura, a identidade de um povo.