Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Marina Silva: a terceira via

15 de agosto de 2014 18

marina

Da coluna de hoje do Moacir Pereira

O PSB e seus aliados encontram-se diante de uma situação delicada. Precisam respeitar os funerais de Eduardo Campos, mas estão pressionados pelo prazo da lei eleitoral. A propaganda na TV começa dentro de cinco dias. Os marqueteiros estavam com o planejamento definido em torno da candidatura presidencial. É muito provável que ele continue sendo a figura central. Mas o foco, os textos e as imagens sofrerão mudanças.

A coordenação de Paulo Bauer (PSDB), Joares Ponticelli (PP) e Paulo Bornhausen (PSB) estava com vários programas editados. O publicitário Maurício Cavalcanti já decidiu que haverá alterações. A estreia, na próxima terça-feira, será em homenagem ao presidenciável prematuramente falecido em acidente.

Outro dilema para o PSB está no tempo curto para decisão sobre a nova candidatura presidencial. Pelo que se escuta em Brasília, Pernambuco e Santa Catarina, a solução mais natural será mesmo a da escolha de Marina Silva para substituir Campos.

Catarinenses que conviveram com ele nestes últimos meses registraram, em primeiro lugar, uma fina harmonia e identificação com Marina. Ficou a convicção de que a vice aprendeu muito com o presidenciável, que repetia sempre: “Para mudar o Brasil todo mundo tem que ceder um pouco”. A ambientalista recuou na postura sobre o agronegócio e aprendeu muito com Campos.

Assim, com Marina presidenciável, recupera-se a terceira via.

Comentários

comments

Comentários (18)

  • Carlos Henrique diz: 15 de agosto de 2014

    “a vice aprendeu muito com o presidenciável”

    Tomara mesmo, porque até agora não demonstrou o jogo de cintura necessário para ser uma grande líder.
    Passou pouco tempo no ministério do meio-ambiente e saiu chutando lata.
    Não conseguiu viabilizar seu partido a tempo das eleições.
    Relutava em apoiar alianças regionais do PSB nos estados.

    Assumindo a presidência, aí sim teríamos um fenômeno tipo Collor, ou seja, um presidente sem apoio no Congresso governando com base no… carisma?

  • João Luiz diz: 15 de agosto de 2014

    É, os marqueteiros tão tendo que repensar as estratégias e caminhar naquela linha tênue entre o que é ético e o que não é quando se fala de tragédias como essa. No caso do Bauer, tem que rolar uma homenagem mesmo, porque o Eduardo Campos apoiava a candidatura dele, tava representado na coligação, subiu no palanque do Paulinho Bornhausen. Problema é que todo mundo vai querer surfar nessa onda e tirar algum proveito da situação.

  • Giffoni diz: 15 de agosto de 2014

    A “terceira via”, caro Colunista? A Marina – há tempos – é apenas uma bifurcação dos de sempre: nada tem de novo, nada tem de novidade, nada acrescenta ao cenário político (mesmo em 2010, a imprensa não quis destacar que o seu vice – dono da Natura – nem ao menos mora no Brasil: reside em Londres). Portanto, cercada do que há de velho, antigo, conservador, ultrapassado, autoritário, jamais se constituirá em 3a. via: apenas, mais do mesmo. Aliás, para ser coerente (mas, aí seria querer demais), ela só poderia aceitar a candidatura se o partido (de aluguel, diga-se: há pouco tempo ela fez circular documento alertando a todos que tão logo conclua a Rede, vão-se embora dos socialistas) ora “ocupado” fizesse o expurgo necessário de certas figuras carimbadas desde a época miliquenta. Mas, como sua (dela) ambição supera qualquer rescaldo de bom senso e ética, estará no palanque com o que há de pior na (des)política. Por favor, não tentemos dourar essa pílula; ela existirá como candidata por uma única razão: o total desânimo dos financeiros/rentista para com o Aécio que, sabem as bruxas de pedra, não decolou…

  • Douglas diz: 15 de agosto de 2014

    Moacir, você acrefita mesmo que a Marina virou menos ambientalista? O guru de campanha da Marina em seu livro diz que o preço da carne e o leite devem sofrer reajustes fortes por culpa do impacto ambiental que a pecuária causa ao meio ambiente. Ou seja, no país da Marina só rico irá comer carne e leite! Está certo isso? Fora que ela é contra todo tipo de evolução da ciência porque são contra seus princípios religiosos fundamentalistas. Abraço!

  • Osvaldo Peixoto diz: 15 de agosto de 2014

    Só para lembrar: Marina Silva já tinha data marcada para abandonar Eduardo Campos. Em nota oficial publicada no dia 26 de junho, a Rede Sustentabilidade informa:

    A respeito de noticiário recente que trata de supostas dificuldades no relacionamento entre a Rede Sustentabilidade e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), a Rede esclarece que:
    1. No dia 5 de outubro de 2013, num gesto de solidariedade diante do impedimento legal imposto à institucionalização da Rede, o PSB acolheu a ex-senadora Marina Silva e vários de seus correligionários por meio do processo de filiação transitória democrática. Assim, Marina e os outros integrantes da Rede conquistaram as condições de se candidatarem às eleições deste ano.
    2. Na mesma data, os dois partidos constituíram uma aliança programática para construção de um projeto para a disputa da eleição à Presidência da República. Nos Estados, Rede e PSB concordaram em se esforçar para replicar o compromisso assumido na disputa nacional.
    3. Rede e PSB reconhecem que ambos os partidos são independentes e com identidades próprias que devem ser respeitadas. Isso lhes assegura autonomia política sem comprometimento da aliança programática-eleitoral firmada em 5 de outubro passado.
    4. A filiação transitória democrática permite que, tão logo a Rede obtenha seu registro na Justiça Eleitoral, o que deve ocorrer nos próximos meses, seus militantes formalmente vinculados ao PSB poderão se transferir para a legenda de origem sem o risco de qualquer tipo de sanção partidária.
    5. Portanto, os militantes da Rede têm data para deixar o PSB, conforme o compromisso firmado entre os partidos no final do ano passado.
    6. Marina Silva participará de atividades da campanha à Presidência da República da Aliança PSB-Rede-PPS-PPL-PRP-PHS em qualquer unidade da Federação. Sua presença em eventos relativos às candidaturas aos governos estaduais ficará restrita aos locais nos quais a Rede está vinculada a uma das chapas da disputa.
    7. A Rede segue firme no propósito de oferecer à sociedade brasileira, juntamente com PSB, PPS, PPL, PRP e PHS, uma alternativa à polarização que nos últimos 20 anos domina a cena política do país e que leva à estagnação de seu processo democrático, descaracteriza o espírito público que deve conduzir o Estado e coloca sob risco as conquistas econômicas e sociais obtidas nas últimas décadas. Eduardo Campos, com sua candidatura a presidente da República, e Marina Silva, como sua vice, são os protagonistas do projeto que, efetivamente, colocará o Estado e suas organizações a serviço dos cidadãos e cidadãs e levará o Brasil para uma rota que vai assegurar bem-estar a sua população e promoverá a expansão da economia dentro de bases que valorizam o empreendedorismo e o patrimônio ambiental.
    Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade

  • pAULINHO diz: 15 de agosto de 2014

    estaria o sapo barbudo tentando comprar, digo, “cooptar” o presidente do PSB ?
    entenderam a mensagem?

  • Jorge Firmino diz: 15 de agosto de 2014

    Srs Candidatos.Desculpe…mas não façam sensacionalismo com a tragédia.
    Tenham RESPEITO. Já que vergonha vocês não tem.

  • lester pereira diz: 15 de agosto de 2014

    Quis o destino ceifar de nós, brasileiros, a esperança da mudança, do sincero, da ética, da competência. Mas, não esqueçamos suas palavras. Não desistamos do Brasil. Deus nos deixou Marina e Renata Campos para completar sua obra e nos devolver a chama da esperança. Saudades eternas, Eduardo Campos. Deus o receberá com luzes.

  • Claudio diz: 15 de agosto de 2014

    Caso a Marina ganhe, não vai ser fácil para ela administrar um país sofrendo as sequelas de dez malárias, duas hepatites e não sei quantas pneumonias. Ela não suporta ar condicionado imaginem viagens internacionais para países de diversos climas. Vamos ter uma presidente de gabinete?

  • artesão diz: 15 de agosto de 2014

    O agronegócio, os latifundiários, os da casa grande, com o apoio da mídia (sempre!!!) tiram a Marina nos primeiros meses de governo a tapa do palácio do planalto sem escrúpulos. Eu, fosse ela, ficaria longe desta estória e me prepararia para 2018, aí sim, com seu próprio partido e alianças afins. Como explicar uma aliança do Rede com o PPS? O Aecio (porto) está atrás da moita como um urubu carniceiro.

  • João diz: 15 de agosto de 2014

    Como sempre esse espaço antidemocrático manipulador que até coloca uma foto com um perfil não adequado (e é claro que ninguém gostaria de ser publicado com uma imagem flagrante dessas,mas aqui não existe escrúpulos ),faz comentários desprovidos de realidades. É obvio, quem escreve essa reportagem aqui é mais um ateu ou inimigo das religiões para postar opiniões desprovidas de inteligência e de fundamentos tendenciosos em relação a essa mulher. Não defendo partidos, sim pessoas. Essa mãe de família que é uma cidadã brasileira, é equilibrada, defensora da causa ambiental (como nenhum outro até hoje obteve reconhecimento internacional) está sendo massacrada aqui por possuir princípios cristãos. Ora, se fosse uma partidária do anarquismo moral instalado nessa sociedade pagã estaria sendo idolatrada (até com outro perfil na foto). Quem dera ela ganhasse mesmo como presidente. TEM O MEU APOIO MARINA!

  • Olair diz: 15 de agosto de 2014

    Sinceramente, PT: não mais! PSDB e colarinhos brancos: Tô fora! Se a 3ª via é Marina Silva e se ela vai ser presidente de gabinete, encarecer carne ou coisa do tipo, acredito ainda ser a melhor opção das apresentadas. Por quê? Pela reforma política, fim da coligação e vínculo partidário, além claro, da redução de gastos públicos. Marina, meu voto é seu.

  • gualberto cesar dos santos diz: 16 de agosto de 2014

    Como não havia chances do que foi feito no Paraguai.
    Olha – dá para desconfiar quanto ao plim – plug – pim…?
    Achou uma brecha para desviar – será que esse é o golpe contra o povo do Brasil?
    Questionemos com urgência esse momento da vida política do Brasil.
    Pode ser o grande golpe da ultra-direita-extra corporativa e comprometida com os donos do capital mercadoria no mundo.
    http://www.facebook.com/OntoPsiquico

  • Marcelo Costa diz: 16 de agosto de 2014

    Ia votar em branco.
    Agora vou votar na Marina.

  • nelson murilo padilha diz: 16 de agosto de 2014

    terceira via? apoiada pelo Bornhausen????? ela foi uma boa ministra quando seguiu o ideário petista. depois por interesses personalistas e eleitoreiros traiu o partido e tenta carreira solo. apoiada pela família Bornhausen. isso é terceira via caro jornalista???

  • Luis diz: 17 de agosto de 2014

    Ela é honesta de demais, transparente demais, idealista demais. Uma candidata de linhagem muito diferente da habitual. De reconhecimento internacional, cercada de gente sensata, não governará com sacripantas, com malucos. Está muito bem assessorada. Isto assusta o pessoal do pensar pequeno, do pensar sempre o mesmo. A turma que não se espanta com PMDBs, com a velha política clientelista, com degenerados no poder. Ela vai pegar que nem fogo em palha, vai deixar na poeira a matrona, e no “pó” o playboy. A turminha do rótulo vai tentar colar a de “evangélica”, de ecochata, de “ortoxa” em demasia, “sem jogo de cintura”, sem apoio nesse belo congresso… Eles querem nos fazer entender que não há como ter um país ético, com crescimento sustentável, respeito ao meio-ambiente. Que somos fadados à pilantragem, ao clientelismo, à fisiologia, à corrupção, ao joguinho de várzea petralha X tucanalha e seus penduricalhos parasitas: DEM, PSD,PP e o câncer, a treva: o PMDB. Um presidente “limpinho”? É novidade demias pra muita gente, pobres diabos.

  • Agostinho Soares diz: 17 de agosto de 2014

    Certamente a Marina vai dar uma surra de votos na Dilma do Mensalão.

  • Sérgio diz: 17 de agosto de 2014

    Estranho ! Muito estranho ! Marina Silva obteve quase 20 milhões de votos válidos (19,33% dos votos válidos da porcentagem total),mas não conseguiu reunir meio milhão de eleitores brasileiros (0,35% dos eleitores brasileiros) para ser chefe de um novo partido. Depois, um pouquinho depois, já se apresenta como a ” A terceira Via”. Cabe a mídia avisá-la de uma”coisinha”: votos de protesto só se ganha uma vez!!! Pobre Marina Silva!Donde se conclui:irá sobrar mídia e faltará povo (eleitores).