Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bornhausen: "Quero ser o senador da inovação e do desenvolvimento de SC"

27 de agosto de 2014 1

Candidato do PSB ao Senado, Paulo Bornhausen, defendeu o aprimoramento da Lei da Ficha Limpa durante a primeira exposição no debate promovido pela Fiesc.

Falou de suas atividades na Câmara Federal pela valorização do parlamento e da cidade e depois relatou os projetos inovadores como Secretário do Desenvolvimento Econômico e Sustentável em Santa Catarina.

Destacou o programa “Juro zero”, que resultou em 30 mil operações e baixíssima taxa de inadimplência de menos de 1%.

Anunciou a criação de 2.049 empresas dos polos industriais e tecnológicos, além de 13 centros de inovação. Com a mesma prioridade mencionou projetos sociais como “rede solidariedade”, catadores de material reciclado e iniciativas de tecnologia.
- Quero ser o senador da inovação e do desenvolvimento econômico e sustentável de Santa Catarina – concluiu.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • gualberto cesar dos santos diz: 27 de agosto de 2014

    Prezado Moacir…

    Uma questão a ser colocada ao deputado federal nesse debate.
    Espera-se que o tema seja contemplado – ou não vai ser?

    http://www.facebook.com/OntoPsiquico

    Documentos indicam empresas fantasmas na compra

    do avião em que morreu Eduardo Campos

    O Jornal Nacional teve acesso com exclusividade aos extratos da conta AF Andrade – empresa que, para a Anac, é a dona da aeronave.
    O Jornal Nacional obteve, com exclusividade, documentos importantes da operação de compra e venda do jato Cessna, que era usado pelo candidato do PSB à presidência, Eduardo Campos.
    O dinheiro que teria sido usado para pagar o avião em que morreu o candidato Eduardo Campos passa por escritórios em Brasília e São Paulo, e por uma peixaria fantasma em uma favela do Recife.
    “Rapaz, eu estou até desnorteado. Como é que eu tenho uma empresa uma empresa sem eu saber?”, questiona um homem.
    O Jornal Nacional teve acesso com exclusividade aos extratos da conta AF Andrade – empresa que, para a Anac, é a dona da aeronave. Mas a AF Andrade afirma que já tinha repassado a aeronave para outro empresário, que emprestou para a campanha de Campos.
    Os extratos que já foram entregues à Polícia Federal mostram o recebimento de 16 transferências, de seis empresas ou pessoas diferentes. Num total de R$ 1.710.297,03.
    Nos extratos aparecem os números do CPF das pessoas físicas ou do CNPJ, das empresas que transferiram dinheiro para a AF Andrade. Com esses números foi possível chegar aos donos das contas.
    A empresa que fez a menor das transferências, de R$ 12.500, foi a Geovane Pescados. No endereço que consta no registro da peixaria encontramos Geovane, não a peixaria.
    “Acha que se eu tivesse uma empresa de pescado eu vivia numa situação dessa?”, diz Geovane.
    Outra empresa, a RM Construções, fez 11 transferências, em duas datas diferentes. Cinco no dia 1º de julho e mais seis no dia 30 de julho, somando R$ 290 mil.
    O endereço da RM é uma casa no bairro de Imbiribeira em Recife. Mas a empresa de Carlos Roberto Macedo não funciona mais lá. “Tinha um escritório. Às vezes, guardava o material o outro”, conta ele.
    Tentamos falar por telefone com Carlos, mas ele pareceu não acreditar quando explicamos o motivo da minha ligação.