Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A campanha das incoerências e das frustrações

22 de setembro de 2014 44

Da coluna de hoje do Moacir Pereira:

Na oposição, Lula e o PT consideravam Paulo Maluf o diabo na terra. No governo, Lula abraçou-se com Maluf para eleger o petista Fernando Haddad prefeito de São Paulo.

Na oposição, Lula e o PT metralharam Fernando Collor e lideraram o movimento pela sua cassação, por corrupção. No governo, o PT aliou-se a “anjo” Collor e hoje apoia sua candidatura em Alagoas.

Na oposição, Lula e o PT consideraram Jader Barbalho o demônio na política do Pará. No governo, tiraram as algemas por seus malfeitos e hoje estão fechados com os Barbalho.

Na oposição, Lula e o PT queriam o couro de Renan Calheiros. Era da lista dos corruptos. No governo, defenderam seus ilícitos e agora são seus aliados em Brasilia e em Alagoas.

Há dois anos, em Florianópolis, o prefeito Dário Berger(PMDB) só não chamou Raimundo Colombo(PSD) e Cesar Souza Júnior(PSD) de santos. A xingação pelo rádio e TV colocou a militância em pé de guerra. Na campanha pelas prévias do PMDB, Dário Berger valeu-se de adjetivos nada nobres para desqualificar o presidente do PMDB, Eduardo Moreira.

No fim de semana, Dário Berger, Cesar Souza Júnior e Eduardo Moreira, sob as bênçãos de Raimundo Colombo, fizeram caminhada e campanha em carro aberto, abraçados que nem réstea de cebola.

Depois ficam indagando por que a população está desinteressada, decepcionada e frustrada. Certos políticos, que depositaram a ideologia no lixo e a coerência no cemitério, também estão mandando até a dignidade para o espaço.

Comentários

comments

Comentários (44)

  • Benoni diz: 22 de setembro de 2014

    Sem contar no Paulo Bauer que foi vice do Luiz Henrique e se elegeu ao senado com o apoio deste e agora critica o governo do Colombo que é apadrinhado do Luiz Henrique…sem contar que Jean Loureiro foi adversário do César Júnior para a prefeitura de Fpolis e depois da derrota o Jean foi para a Fatma, a convite do Colombo que é do partido do Júnior…sem contar que o secretário da educação do Dário virou secretário da educação do Júnior sendo que na campanha o Júnior criticava a educação de Fpolis, …sem contar, sem contar…. Ou seja, como diria um dos citados acima, nunca na história desse país se viu tanta incoerência e vale-tudo pelo poder!!

  • Emir diz: 22 de setembro de 2014

    Por estas e outras ações que a corrupção,a ladroagem,os desvios de finalidade,na administração pública campeiam no Brasil e em SC.

  • Marcos diz: 22 de setembro de 2014

    Quer outra?

    E a entidade empresarial de Florianopolis, que até ontem defendia o voto regional e agora por meio de sua diretoria faz campanha pra candidato de Curitibanos?

  • mauro diz: 22 de setembro de 2014

    É por isso e pelos mais de 180 processos do ex prefeito que vou de Paulinho pro senado.

  • Fabiano Correia diz: 22 de setembro de 2014

    Infelizmente, esse é maior legado da ERA PETISTA em nosso País: o fim das ideologias, a derrota da decência política, a junção de joio e trigo, o marketing da mentira, a exaltação aos corruptos Malhuf, Barbaio, Caieiros, etc.
    E aqui em SC a decência ainda existe, mas poderá se comprometer nestas eleições, caso o senador eleito seja mesmo o agora queridinho dos caciques.

  • Osvaldo Peixoto diz: 22 de setembro de 2014

    É atribuído a Otto von Bismarck, líder que formou o Império Germânico do fim do século 19, a frase “se você gosta de leis e salsichas, é melhor não saber como são feitas”. Dependendo do que se escolher gostar, isso pode valer também para pesquisas eleitorais.

  • Fabiano Correia diz: 22 de setembro de 2014

    Também vou de Paulinho para o senado, pois ainda acredito que a boa política não está perdida. Já que o Amin não foi para as cabeças, meu governador é o Colombo, pois não teve qualquer escândalo de corrupção no seu mandato; já é um começo.

  • Marcio Vieira diz: 22 de setembro de 2014

    Belo texto Moacir!

    Retrato perfeito da atual política brasileira. Fisiologismo pura. Zero de decência, de ética e de moral. Apenas o poder pelo poder.

    Ou então os personagens citados em seu post esqueceram as últimas acusações que fizeram mútua e publicamente. Ou talvez não leram nas páginas policias os crimes que lhes são imputados?

    Que tal lembrar da Árvore de Natal, do show do Boccelli, da beira mar de São José, do caso Monreal (assalto aos cofres da Celesc), do roubalheira da ponte Pedro Ivo, do Aldinho, do escândalo dos precatórios, ….

    Não se recordam por exemplo que Dário acusou na campanha que o atual prefeito estava atrás do programa primeiro emprego? Uma injúria que não poderia vir de outra pessoa senão do maior inescrupuloso da política catarinense. Tanto que já pulou de partido 4 ou 5 vezes.

    Aliás, esqueceram-se todos das declarações feitas por Dário acerca do que ele achava do PMDB.? O Dr Ulisses deve estar se revirando de baixo da terra (ou do mar, causando ressaca).

    Dário deixou ou não a prefeitura de Florianópolis quebrada? Eduardo Moreira é um cara honesto ou não Dário?

    Se elegerem Dário, espero que o PMDB não se arrependa depois (já que Dário não tem partido), que Eduardo Moreira não se arrependa (Dário vai ser o candidato ao governo e ele, sequer vice), que LHS não asserrepnda (já que perderá o controle do partido devolvendo para a turma do Juquinha).

    Espero também que o prefeito não se arrependa, pois Dário senador querendo ser governador e tendo Gean como o mais votado em Floripa, sem dúvida fará de tudo para tirar Cesar Jr da prefeitura.

    E o Colombo…. Bem Colombo ta tranquilo. Daqui 4 anos se elege senador e fica 8 em Brasília na mordomia!

  • Almir Wagner diz: 22 de setembro de 2014

    Peraí caro Moacir. Se for pra citar nomes, faltou incluir LHS e Bornhausen, você não acha? Embora verdadeira, sua análise é simplista. O comportamento dos políticos é consequência pura e simples do nosso modelo de democracia. Neste modelo, não basta vencer a eleição, tem que garantir a tal governabilidade. Caso contrário, ocorre o que ocorreu com Carlito em Joinville ou com Ieda Crucius no RS. Ambos ficaram como palanques, sem forças para governar. Este modelo permite a política de conveniência, da qual o PMDB tornou-se especialista. Este modelo sim é que prcisa ser combatido e criticado. As suas críticas, neste caso, estão muito mais para campanha anti-PT do que para análise política.

  • Jose carlos mantovani diz: 22 de setembro de 2014

    Está provado, caro Moacir Pereira, na politica ninguém vale nada, raríssimos são os que escapam da velhacaria, da sacanagem e da ladroagem.

  • Orianna Ambrocio diz: 22 de setembro de 2014

    Muita gente diz que política é a arte de engolir sapos.

    Agora uma coisa vale destacar, nunca vi, nem ouvi o Raimundo Colombo criticando ninguém. Ele faz o trabalho dele de forma limpa. Acho que isso sim é política de verdade.

  • Fabiana martins diz: 22 de setembro de 2014

    Moacir, dá só uma olhada neste vídeo. http://youtu.be/4eiWsjLqQ48
    Isto é o que o Dário Falou do PMDB há alguns meses.
    Me diz se pode…

  • Carlos Henrique diz: 22 de setembro de 2014

    Todos esses aí também eram aliados dos governos anteriores ao PT (quando não eram o próprio governo nos casos de Sarney e Collor).

    A questão é que eles integram o legislativo federal, foram eleitos, representam centenas de milhares, talvez milhões, de brasileiros, pertencem a grandes partidos e tem muita influência na política brasileira.

    Como ignorá-los?

    Falar é fácil, quero ver governar sem o apoio deles.
    Digamos que Collor até tentou. E durou pouco.
    Agora a Marina acha que consegue. Boa sorte para ela.
    E para nós também…

  • MArcio diz: 22 de setembro de 2014

    Dario fez mais de 15 mil obras , que Paulinho fez???

    nada

    Darioo 155 na cabeça

  • Leitor diz: 22 de setembro de 2014

    “Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo”.
    Eça de Queiroz

  • Léo Francisco Prim diz: 22 de setembro de 2014

    Tudo isto mostra que o nosso sistema politico tem a cara dos governantes.
    Não temos mais ideologias ;somente interesses pessoais ,está na hora de implodir tudo isto e partir do zero.

  • João Sul SC diz: 22 de setembro de 2014

    Por que a imprensa não entra na luta pela reforma política? Diminuiriam bastante esses tipos de acordos. Para todos os cargos executivos e legislativos (vereadores, deputados estaduais, deputados federais e para senadores) apenas uma reeleição e nuca mais poderem se candidatar ao mesmo cargo. Chega de legisladores profissionais, aí é que está o foco de corrupção. E uma mídia livre e imparcial, porque hoje tá nojento de se ver.

  • Quem puder que pegue mais… diz: 22 de setembro de 2014

    Na esteira da ignorância e do descaso com a democracia, as leis e as instituiçōes, todos se prestam apenas a agir em prol do próprio umbigo. Vale a pena ler este editorial de um jornal do Paraná. Se até o nosso Judiciário dá o exemplo da ganância sem escrúpulos, qualquer cidadão se sente autorizado a fazer o mesmo. Não surpreende, portanto, o pragmatismo com que os políticos se amigam ocasionalmente para maximizar seus ganhos eleitor(eiros) e garantir o mando sobre uma parcela dos cabides de emprego garantidos com nossos impostos.

    http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/conteudo.phtml?tl=1&id=1500530&tit=Auxilio-moradia-e-corporativismo-

  • Fernando diz: 22 de setembro de 2014

    E tem também a Angela Albino apoiando o Colombo e o Titon tentando a reeleição. Isto pode Arnaldo?

  • Marcos souza mendoça diz: 22 de setembro de 2014

    esta provado que na politica e no jornalismo, na maioria é um toma lá da cá.

  • Irineu diz: 22 de setembro de 2014

    Este negócio de ideologias políticas, de nada adianta e serve para nada. Eu entendo que as coligações, entre qualquer partido, os apoios, devem ser olhados para que sirvam para melhorar a vida do povo. A ideologia partidária é uma simples palavra.

  • Paulo César diz: 22 de setembro de 2014

    Boa tarde Moacir e caros leitores!

    Muito realista a reportagem, porém triste, e tanto quanto os comentários acima!

    Está mais que na hora da Reforma Política ser implementada!

    Já li algumas boas idéias, inclusive aqui neste blog, posso citar algumas:

    - fim da reeleição no Executivo;
    - mandato no máximo de 2 para o legislativo, independente da esfera de governo;
    - caso o candidato concorra à reeleição, tanto executivo quanto legislativo, deverá renunciar ao mandato;
    - deputado, senador ou vereador que assumir secretaria ou ministério deverá renunciar ao cargo, (afinal foram eleitos para fiscalizar o executivo, e não trabalhar para ele, não é?);

    A limitação de mandatos no legislativo, é uma das ideias que mais me chama a atenção, pois acabaria com os “Renans Calheiros” e “Saneys” da vida…

    Acredito que com algumas dessas ideias e outras mais, como o voto distrital (misto ou puro), não são perfeitas, mas com certeza são melhores do que o atual sistema que aí está!

    Temos medo do novo, de novas lideranças, mas com estas mudanças o novo será inevitável, obrigatório, diminuiria muito os vícios, com uma representação mais fiel!

    Para conseguirmos resultados diferentes, temos de tomar ações diferentes!
    Do jeito que está não dá mais!

  • Valmor João Umbelino diz: 22 de setembro de 2014

    E ainda falam de mídia imparcial. Se isso é ser imparcial, senhor Moacir Pereira, Paulinho Bornhausem – ex PFL, DEM e PSD virou mesmo socialista . É piada, pra não dizermos outras coisas. Ou voe acha que o Paulo Bornhausem olhou nos olhos azuis do falecido Eduardo Campos e viu um mundo de esperanças socialistas a ser construído, desde que a ele fosse dado a Presidência do partido. Abraçar Maluf e Collor para assegurar projetos imortantes para o país não é tão grave ideologicamente quanto negociar a presidencia de siglas partidárias.

  • calberto diz: 22 de setembro de 2014

    É uma maravilha, o texto é lapidar, o jornalista bem desenha o tanto de indignação que reside nas mentes daqueles que não se emprenham por discursos, nem entram no brete pra pegar a paga, mas, analisam tudo e todos com a necessária força para não morrer em ânsias e ainda tem gente que faz declaração de voto em “a” ou “b” achando que tá arrombando, vocês estão é iludidos, isto é que é sim.

  • Fabrício B. Aguirre diz: 22 de setembro de 2014

    Ele listou as características do PMDB que convenceram a filiar-se.

  • celo jung diz: 22 de setembro de 2014

    E como explicar agora Paulo Bornhausen no PSB?? neosocialista???

  • Josinaldo diz: 22 de setembro de 2014

    Isso só comprova que Dario não está nem aí pros catarinenses… tem mais de 180 processos nas costas, os bens dele estão bloqueados pela justiça e tá posando de santo!!!

    Nestas eleições sou Paulo Bornhausen, pois ele é ficha limpa!!!

  • Telemaco diz: 22 de setembro de 2014

    Excelente comentário Sr. Almir Wagner! É decepcionante ver pessoas inteligentes que trabalham em certos setores de nossa imprensa, não conseguindo resistir às pressões tentam a todo custo impor que TODAS as mazelas de nossa política SÃO ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE do PT. O que não passa de uma manobra obscura para blindar certos partidos e seus caciques que possivelmente atuam de acordo com os interesses de alguns concessionários de meios de comunicação, mandando sem o menor pudor a imparcialidade para “o lixo, o cemitério e o espaço”…

  • Charlea diz: 22 de setembro de 2014

    Só uma coisa… DÁRIO DEVIA TER VERGONHA! isso não presta na politica. Mau carater, fez a vida com dinheiro público e quer ser senador pra se livrar dos processos! Quero gente de bem na politica e não gente processada e com bens bloqueados! Me admira esses que acompanham esse candidato, pois podem ser infectados com a má fama desse individuo!

  • pedro paulo diz: 22 de setembro de 2014

    Mas como Moacir,a tua memoria falhou ou esqueceste da Marina falando mal dos Bornhausem em 2004,no qual a Marina chamou inclusive Paulinho, de filhote da ditadura; Ou é só pra falar mal do pt,hoje Paulinho e Marina estão abraçados, que beleza não.

  • Camila Soares diz: 22 de setembro de 2014

    Uma coisa te digo, Moacir, NUNCA MAIS vou na besteira de votar no Cesar Junior, Dário Berger e cia ltda! Me arrependo muito de ter um votado neles. Cesar é um vendido! O que estará ganhando agora pra andar de mãos dadas com Dário? Deve ter vendido barato, pois parece que honra não tem.
    Por isso voto na Marina 40 e aqui no Estado no Paulinho… mas só pq ele apoia a Marina…

  • jose saturnino da costa diz: 22 de setembro de 2014

    Infelizmente não é a maioria na sociedade que tem consciência desta bandalheira toda constantes do seu comentários e as demais opiniões aqui colocadas. Se fosse o contrário, ai sim, haveria esperança que a transformação ocorreria, principalmente, por ocasião das eleições para todos o cargos eletivos. Então,só Deus sabe, quando isto poderá um dia ocorrer. Que nojo!

  • Leonardo Contin da Costa diz: 22 de setembro de 2014

    Moacir, por que você, ao falar de incoerências na política, enfatiza quase exclusivamente alianças do PT? Por que não questiona a aliança Marina-Bornhausen, figuras que sempre estiveram em campos tão dissonantes da política? Por falar em campos, por que não recorda que o próprio Eduardo Campos, até ano passado, era um dos grandes defensores de governos do PT e, de repente, passou a ser um de seus maiores críticos? Não seria uma incoerência mudar de opinião de uma hora para outra apenas para chegar ao poder? Por que não questiona Bauer, que até ontem fazia parte do governo Colombo, por mudar seu discurso e, num piscar de olhos, passar a ser um dos maiores críticos do lageano? Do mesmo modo, Paulo Bornhausen, que sempre esteve ao lado de Colombo, hoje não pede mais votos a este, mas para Paulo Bauer. Não é incoerente? E, também, por que não questiona a incoerência do PP, que faz parte do governo Colombo, pretendia seguir com ele até o último momento, mas, num passe de mágica, aceitou ser vice de Bauer, seu opositor? Com tantas incoerências na política brasileira, não compreendo porque citar quase exclusivamente as incoerências do PT. A política nacional é completamente incoerente e os exemplos são fartos em todos os partidos. Por que dar ênfase a um, apenas? Depois vocês ficam indignados quando a população sai às ruas criticando os veículos de comunicação para os quais vocês trabalham. A população também está indignada com jornais e jornalistas que só olham para um lado. Quem saiu às ruas em junho de 2013 lembra muito bem do que a RBS e seus canais de comunicação eram chamados pelos manifestantes. Você lembra, não? Não é hora de rever conceitos? Jornalistas que só mostram um lado dos fatos também não estariam mandando a dignidade para o espaço, tal e qual como os políticos? Veja, há incoerência de todos os lados, mas você cita quase exclusivamente incoerências do PT, não citando as inúmeras incoerências dos oponentes.

  • LOURIVAL AFONSO diz: 22 de setembro de 2014

    LUIZ HENRIQUE DA SILVEIRA, fez sua primeira campanha a governo do estado falando mal das oligarquias Amin/Bornhausen, no segundo turno foi eleito com a ajuda do PT, porém, meses depois selou acordo com Bornhausen, abandonou o PT, elegeu Julio Garcia como presidente da AL. Negociou sua reeleição, elegeu Raimundo senador, tirou família Bornhausen do ostracismo politico e ainda elegeu Raimundo governador e Paulo Bauer senador. Será que pode haver mais incoerência e frustração do que isso tudo por toda Santa Catarina.

  • artesão diz: 22 de setembro de 2014

    Mais uma vitória do PT, de Lula e de Dilma deixa os conservadores arrepiados, kkk
    Coloca no google: lista dos partidos mais corruptos do Brasil!!!

  • Rinaldonho diz: 22 de setembro de 2014

    Só bandidos na política catarinense.
    Onde está o MPE ?

  • Valdemir Nicoletti diz: 22 de setembro de 2014

    Senhores, siu contra a reeleição, pois aqui no Brasil só da nisto que estamos vendo. Esse agrupamento de outrora “inimigos” agora mui “amigos”
    Vou votar pela renovação, sem reeleição tanto no ambito federal, quanto no estadual.
    Pois só de olhar para a indecencia do Colombo, que outrora falava mal das SDRs e o do LHS, mas agora vive a idolartá-los, sinto nojo!

  • Michele diz: 22 de setembro de 2014

    Li hoje cedo a abertura de sua coluna no Jornal impresso e quero parabenizá-lo pela sensibilidade da análise e coragem em expor esta frustração que todos os cidadãos de bem estão vivenciando. Corroboro com este sentimento, pois apesar de amadurecer e tornar-me menos utópica mantenho minha ideologia: Ética. Abraços

  • Zé Ratones diz: 23 de setembro de 2014

    Com tudo exposto pela imprensa nacional, ainda que dentro de um contexto limitado , mostrando os políticos querendo o poder pelo poder , temos eleitores fervorosos defendendo os que passaram na malha porque a rede estava rasgada.

  • Leonardo Contin da Costa diz: 23 de setembro de 2014

    Moacir, Eduardo Campos até ano passado (há inúmeras declarações dele na internet nesse sentido) era aliado e defendia com unhas e dentes o governo Dilma e Lula (de quem Bornhausen sempre foi crítico). Como você não consegue achar incoerente ou estranho alguém que, do nada, era admirador de governos petistas, passar a ser contrário a ele e se aliar com quem sempre criticou o modo de governar do PT? Você não vê que aí também o objetivo é apenas chegar ao poder, independente de ter qualquer tipo de sintonia? Nesta postagem você critica quem joga a ideologia no lixo e a coerência no cemitério. Me desculpe, mas de acordo com sua lógica, Bornhausen ou Campos, ou os dois, jogaram a coerência no cemitério. Afinal, se aliaram a quem tinha opinião completamente diversa da sua! Me espanta você não visualizar isso!

  • Paulo César diz: 24 de setembro de 2014

    Entre a incoerência e a corrupção…
    Prefiro a incoerência, do que votar naqueles que são ficha suja, com um trem de processos nas costas!

    Que que isso colegas leitores?
    As opções estão aí, escolham os “menos piores” então!
    Agora preferir candidatos ficha suja, com a corrupção mais que carimbada na testa?
    Vamos pesar, ponderar, com razão, sem emoção!
    Com certeza há incoerência em quase tudo que é coligação neste ano, então descartemos isso, e vamos com os que ao menos são ficha limpa ou que não tenham a tarja de corruptos!

    Bom senso! Nossa Santa Catarina e nosso Brasil precisam!
    Está em nossas mãos!