Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Os fundamentos do bloqueio da doação de Dário Berger pela Justiça

27 de setembro de 2014 9

Da coluna de hoje do Moacir Pereira:

O juiz Luiz Antônio Fornerolli, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital, deferiu requerimento de Aderbal Lacerda da Rosa na ação popular impetrada originalmente pelo deputado Silvio Dreveck(PP), determinando ao Banco Central o bloqueio da doação de R$ 100.000,00(cem mil reais) que o candidato Dário Berger fez à sua própria campanha.

No fundamento, o magistrado sustentou que o ex-prefeito teve decretada a indisponibilidade de seus bens e valores, em ações que tramitam naquela e em outras varas de Florianópolis, no total de R$ 2.500.000,00.

Alega, ainda o juiz Fornerolli: “Estando o réu com seus bens móveis e imóveis indisponibilizados, está impedido de esvaziar seu patrimônio em quantia vultosa como aquela indicada pelo autor popular. (…) O desaviso, o descuido, o desconhecimento ou a esperteza de se valer de patrimônio proibido para alavancar massivamente o poder eleitoral, não pode debochar da boa-fé.” Finalmente, sustenta que “o erário não se encontra totalmente garantido pelos bens até então indisponibilizados”.

O advogado Paulo Moreira, que faz a defesa judicial do candidato Dário Berger, informou que vai aguardar a intimação para entrar com recurso no Tribunal de Justiça. Além disso, a filha do ex-prefeito, que é advogada, também examinará as medidas legais para as questões de natureza pessoal ou familiar. Polarizada entre Paulo Bornhausen(PSB) e Dário Berger (PMDB), a campanha ao senado está esquentando na reta final.

Leia também
::: Site especial do DC terá apuração em tempo real
::: Outras notícias das Eleições 2014

Comentários

comments

Comentários (9)

  • Jorge diz: 27 de setembro de 2014

    Nao adianta ficar batendo, Dario vai ganharrrr 155 na cabeça

  • Glauber Na Rocha diz: 27 de setembro de 2014

    Não é hora de impetração não… acho que já passou da hora de impetração de uma caçambada de ações populares e impopulares nestas birras pepebéias com o Dromedário!
    E o meu erário ? Está garantido por quem se a ação de correção de salário de servidor está rolando na justa do justo poder há 4 aninhos como cachimbo na boca de bêbado ?
    Cobramos do Judiciário aqui neste blog de preferência que nos esclareça os critérios de desengavetamento de processos nas horas x e y. Já a imprensa noticiou esta semana passada de forma a empanturrar… que o débito do Judiciário para com a sociedade dada a morosidade é fenomenal, milhões de processos. Sem entrar no mérito, claro.

  • Fabinho Veiga diz: 27 de setembro de 2014

    Caro Moacir os fundamentos poderia estar mais claros na sua matéria:
    1) O réu, Dário Berger, está respondendo a processo no Ministério Público por diversos processos contra o candidato, dentre eles Improbidade Administrativa, desvio de recursos públicos, contratação sem licitação, pagamento de serviços sem realização do mesmo;
    2) Para preservar o reembolso do dinheiro público (advindo dos impostos que nós pagamos) o Ministério Público determinou o bloqueio dos bens (imóveis e contas bancárias) do réu Dário Berger;
    3) A doação de R$ 100 mil por Dário Berger para a própria campanha, tirando proveito de um recurso que o Ministério Público determinou indisponível, demonstra um flagrante desrespeito a decisão judicial.
    Essas são as verdadeiras e reais razões do BLOQUEIO DOS RECURSOS DA CAMPANHA de Dário Berger.

  • Mauro diz: 27 de setembro de 2014

    Uma vergonha os catarinenses votarem em Dário, acho que ele deveria resolver primeiro seus problemas judiciais para depois talvez voltar a ser um hoemm publico.

  • Cláudio diz: 27 de setembro de 2014

    Isso! Botem mais um quadrilheiro no poder seus otários!

  • Charles diz: 27 de setembro de 2014

    Parabéns Moa… O povo ta vendo o quão sujo é o candidato a Senado Dário. Já não bastou árvore de natal, Bocelli, Beira Mar, Carro com “material de campanha” e mais e mais uns 180 processos, agora o “esperto” faz doação para SI… UHUUU TANSO! Perdeu mais 100.000,00! Parabéns a Justiça.

  • Luiz Carlos diz: 27 de setembro de 2014

    Tenho minhas dúvidas se está ação não era de competência da justiça eleitoral.

  • Ari diz: 29 de setembro de 2014

    Ta bom, não voto nele mas tambem não voto no Bornau alguma coisa pois me lembra o pai a arena o Amim o ACM etc…, tambem não voto no PT pois vão sacanear em meu nome depois. Ta dificil acho que vou anular, pois votar nos outros e perda de tempo.

  • Luciano diz: 30 de setembro de 2014

    Interessante, é pena que o número da candidatura do Dário para o senado não é 171, pois lhe cairia muito bem!