Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Eleitorado distante das eleições para Câmara e Assembleia

30 de setembro de 2014 10

Da coluna de hoje do Moacir Pereira:

Ao contrário de eleições anteriores, este ano não foram realizadas pesquisas estaduais sobre as preferências do eleitorado catarinense entre os candidatos à Câmara Federal e Assembleia Legislativa. Assim, a bolsa de apostas varia conforme a região e as preferências dos pesquisadores.

Pelas avaliações políticas, a primeira conclusão a que chegam as lideranças partidárias é de que deverá ser mínimo o percentual de renovação das duas representações politicas de Santa Catarina.

Também por isso, as atenções voltam-se para as duas eleições majoritárias. A do senado, em turno único, será decidida no próximo domingo. A disputa para o governo deve ser definida dia 5 de outubro, segundo todas as pesquisas que indicam favoritismo do governador Raimundo Colombo, do PSD. Mas Paulo Bauer, do PSDB, e Cláudio Vignatti, do PT, não jogaram a toalha. Alegam que os números das prévias não conferem com a movimentação das ruas e mantém-se esperançosos. Os números oficiais das eleições de outubro, além de indicarem os eleitos, também darão uma ideia aos catarinenses sobre o nível de acerto e de confiabilidade das pesquisas.

Nestes últimos dias, dois fatores poderão oxigenar ou até desinflar os números: o debate desta noite na RBS-TV, a ser transmitido em horário nobre para todo o Estado, e a mobilização dos partidos e alianças. Além deste cenário previsível só algum fato novo na esfera judicial.

Leia também
::: Site especial do DC terá apuração em tempo real
::: Outras notícias das Eleições 2014

Comentários

comments

Comentários (10)

  • ODIR diz: 30 de setembro de 2014

    “Sinceramente, desta vez acredito que dois representantes da Capital serão muito bem votados. As circunstâncias, predicados e situação regional indicam a preferência para Marcos Vieira e Gean Loureiro. Para o Senado o mais indicado é o amigo Paulo Bornhausen que afinal deve ser eleito com ampla vantagem sobre o segundo colocado. Sempre é bom lembrar que para o Senado não tem segundo turno”.

  • mario diz: 30 de setembro de 2014

    Assisti ao debate da TVCOM para senador e o que vi foi um festival de baixarias entre Paulinho e Dario. O candidato Paulinho ficou o programa inteiro dizendo que tem as mãos limpas ao invés de apresentar alguns projetos e chegou a encher o saco por isto. Já Dario apesar de também atacar ainda conseguiu passar alguma mensagem. Perderam os dois e vou votar em outro candidato.

  • renaldo ax diz: 30 de setembro de 2014

    Enquanto na TV o candidato à reeleição mostra uma SC maravilhosa, nas ruas os bandidos queimam ônibus, atacam postos policiais, assassinam ex-policiais e as pessoas de bem se defendem (escondem) como podem. A REALIDADE É BEM DIFERENTE DO QUE SE DIZ. Os eleitores com certeza irão se lembrar disso nas urnas!

  • Osvaldo Peixoto diz: 30 de setembro de 2014

    PIADA DO ANO: TOFFOLI DIZ QUE NÃO EXISTE CAIXA 2 NO BRASIL

    Em entrevista concedida em Brasília, o magistrado que comanda a disputa nas urnas de 2014 é categórico ao negar a existência de caixa 2 nas campanhas políticas no Brasil. Para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro José Antonio Dias Toffoli, trata-se de um “não assunto”. Sem limitação estabelecida de gastos para as campanhas, a contabilidade oficial de candidatos e partidos comporta todas as despesas, afirma o ministro.

  • Carine diz: 30 de setembro de 2014

    Você não acredita na pesquisa Ibope/RBS Moa?

  • Luciano diz: 30 de setembro de 2014

    Moacir, tem outro fator para apimentar o debate dos candidatos:
    a nova sequencia de atentados à ônibus, e residências de policiais militares.
    A insegurança volta a nos rondar a menos de uma semana das eleições, e agora, o Colombo não pode bancar o pífio. Ou mostra autoridade agindo rapidamente, ou seus opositores poderão ir pra cima dele com tudo.
    A população não vai mais tolerar uma mão hesitante no que tange a segurança pública e isso pode abalar a candidatura do Colombo.

  • Adelino Renuncio diz: 30 de setembro de 2014

    Muito da insegurança pública deve ser imputado ao Ministério Público e à imprensa. Continuem saindo em defesa das minorias, defendendo menores bandidos,impedindo o trabalho da polícia. Espero que logo logo o ataque seja a vossas famílias….Lei da palmada, exaltação da pilantragem, destruição da família…Vamos em frente…O fim do túnel está aparecendo….

  • BAR diz: 30 de setembro de 2014

    No debate “político????” para Senador os caixas$$$$ mais altas brigando por poder e imunidade. Outro santificando Lulla e a PresidentA. Na verdade, na minha opinião, o mais sensato foi o Sargento Soares.

  • Francisco Vieira diz: 30 de setembro de 2014

    Prezado Jornalista Moacir,
    Pode conselheiro do Tribunal de Contas participar de campanha eleitoral?
    Se não, o que faz um em São Miguel do Oeste em pleno horário de trabalho.

  • Celso diz: 30 de setembro de 2014

    No governo Colombo, infelizmente, insolência virou excelência. Aproximadamente duzentos veículos incendiados e trezentos caixas eletrônicos arrombados – inédito no Estado em apenas um mandato. Nunca houve tantos registros de crimes, roubos e ilícitos nas delegacias e menos de 10% foi apurado devidamente. Segundo apregoam usuários “nunca teve tanta variedade e oferta de drogas no Mercado, inclusive com drogas produzidas no Estado”. Os nível da Educação piorou… Um ótimo currículo para reeleição.