Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Inquérito da Moeda Verde tem quatro situações

30 de outubro de 2014 5

Da coluna de hoje do Moacir Pereira:

Fato novo na tramitação do inquérito da Polícia Federal que indiciou 44 pessoas investigadas na Operação Moeda Verde, em junho de 2006. Os procuradores da República Eduardo Barragan Serôa da Motta e João Marques Brandão Neto requereram o arquivamento do inquérito em relação a 19 dos indiciados por constatarem de casos de prescrição dos crimes ou de sua inexistência. O documento tem 102 páginas.

Nota divulgada pela Procuradoria da República mencionou apenas o nome de Dário Berger, senador eleito do PMDB, como um dos beneficiários, por sua condição de homem público. Os demais que tiveram arquivamento por prescrição não foram divulgados.

Há quatro situações distintas: 1. Indiciados cujos crimes já prescreveram: 2. Inexistência de provas para formalização da denúncia pela prática de delitos; 3. Casos de competência da Justiça Estadual: 4. Requerimento de denúncia de indiciados por crimes configurados no inquérito.

O senador eleito Dário Berger estava reunido com os senadores Luiz Henrique e Casildo Maldaner, e deputado Mauro Mariani, quando foi informado da decisão do Ministério Público Federal pelo vereador Tiago Silva. Todos vibraram e comemoraram a notícia.
- Sou um injustiçado neste processo. Causa-me indignação e revolta. Não tenho nenhuma condenação criminal até hoje. Sofri com a Operação Moeda Verde um grande desgaste político – disse o ex-prefeito.
A Operação Moeda Verde teve uma grande repercussão em todo o Estado e até no resto do Brasil.

Comentários

comments

Comentários (5)

  • alfonso ott diz: 30 de outubro de 2014

    Ninguem cometeu crime algum – mas houve alguem que saiu beneficiado – utilizaram terrenos que não podiam utilizar – TODOS são INOCENTES – somente nós que não temos fórum previligiados é que somos presos acusados de LADRÃO etc…….

  • Roberto diz: 30 de outubro de 2014

    Mais um grande circo que acaba em pizza! Até quando? Acho que a justiça deveria ser responsabilizada pela prescrição desses crimes, afinal, se os crimes prescreveram foi por incompentência da própria (des)justiça! Mais uma vez a impunidade sai vitoriosa e os corruptos, pasmem, se sentem injustiçados! Vergonha!

  • gilberto pagliarini diz: 30 de outubro de 2014

    Chupa que é de uva quem votou nele para o senado.

  • Israel Aquino diz: 31 de outubro de 2014

    As leis que promovem a impunidade e estimulam a corrupção é que precisam mudar. Bom também seria se a agilidade do Judiciário aumentasse tanto quanto os seus benefícios. Precisamos avançar.

  • Roberto diz: 31 de outubro de 2014

    Moacir, meu caro.

    Com a declaração do Dário, acerca da prescrição, com toda certeza que nas futuras campanhas ira dizer que foi absolvido, o que absolutamente não corresponderá com a verdade.