Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Justiça: a esperança renovada

31 de dezembro de 2014 12

O ano de 2014 termina hoje numa clima de pessimismo com a economia. Os empresários desanimados e os consumidores preocupados. Uma tristeza que se explica pela falta de perspectivas econômicas, por um ministério pífio e, sobretudo, pela roubalheira que arrebentou a Petrobrás.
Grave é constatar que até agora não tenha havido mudança na estatal. Em qualquer micro empresa, se seu presidente roubar ou permitir que se roube alguns reais, vai para o olho da rua. Em qualquer organização econômica, social ou política, desvios éticos e ilícitos penais são punidos todos os dirigentes. E, no entanto, apesar de todos os depoimentos e testemunhos, a presidente Graça Foster e seus diretores permanecem intocáveis. Inexplicável.
No meio de tanta desilusão salva-se a Justiça. Que tem seus problemas, é lenta demais, falha aqui e ali, sofre com desmandos e desvios, mas vem se constituindo na principal esperança de moralização pública e respeito a cidadania da esmagadora maioria da Nação.
Depois do ministro Joaquim Barbosa, um verdadeiro monumento à ética e imbatível no combate à corrupção, a Justiça tem outro ícone para se orgulhar ainda mais: o juiz Sérgio Moro. Com uma atuação técnica irretocável, conduz a investigação que já se tornou o maior caso de corrupção na história da humanidade. Íntegro, não gosta de vitrine, tem decisões sábias e é o responsável por este fato inédito. Botou os corruptores na cadeia, onde passaram o Natal e onde vão passar o Ano Novo.
Sérgio Moro age pela decência nacional. É o Personagem do Ano.

Comentários

comments

Comentários (12)

  • Irineu diz: 31 de dezembro de 2014

    A situação não está tão feia assim no Brasil, como a grande mídia quer desenhar na cabeça do povo brasileiro. Para tirar esta dúvida e desmascarar a intenção da mídia, é só passar em um aeroporto do Brasil e ver a quantidade de pessoas pobres, médias e ricas (estribadas como diz o nordestino), nas rodovias, se estão lotadas é porque o povo tem condições para isto, nos hotéis, por exemplo aqui no Natal-RN, onde estou hospedado, está lotado, bem como outras centenas de hotéis nesta cidade e no Brasil. Não venha a grande mídia me convencer que as coisas estão tão ruins assim. É conversa mole para boi dormir.

  • gilmar diz: 31 de dezembro de 2014

    Prezado Moacir, concordo em quase tudo, apenas gostaria de discordar quanto a justiça e seus membros. Você citou 2 juízes que realmente são éticos e cumprem seus deveres. Dois em um universo de quantos? Me perdoe, mas o restante apenas curte seus benefícios (auxílio moradia, entre outros), são prepotentes (para não dizer deuses) e geralmente tomam decisões estapafúrdias para não dizer questionáveis. Infelizmente perdi qualquer esperança em ver a justiça atuante e criminosos condenados. Feliz 2015 para você

  • Rubens luvison diz: 31 de dezembro de 2014

    valeu moacir falou tudo pra esse petralha.

  • Paulo diz: 31 de dezembro de 2014

    Boa tarde Moacir,

    Pra “cumpanherada” é óbvio que está tudo otimo!
    2014 tem os piores Índices da historia, pífios, e não falo de 2 ou 3!
    O país tornou-se um amontoado de cadáveres no grande cemitério de obras inacabadas!

    So auê, e mais um verão que o povo de SC sofre sem um metro de duplicação da BR 470 (prometida por Dilma em junho/2011), sem o término do trecho sul da BR 101 (12anos…), a ponte de Gaspar às moscas, a BR 280 um inferno, 28 km de fila hoje!

    Governo mais incompetente e corrupto da era Democrática, e ainda tem hipócrita que defende.
    A cara de pau desses defensores enoja os cidadãos conviventes com a etica e os bons costumes, com a moralidade pública.

    É… A maior conquista do Diabo, foi convencer as pessoas que ele não existe…

    Mensalão, Petrolão e vem aí o BNDESão…
    2015 promete! Que o judiciário tenha força suficiente para nos socorrer, pois o Executivo e a maioria do Legislativo estão à lama.

    Feliz 2015, aos homens de bem, da ética e da moralidade!

  • Paulo diz: 31 de dezembro de 2014

    Ah, esqueci de perguntar: Ô Irineu, por acaso não estais à elogiar o Aeroporto Hercílio Luz, aqui de Florianópolis?
    Pelo amor de Deus, nos poupe!

  • Julio Cezar Sampaio Teixeira diz: 31 de dezembro de 2014

    Moacir:
    Não te incomodes com o Irineu, pois ele vive ainda na propaganda eleitoral do PT: o melhor país do mundo para se viver. Ou ele é cego ou petista de carteirinha. Com esses, que nem nome tem pois só se identificam pelo pré-nome, faltando-lhes, por óbvio, a coragem dos homens altivos, não adianta perder tempo, pois não aceitam argumentos opostos à visão turva que possuem. Só vêem o que lhes interessa.

  • José Germano Cardoso diz: 31 de dezembro de 2014

    Boa Passagem Moacir. Não porque és um quiridu, estimado por toda a gente, que não possamos chamar-te à realidade. Não obviamente deliras pelas frases sobre o mau cheiro da coisa como anda por todo lado… Claro que não. Mas por outras frases, por sentires a catinga só em certos exatos ambientes!
    Do coração, quero te desejar um ano bom cheio de alegrias. Relê o que foi escrito por ti com reflexão crítica. Considero uma fotografia fiel do engano, da asneira. Olha primeiro em volta, mais cem metros, cem mil… Nem valeria a pena discutir mais. Apenas que o homem não quer vitrine e tu dás. Eu comento… e tu cortas. Queres alimentar a cisão, a discórdia, a guerra ? Ainda terás que engolir a água do São Francisco chegando no sertão e no serrado!

  • Douglas diz: 31 de dezembro de 2014

    Moacir, gosto do seu blog! Apesar do senhor ser conservador e eu progressista, gosto de lê-lo. Não vejo problema nenhum em jornalistas declararem apoio a certos políticos. Na verdade, eu acho correto. Veja Mino Carta, Juca Kfouri, Reinaldo Azevedo, Noblat, etc. Acho que o senhor, no momento das eleições, deveria ter declarado o seu voto. Isso porque tem gente que acha que os jornalistas são imparciais, mas na verdade todos somos parciais, nem que seja um pouco. Temos simpatias por uns e antipatias por outros. É normal.
    Mas acho que a antipatia que o senhor tem pela Dilma está prejudicando os seus comentários. Vamos lá: o senhor acha que a presidente está roubando a Petrobrás? Ela está recebendo dinheiro das empreiteiras? Quais são os depoimentos e testemunhos que há contra a Graça Foster? A Venina? Aquela que era o braço direito do Paulo Roberto, que nada mais é que um grande ladrão? Para o senhor quem merece mais credibilidade: Graça Foster ou Venina? Se o senhor tem informações que incriminem a Graça, por favor, avise o MP, porque até agora nenhum órgão tem.
    Quanto ao estelionato eleitoral, qual seria ele? Nesse ponto, o senhor parece o Aécio, aquele que repete as mesmas coisas, achando que ainda está em campanha. O maior estelionato eleitoral foi praticado por FHC logo após a reeleição. Ou o senhor não se lembra na megadesvalorização do real? Ele jurava que não iria haver, mas em um dia era 1×1 e no outro 1×3. Muitos enriqueceram com essa artimanha. Há livros sobre isso. Quanto ao juiz Moro, ele não conduz nada. Quem denuncia e investiga é o MPF e a PF. Ele aceita ou não as denúncias. Juiz não investiga. Parece-me que ele está fazendo um bom trabalho do ponto de vista técnico. Todavia, não poderia haver os vazamentos seletivos que estão ocorrendo. Acho que o processo deveria ser aberto completamente à sociedade.
    Quanto a ser ético, com certeza é importante. Mas ser ético não significa ser só contra a corrupção. Ou uma pessoa pode ser ética sendo contra a erradicação da pobreza, contra os diretos dos homossexuais, contra o combate ao racismo? Por fim, peço que não transforme o seu blog em uma Veja, porque dessa forma o senhor perderia muitos leitores, a começar por mim. Boas festas!

  • leda diz: 1 de janeiro de 2015

    O Douglas, espero que tenhamos o prazer de “perdê-lo” neste blog em 2015.
    Este discurso rançoso e fantasioso ninguém aguenta. Ah! Ética é ética em todos os sentidos, principalmente no caso de corrupção, que empobrece a nós todos e, de forma perversa, os mais necessitados.

  • Douglas diz: 2 de janeiro de 2015

    Sra. Ieda, então esse é o seu senso de democracia: exclusão das opiniões divergentes? Bom para a senhora seria se não houvesse contraditório, onde suas ideias “claramente certas” prevalecessem. Isso acontece em regimes ditatoriais. Não queremos mais esse tipo de coisa no Brasil, correto? Quanto a ser ético, eu sei o que é, mas pelo visto a senhora não. Pergunto: uma pessoa tem ética e moral inquestionáveis quando não se importa com a mortalidade infantil e a pobreza extrema? A senhora apoia ou é contra políticas sociais como o Bolsa Família? Fiquei curioso quanto ao meu comentário ser rançoso(????) e fantasioso? Vamos debater! Eu não sou dono da verdade, pode ser que a senhora tenha razão…
    Obs: releia o comentário do Moacir e aprenda o que é ter senso de democracia!