Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Luiz Henrique apela a Dilma para instalar Gabinete de Crise

27 de fevereiro de 2015 6

Senador Luiz Henrique da Silveira ocupou a tribuna do Senado nesta sexta-feira para pedir à presidente Dilma a instalação de um “gabinete permanente de crise”, a fim de buscar uma solução para a grave crise do bloqueio das rodovias pelos caminhoneiros.
A Assessoria do Senador divulgou a seguinte nota sobre a proposta:

“Preocupado com a gravidade da greve dos caminhoneiros que afeta a economia e já desabastece a população, o senador Luiz Henrique
(PMDB-SC) voltou à tribuna da Casa nesta sexta, 27, para apelar à presidente Dilma Rousseff que constitua um gabinete permanente de crise com representantes da categoria e empresários para resolver definitivamente problema de tamanha profundidade social. Para
coordenar o grupo ele sugeriu a ministra da Agricultura, senadora Kátia Abreu.

Aos caminhoneiros que já demonstraram enorme poder de mobilização e que ele entende “estão acima do limite da resistência e da paciência”, o senador apelou que suspendam imediatamente o bloqueio em todas as estradas brasileiras em nome do povo, voltem para suas casas e intensifiquem segunda-feira as negociações com o governo. Caso não cheguem a bom termo, Luiz Henrique lembrou que “o bloqueio de hoje poderá retornar adiante”.

- Quem bloqueou, quem está bloqueando, tem poder de bloquear lá na frente se o governo não estabelecer efetivamente uma negociação
adequada”, advertiu o senador ao ressaltar a urgência de distensão e de parâmetros de ambos.

Da tribuna, ele se colocou à disposição das lideranças dos caminhoneiros parados no extremo oeste catarinense e da Associação
Catarinense de Supermercados do Estado (Acats) para levá-los ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. As categorias procuraram a intermediação do senador porque não se sentiram representadas na primeira rodada de negociações com a presidente Dilma Rousseff.

O ex-secretário de Desenvolvimento Regional em São Miguel do Oeste, deputado estadual João Carlos Grando, enviou ao senador um cenário preocupante de desabastecimento em Santa Catarina: dos quatro milhões de litros de leite com problemas de comercialização, dois milhões são jogados fora, com prejuízo médio de 0,80 a unidade. Estão parados os abates de frangos e porcos que morrem por falta de ração, enquanto as diversas colheitas, como a de soja, somem do mercado por falta de combustível.

O diretor executivo da Acats, Antonio Carlos Poletini, informou a Luiz Henrique que os supermercados da região do Grande Oeste são os mais atingidos pelos bloqueios dos caminhoneiros, cujos estoques terão sérios problemas a partir da próxima semana. Ele adverte que as demais regiões do Estado também serão afetadas caso as autoridades não busquem um entendimento urgente e efetivo com a categoria.

Apesar de reconhecer a relevância dos caminhoneiros para o crescimento econômico brasileiro e suas péssimas condições de trabalho (estradas esburacadas, fretes defasados, combustíveis e autopeças com preços majorados), o senador apelou à categoria que retome as atividades porque “são de todos” os enormes prejuízos com os bloqueios.

No caso de Santa Catarina, Luiz Henrique tem uma preocupação a mais. A greve dos caminhoneiros poderá levar o Estado a perder o certificado concedido pela Organização Mundial de Saúde Animal, que o considerou livre de aftosa sem vacinação “duramente obtido após uma luta de décadas”.

Primeiro parlamentar a alertar o governo sobre a gravidade da situação, Luiz Henrique esteve no início da semana com o ministro da
Justiça, a quem solicitou providências urgentes para negociar com a categoria e evitar a repetição de fatos históricos dramáticos, como aconteceu no Chile, nos anos 70, com a tomada do poder democrático comandada pelo general Pinochet. Assinalou que a greve dos
caminhoneiros foi a justificativa dos militares para iniciar um regime totalitário.”

Comentários

comments

Comentários (6)

  • WEBBER diz: 27 de fevereiro de 2015

    A única coisa que a Dilma não deve fazer é confiar nesse Luiz Henrique da Silveira. Ela que se afaste de cancro, dessa moléstia da pior espécie. Se ele propõe uma gabinete para crise, então com certeza, este gabinete não é necessário. É evidente que nesse jogo não há santos ou inocentes, mas LHS, é com certeza um dos piores espécime políticos que já se formou em nosso país. É o tipico político sem caráter que costuma cuspir no prato em que comeu.

  • Costa diz: 27 de fevereiro de 2015

    Pena que os militares de hoje estão dormindo em berço esplêndido e não estão vendo a nossa democracia indo agua abaixo.

  • Jacó diz: 27 de fevereiro de 2015

    Será que o lhs esqueceu que as péssimas condições das rodovias(ESTADUAIS e federais) é um dos motivos da paralisação dos caminhoneiros?.

    E que ele, junto com o frança jr, em 8 anos de governo ABANDONOU as rodovias ESTADUAIS ?

  • Emir diz: 27 de fevereiro de 2015

    Lá vem esse senhor novamente se colocando como a salvador da Pátria.Oito anos em SC foi um pesadelo.Nunca procurou uma solução para as paralizações dos servidores públicos.Sempre agiu com autoritarismo.É muita cara de pau,se colocar a disposição dos líderes.Em SC sempre fugiu.Temos que dar um basta a este tipo de político.

  • Carlos Jorge diz: 27 de fevereiro de 2015

    Mais que cretino esse Senador. Mandar os motoristas para casa, desmobilizar a categoria, para depois recomeçar.É muita cara de pau ou muita inocência.Até agora não houve reunião com os verdadeiros representantes dos grevistas senador.E nada do que esta sendo reivindicado foi atendido.

  • Dori diz: 28 de fevereiro de 2015

    É repugnante ter que ver este senhor fazer esse tipo de discurso!!! Enquanto governador de SC, foi um dos mais ditadores, sem diálago….. Os servidores públicos não lhe esqueceram, não!!!! Afinal, foram 8 anos sem receber Sindicatos nem pra trocar idéias, muiiiiito menos negociar!!! Agora vem discursar p/ que DILMA faça isso depois de uma semana de movimento???? Hipócrita!