Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sem reforma

28 de fevereiro de 2015 16

A propagada reforma administrativa do governo Colombo está indo para o espaço. O governador anunciou a extinçã da Secretaria de Assuntos Internacionais. O senador Luiz Henrique reagiu e defendeu sua manutenção. A pasta não apenas foi mantida. Como o secretário – o advogado Carlos Adauto Virmond Vieria – foi indicado pelo senador. Há, também, fortes reações na base governista sobre outras mudanças.

Comentários

comments

Comentários (16)

  • Volnei diz: 28 de fevereiro de 2015

    Governador Raimundo nao tem palavra e voz e nem autoridade para governar, e mandado e manipulado pelo PMDB.

  • Rogério Vieira diz: 28 de fevereiro de 2015

    Não é novidade para ninguém que quem manda em Santa Catarina é o coronel Luiz Henrique. Tenho dito sempre que o problema do Brasil não é o PT. Ou pelo menos não é só o PT. Toda sistema político está putrefato. Não há dinheiro para educação, saúde e segurança no estado. Mas há muio dinheiro para manter o curral eleitoral do coronel. O pior é que o saque aos cofres públicos não exige um esquema clandestino nem operadores secretos. Dane-se a ética e a moral quando se tem o poder de decidir o que é legal. Chegamos ao fundo do poço e jogaram-nos uma pá para continuar cavando. Se havia uma luz no fim do túnel, tivemos que apagá-la, porque a conta está cara. Mas repito: não se iludam. Não é só o PT não. Deveríamos fazer manifestações contra toda a classe política. Basta ver no Brasil afora o que estão aprontando. Falta dinheiro. Mas para pagar passagens aéreas para cônjuges de paramentares sobra. O PT no governo federal é uma vergonha. O PSDB, maior partido de oposição, atolado em escândalos e em incompetência, não nos representa. Beto Richa quebrou o estado vizinho. Precisamos redirecionar nossos protestos, porque tem partido achando que as manifestações são contrárias ao PT e favoráveis a ele. Há muitos lobos em pele de cordeiro. Fiquem bem atentos porque há muitos políticos pregando moral de cuecas. Aliás sobre o que é legal e constitucional lembro do projeto de Capistrano de Abreu:
    “Art. 1º – Todo brasileiro deve ter vergonha na cara.
    Parágrafo único:
    Revogam-se as disposições em contrário.”

  • nelson diz: 28 de fevereiro de 2015

    Moacir, nosso governador não anda pelo peso do GRILHÃO no tornozelo chamado LUIS HENRIQUE da SILVEIRA. Nosso governador não reage porque não tem pulso para enfrentar a tal COLIGAÇÃO que o mantem no poder. Poderia ao menos evoluir da BOLA de FERRO para a TORNOZELEIRA ELETRONICA. Quando fala com o LHS é pra discutir a SDR.

  • Emir diz: 28 de fevereiro de 2015

    Mais uma vez,Raimundo Colombo,sem personalidade cede ao CORONEL LH da SILVEIRA.Demonstra sua fraqueza,sem autonomia e autoridade pra administrar SC.Tudo tem que passar pelo crivo do CORONEL que em Brasília se apresenta como o salvador da Pátria.

  • LUIZ FERNANDO diz: 28 de fevereiro de 2015

    É nisto que dá fazer as coisas sem autorização do Chefe!
    Nunca se viu um governador tão “capacho” do anterior!

  • Osvaldo Peixoto diz: 28 de fevereiro de 2015

    Sem reforma. Sem merenda. Sem transporte. Sem ponte. Sem solução.
    Cem milhões.

  • Cláudio diz: 28 de fevereiro de 2015

    Ela vai em conta gotas, justamente para evitar impacto negativo como está acontecendo no Paraná.

    O diferencial e que aqui os parlamentares é que não querem a dita reforma. Não para defender os interesses da sociedade ou dos servidores, apenas defendendo os cargos comissionados e os comitês eleitorais (SDRs).

  • Jaison diz: 28 de fevereiro de 2015

    Olá Moacir!

    É o seguinte: até agora, a secretaria de Estado da educação não disponibilizou a declaração de rendimentos para que possamos fazer a declaração de imposto de renda deste ano. Segundo a lei, as empresas teriam até ontem para entregar essa declaração, sob pena de multa de R$41,43 por documento entregue em atraso (http://g1.globo.com/economia/imposto-de-renda/2015/noticia/2015/02/empresas-tem-ate-hoje-para-entregar-comprovante-de-rendimentos15.html)
    Todavia, até agora nada!

    Você poderia ver isso para nós? Do ponto de vista neutro, você é a única pessoa que conheço (se ligo na secretaria, eles contam uma história de problemas com o SC saúde, como se isso realmente fosse impedimento para entregar a declaração).
    O fato é que quem entrega a declaração nos primeiros dias, também recebe a restituição nas primeiras parcelas. Será que o governo está atrasando isso de propósito, para poder pagar a restituição mais perto do final do ano e, assim, usufruir do nosso dinheiro?

  • Edson diz: 28 de fevereiro de 2015

    Vai trabalhar Governador deixa de passar por essa vergonha, sua reforma é tempo perdido e dinheiro jogado fora, deixa o Verdadeiro governador assumir e fica só na arquibancada assistindo assim fica menos feio para o Governador, essa reforma não vai sair do papel nunca só se o Senador Luiz Henrique quiser.

  • Servidor Estadual diz: 28 de fevereiro de 2015

    O melhor momento de mostrar que quer mudança.

    Agora que seria a hora certa da reforma administrativa, mas o que o Colombo fala não se escreve, pois quem manda é o senador e o vice.

  • Adriano diz: 28 de fevereiro de 2015

    Resumindo: Tem quem governe o governador de Santa Catarina.

  • JADIR BARZAN diz: 28 de fevereiro de 2015

    Me parece que Luiz Henrique da Silveira nunca deixou de ser Governador de SC…….

  • marcos diz: 28 de fevereiro de 2015

    COLOMBO NÃO MANDA “” NADA “” EM SANTA CATARINA, QUEM DÁ AS CARTAS AQUI É O REI LUIZ HENRIQUE E PONTO, COLOMBO É APENAS FANTOCHE….

  • Lurdinha diz: 28 de fevereiro de 2015

    O Governador não tem apoio dos deputados da base para aprovar a Reforma Administrativa. Ninguém é louco.

  • Beto diz: 28 de fevereiro de 2015

    Que surpresa Moacir.
    Colombo tem falado nesta reforma desde seu primeiro mandato.
    É um fato incomum na politica catarinense, quiçá na política brasileira, algum agente político fazer propaganda enganosa.

    Mas, é algo compreensível pois ele, Colombo, tinha algumas ideias incomuns, diria até criminosas. Imagina Moacir, que ele pretendia diminuir o número de cargos comissionados. Isto teria um efeito fatal para alguns partidos e para alguns – como é mesmo o nome daqueles que são eleitos pelo povo – sangu….., digo, bem vocês sabem.
    Pois é Moacir.
    O governador não bate legal da cachola. Imagina só, querer acabar com diversas instituições que nada fazem e que tem funções sobrepostas.
    O que ele tá pensando… acabar com um monte de cargos do pessoal que ajuda nas eleições.
    Já pensou Moacir… fazer este pessoal procurar emprego na iniciativa privada?
    Não dá não é mesmo Moacir.
    Tá certo o Senador. Aliás, antes de acabar com as SDRs poderiam rever e criar mais umas 25.
    Nós, cidadãos queremos isto mesmo. Uma demonstração da pujança catarinense. Queremos um governo gastando tudo com cargos comissionados, com um montão de instituições que nada fazem em prol da sociedade.
    Aliás Moacir. Deveriam mudar a legislação. Porque ter que investir em educação, saúde e segurança; Não é muito melhor criar umas cinco secretarias com salários da secretaria da fazenda?
    Seria bem melhor para todos.
    O que? Alguém da tua família precisa de atendimento pelo SUS?
    Os professores estão com um salário miserável? Azar deles.
    Porque não fizeram concurso para a fazenda.

    E, não se preocupem. Daqui alguns meses teremos campanhas políticas novamente, teremos novas eleições, e certamente vamos falar bastante sobre reformas, controle de gastos, investimentos na saúde, na educação e na segurança.

    Tá tudo certo Moacir. Errado tá o governador.
    Uma pena que lhe falta coragem para bancar suas ideias.
    É que são ideias contrarias a sua essência como agente político partidário.
    Enfim, dizem que seria suicídio político.
    Sabe como é Moacir.
    Quem elege não é o povão. O povão só vota, quem elege são aqueles caras que sempre estão tramando os conchavos, os acordos políticos.
    E eles ficam por longo tempo no poder, não importa o partido que esteja como chefe do poder executivo.

  • Paulo Aldair diz: 1 de março de 2015

    Não adiantar mandar a reforma administrativa para a Assembleia porque ela não vai ser aprovada pelos deputados da coligação.
    Tem deputado que não aceita pacote fechado!