Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Deputado Rodrigo Minotto defende a greve do magistério

31 de março de 2015 11

Oficialmente, o deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT) integra a base governista. No discurso, parece um legítimo oposicionista. Ontem, saiu em defesa enfática da greve do magistério:

— É inaceitável que se queira economizar na educação R$ 40 milhões por mês. Educação não é gasto, é investimento. Se realmente o Governo do Estado precisa economizar, que comece pelo enxugamento das secretarias regionais.

(Upiara Boschi, interino)

 

Comentários

comments

Comentários (11)

  • Osvaldo Peixoto diz: 31 de março de 2015

    Luciana “Kkkk” Genro

    Consta que Luciana Genro, do PSOL, quase teve um faniquito ao ser informada, hoje, que a maioridade penal em Cuba é de 16 anos, como defende a “direita” brasileira. Pode não ser verdade o faniquito, mas não há dúvida sobre a legislação cubana.

  • Norivaldo Dörner diz: 31 de março de 2015

    O deputado está correto, Educação não é despesa, é investimento. Só que o Poder Público prefere deixar que outras Organizações assumam a responsabilidade de educar o povo. E o povo está passando às mãos do Poder instituído, os recursos que deveriam ser aplicados em todos os setores, inclusive na Educação.

  • LORIVAL DAL PONT diz: 31 de março de 2015

    Parabéns ao deputado pelo reconhecimento de que se deve investir na Educação, é uma vergonha o que o Governo esta fazendo com os professores em vez de valorizar a classe esta desvalorizando. Não sou professor mais apoio toda a classe.

  • Daniel – Laguna diz: 31 de março de 2015

    Entramos efetivamente em greve no dia 24/03 e somente no dia 31/03 este blog, assim como os demais meios de comunicação do grupo rbs lembram que alguma coisa está anormal na educação catarinense?
    Estamos acostumados com as distorções típicas da imprensa em geral, porém, um cala boca tão grande e por tanto tempo, foi a primeira vez.
    Imagino que as ligações entre o desgoverno e este grupo seja a causa desta amordaça. Alguma ordem vinda da secom para não divulgação?
    Em épocas de Zelotes o que é a educação.

  • MENDONÇA diz: 31 de março de 2015

    PARABÉNS DEPUTADO. AO MENOS UM MEMBRO DA ASSEMBLÉIA TEM A CABEÇA NO LUGAR E DEMONSTRA POSSUIR BOM SENSO.

  • Nilton Schor diz: 31 de março de 2015

    Obrigado pelo apoio e lucidez.
    Como sugestão poderia ser reduzido apenas para 6 secretarias de alto nivel nas 6 macrorregiões do estado.

  • PALHAÇO diz: 31 de março de 2015

    Parabéns deputado Rodrigo pela atitude a qual deveria ser tomada não só pelos deputados mas sim,pela população.

  • Hanibal Silva diz: 31 de março de 2015

    Mas acho que a postura do deputado é elogiável, não? O fato de ser “da base” não deveria significar votar sempre com o governo, como um cavalo cego, mas sim apoiá-lo com espírito crítico, afinal de contas, uma das funções do legislativo é justamente fiscalizar o executivo.

  • artesão diz: 31 de março de 2015

    Verdade pura, cadê os 500 cargos que o Colombo ia cortar??? Os cargos comissionados que entopem as SDRs (cabides de emprego! comitês eleitorais, máquinas de fazer voto) sugam tudo! Ah uma imprensa livre para criticar essas coisas! Pena que a RBS e seus comentaristas só sabem atacar o governo federal.

  • Giliar F. Pacheco diz: 31 de março de 2015

    Finalmente o segundo parlamentar a se posicionar em apoio a causa dos professores da rede pública estadual (SC). A torcida agora é para que outros parlamentares se posicionem em apoio a estes profissionais, de maneira corajosa e inovadora. Além de posicionamento queremos também ações concretas como votos e apresentação de matérias que verdadeiramente valorizem a categoria.

  • Carlos Antônio Siqueira diz: 31 de março de 2015

    Se depender desse deputado Rodrigo Minotto e de outros dessa linha de não fazer nenhuma Lei e nenhum ato que traga prosperidade, só ficando nos discursos demagogicos, estamos todos “fritos”, inclusive os professores.