Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sinte comemora rejeição da MP 198 dos ACTs

31 de março de 2015 10

Os dirigentes do Sinte celebraram a decisão da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia de rejeitar a MP 198, que dava nova regulamentação jurídica aos professores ACTs da rede estadual. A maioria aprovou parecer contra a admissibilidade de autoria do deputado Mauro de Nadal, do PMDB. Deputados da base governista votaram com Nadal ou se ausentaram. Até o presidente em exercício do PMDB estadual, Valdir Cobalchini, votou pela rejeição da MP do governador Raimundo Colombo. O líder Silvio Dreveck se absteve.

Leia a nota do Sinte:

“Com 4 votos pela inadmissibilidade e 3 pela aprovação a MP198 que altera a contratação e remuneração dos ACTs foi derrubada na manhã de hoje, 31/03, na Comissão de Constituição e Justiça. A volta da matéria a CCJ pegou os trabalhadores em educação de surpresa, mas mesmo assim um grupo de professores/as e lideranças sindicais estava acompanhando a sessão e fizeram um apitaço no hall de entrada da Assembleia Legislativa. Os Deputados se disseram em posição desconfortável diante do magistério e culpam o Centro Administrativo pela maneira como a proposta foi enviada ao Legislativo.

Com a possibilidade da medida ser encaminhada para apreciação no plenário, os trabalhadores em educação se mobilizaram pelas redes sociais e lotaram as galerias da casa. O Comando de Greve do SINTE estava em Lages para a primeira reunião de trabalho, entretanto ao saber de uma possível votação pela admissibilidade pelos parlamentares no plenário, imediatamente decidiram voltar a Capital para unir-se aos demais trabalhadores na mobilização.

Diante da pressão a medida provisória nem foi colocada na pauta da sessão de hoje, mas poderá voltar amanhã, prazo final, após isso a MP é arquivada, entretanto, o Governo ainda pode reedita-la após 60 dias da publicação. Os trabalhadores continuarão mobilizados na ALESC.

A reunião do Comando de Greve foi remarcada para amanhã de manhã, 01/04. Os representes no comando de greve farão uma avaliação do movimento e os encaminhamentos das mobilizações para os próximos dias por todo o Estado.
De acordo com o Coordenador Estadual do SINTE/SC Luiz Carlos Vieira, a greve vem ganhando cada dia mais adesões e apoios de várias entidades que desejam uma verdadeira mudança na educação do Estado, bem como, a valorização de seus profissionais.”

Comentários

comments

Comentários (10)

  • Quase traído apunhalado diz: 31 de março de 2015

    Caro, Moacir Pereira. O sr. Podería nomear os Dep. E seus respectivos votos?

  • Dirac diz: 1 de abril de 2015

    Que sindicato mais fajuto esse, todo preocupado com os acts mas nada com os efetivos pois nunca derrubou o decreto que impede a progressão, uma vergonha para a categoria

  • marcos diz: 1 de abril de 2015

    PALAVRAS DE SR DEBOCHAMPS: ” —  Dada essa manifestação da CCJ, vou trabalhar na reorganização da proposta da carreira, que já estávamos finalizando para encaminhar à Alesc. Com a reprovação da MP, uma parte do recurso que seria usado na descompactação para os professores com mais tempo de casa e mais titulação automaticamente vai para os professores ACTs. Vai mudar a carreira porque muda a disponibilidade de recursos — declara. ”

    POIS É, PAGA SALÁRIO MENOR PARA O ACT PARA MELHORAR DO EFETIVO
    ( que era mentira ) AGORA TIRA DO EFETIVO PARA PAGAR O ACT. COM CERTEZA SR SECRETÁRIO ESTAMOS NOS SENTINDO MUITO VALORIZADOS….

  • Irineu diz: 1 de abril de 2015

    Eu acho que azedou o relacionamento do PMDB, base aliada do governo estadual, com o PSD do Governo Colombo. O PMDB foi contra a medida provisória 198. E agora?.

  • ATP sempre deixado de lado… diz: 1 de abril de 2015

    Parabéns ao sindicato….continue lutando pelos acts, deixem de lado os efetivos e atps…q na maioria já estão saindo mesmo, ou para trabalhar em universidades, ou porque passaram em outro concurso….
    Espero agora q o Sinte lute para que o governo divida os 13% em 13 parcelas de 1% ao mês…oque é ótimo porque todos os meses vem aumento!! Oba…

  • JULIO diz: 1 de abril de 2015

    É…..O SINTE PRECISA APRENDER ALGUMAS COISAS COM OS CAMINHONEIROS…..COMO DEIXAR DE SER INGÊNUO POR EXEMPLO ……

  • JOSÉ AFONSO COSTA diz: 1 de abril de 2015

    Caro Moacir.

    Embora tenha a impressão que o bom senso tenha prevalecido neste momento, como professor, frente à lamentável situação em que se encontra a Educação em nosso estado, não sinto a menor vontade de comemorar.
    Abraços.
    José Afonso Costa.
    Rio Fortuna SC

  • Marines Kuster diz: 1 de abril de 2015

    Sem desmerecer os professores acts,deve haver sim,uma diferença entre acts e efetivos,pois os professores efetivos estudaram e foram aprovados em concurso público.Nos últimos anos,os professores com inicio de carreira tiveram aumento e os efetivos não.
    Não que eu concorde que o governo nos retire direitos adquiridos.
    Mas acho injusto que o sindicato brigue pelos acts e prejudique os professores efetivos.Não vamos aceitar isto!
    O governo e o próprio sindicato já haviam dividido a categoria e certamente os professores efetivos não aceitarão isso.

  • Joelmir kaiser diz: 2 de abril de 2015

    Caro colunista! leio seus escritos quase todo dia,porém esses comentários governistas, a favor da reforma administrativa me decepcionam. sou efetivo, mas estou na luta pois tenho a certeza que a estratégia governista é dividir para enfraquecer e depois arrochar todos os setores. falar mal do sindicato que nos representa é fácil, lutar pela categoria nem tanto… estamos fortes na greve, pois é nosso direito. não posso aceitar reduzir o mweu salário de subsistência e não fazer nada… abraço

  • Jorge diz: 6 de abril de 2015

    Pois é…essa foi por pouco. Pensei que a “botada” ia ser bem maior.

    Não sou um “expert” para falar no assunto, mas penso que, essa política de desvalorização dos Professores e do ensino público vai custar muito caro para a população.. daqui a uns 20 anos vamos lembrar da escola pública com saudade…