Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Colombo: "Modelo político está podre"

29 de abril de 2015 27

O governador Raimundo Colombo fez contundente discurso em defesa de urgentes mudanças no lançamento da campanha “Santa Catarina faz a diferença”, patrocinada pela Assembleia Legislativa e que começa a ser veiculada na mídia estadual neste fim de semana.
– O sistema político é ruim. O modelo acabou. O povo quer reforma politica. O modelo está fracassado, está podre – afirmou ao constatar que o custo do Estado hoje é incompatível com as necessidades da população.
Depois de enaltecer as qualidades do povo catarinense e o diferencial do Estado na atual conjuntura, apoiou a campanha dizendo que seu objetivo é proteger os empregos e manter índices de crescimento. Para ele, a crise no setor público é muito maior do que na área privada.
– O povo é forte, é bom e sabe vencer desafios como poucos – prosseguiu ao esclarecer que a campanha publicitária pretende evitar que a crise naciona contamine a economia e a população catarinense.

Comentários

comments

Comentários (27)

  • wilson diz: 29 de abril de 2015

    Problema que a “pilha” do governador é fraca !
    Catástrofe Xanxerê , querem que a Dilma resolva o problema habitacional e Raimundo esquece que tem uma empresa só pra isso …
    Por que não acaba com a Cohab uma empresa que só da grandes prejuízos anualmente ?
    Governador só sabe reclamar e não sabe mandar.

  • Curiozinho diz: 29 de abril de 2015

    Podre foi o apoio que o Raimundo Colombo para a DILMA dos PTralhas.

  • Jose Geraldo Da Silva diz: 29 de abril de 2015

    Bom dia,Moacir; Não é o modelo político que está podre, como afirma nosso governador. O que está nauseabundo é a classe política, levando vantagens em tudo. É o mesmo que dizer após um acidente numa rodovia sinuosa, que ela é perigosa, quando a imperícia do condutor não obedeceu a sinalização.

  • Jaison diz: 29 de abril de 2015

    hahaha
    Essa é boa: “o custo do Estado hoje é incompatível com as necessidades da população.”.
    Taí o governador que mantém 36 SDR’s que servem apenas de cabide de emprego falando do custo do Estado!! O próprio tribunal de contas já emitiu uma nota constatando a pouca utilidade das SDR’s, frente ao custo delas, mas elas continuam lá: se fechar, o LHS não vai gostar… Quem governa o Estado? O LHS, o Colombo, ou o POVO???
    Por que então não começa dando o exemplo, enxugando a máquina pública? Não, porque isso só pode acontecer tirando direitos do funcionalismo publico, enquanto os cargos comissionados, cada vez se ampliam mais e mais… É sempre assim: os que carregam o piano, são sempre os culpados e os que devem ser crucificados para que o “andar de cima” continue garantindo o seu…
    Tô cansado dessa conversa mole… Sempre essa historinha: “ah, a gente tem que fazer isso, fazer aquilo!!”, mas quando é pra fazer, quando é pra dar o exemplo, só pensam em tirar do trabalhador… Já to de saco cheio desse papo-furado.
    E o pior é que nem começou o segundo mandado, e já estão pensando em coligações para as próximas eleições!! Taí o retrato do poder no Brasil: um projeto de manutenção eterna do poder, enquanto que o povo que se dane…

    Ô Moacir,
    Quando você vai voltar a falar dos professores?
    Existem professores manifestando na frente do centro administrativo, acampado na assembleia, entregando carta de reivindicações para o término da greve, coisa acontecendo pra todo lado… Cadê seus comentários?? O que aconteceu?? Levou um pito da direção da RBS??

  • Júnior diz: 29 de abril de 2015

    Colombo diz que o “modelo está podre”, mas em SC mantém este modelo de política anacrônico, com 36 Secretarias Regionais, meros escritórios partidários que capilarizaram a máquina política nas últimas 3 eleições.
    Diz que Estado não tem dinheiro para investimentos, para professores, para a saúde, mas libera milhões para eventos e festas atendendo sempre os prefeitos aliados, pedidos de amigos e deputados da base do governo.
    Com quatro, cinco viagens internacionais por ano, grandes comitivas, nomeia secretários que trabalham unica e exclusivamente para eles mesmos, na busca das suas reeleições. Secretários que também estão cheios de viagens internacionais com seus assessores.
    Colombo gasta 100 milhões por ano em publicidade, mas não reforma o presídio, não conserta a Ponte, não faz saneamento, não reforma escolas, não melhora a saúde.
    Podre está também o governo de SC.

  • Carlos Henrique diz: 29 de abril de 2015

    Boa sorte governador.

    Com a mídia inteira jogando contra o governo federal, só mesmo com MUITA SORTE para evitar que o pessimismo contagie os catarinenses.

    Os paulistas, por exemplo, já estão contagiados há muito tempo, em estágio terminal praticamente. Vão morrer de sede, praguejando contra a Dilma.

  • Beto diz: 29 de abril de 2015

    Presumo que Colombo, ao falar que o modelo político está podre, refere-se a necessidade de cumprir os acordos pré-eleitorais, aquelas alianças espúrias que o elegeram e reelegeram.

    Isto o impede por exemplo, de executar a pretensa reforma da estrutura do Estado, que diminui cargos, por exemplo.

    Concordo Colombo, este modelo está podre.
    É preciso acabar com as coligações para disputar os pleitos eleitorais.
    Mas e daí? E a tal governabilidade? Como obter a maioria na Assembleia sem efetuar o mesmo loteamento do Estado?

    Na verdade Colombo, podre mesmo estão as pessoas que só desejam levar vantagem em tudo. Ninguém se candidata imbuído apenas do intuito de melhorar a gestão do Estado.

    Não, se candidatam com o intuito de perenizar sua estada no poder e colher todas benesses possíveis, principalmente financeiras.

    Podemos pensar em extinguir a função dos deputados?

    Talvez sim. Talvez possamos submeter à população qualquer projeto de Lei. Já temos meios tecnológicos para isto. A votação seria virtual, pela web.

    Seria uma maneira de acabar com o loteamento do Estado em troca de apoio político.

    Péssima ideia não é mesmo governador.

    Imagina só, acabar com a carreira de deputados, senadores, vereadores e todos aqueles penduricalhos envolvidos na manutenção do status quo.

  • Sueli diz: 29 de abril de 2015

    O pior do governador não é saber que o sistema esta pobre, o pior é contribuir pra isso, por exemplo: A SDR grande Florianópolis esta largado as traças, um aluguel de 20.000,00 por mês, mas os custeios para manter mas de 80% de terceirizados e estagiários, vem com esse discurso vazio, poem em prática Governador, ai seu discurso terá valor perante a sociedade.

  • José diz: 29 de abril de 2015

    Vamos acabar com auxílio moradia de juízes, promotores, deputados.
    Vamos rever salários dos servidores da Assembléia, Tribunal de contas.
    Vamos acabar com absurdo de 2 meses de férias
    Vamos acabar com viagens, diárias.
    Como é possível funcionário público vender férias, licença prêmio, ajuda de mudança e receber 100 mil reais/mês?
    Só espero que o sr não queira romper a corda no lado mais fraco… nos funcionários educação, saúde e segurança

  • silverio diz: 29 de abril de 2015

    Caro Moacir,
    falando em podre, como está a situação da Secretaria de Infraestrutura que há tempos não tem um verdadeiro secretário? Gallina e o partido já decidiram?

  • Fernando diz: 29 de abril de 2015

    Não votei em Colombo, não concordando com seu estilo de governar em que mantém o absurdo das SDR’s e as gordas pensões vitalícias de ex-governadores além de quebrar a previdência estadual. Que isso sim são práticas de um “Modelo político podre” clientelista.

    Mas nem por isso torço pro “quanto pior melhor” porque isso me afetaria também, como também não papagueio “Fora Colombo” sendo um governador eleito democraticamente.

    Mas em 2018 Colombo será eleito senador e LHS será eleito governador COM FOLGA.

    Vai entender!

  • Elio diz: 29 de abril de 2015

    Um primeiro e simbólico passo para melhorar a credibilidade (e as contas) seria leiloar a chácara onde está a tal “Casa da Agronômica”, uma inutilidade acintosa e anacrônica, para empreendedores privados fazerem um hotel de luxo (em vez de obstruirem a vista da baía com trambolhão na Ponta do Coral). O governador que enviar projeto para a Assembléia propondo isso, certamente ganhará muito respeito com os catarinenses.

  • nina diz: 29 de abril de 2015

    O Curiózinho,

    Será que Colombo tem moral pra apoiar alguém?
    Foi ao contrário : Dilma que apoiou Colombo.

    E um dia que as pessoas pararem de se vender por material de construção, gasolina e mais um monte de porcarias que esses caras oferecem quando quer se eleger, a população terá melhores e decentes políticos.
    Um dia que as pessoas se derem conta que essas pessoas (políticos) estão legislando, mudando leis, fazendo tudo a seu próprio benefício, o sistema politico não será tão podre e obscuro como é.
    Eles elaboram leis. Mudam a vida da população e isso é muito sério e grave.
    Um dia, quem sabe, as pessoas tomam consciência de seus atos e tudo ficará melhor…

  • Prof.Emir diz: 29 de abril de 2015

    “SANTA CATARINA faz a diferença”.No que?No maior número de secretarias entre os Estados do Brasil.Talvez até do mundo.Nas reclamações diárias,devido à incompetência do governador.Até ontem pra eleger-se o modelo era bom.Até hoje,continua tutelado por Luíz Henrique.Agora novamente gastos astronômicos com a imprensa pra mentir.

  • Paulo diz: 29 de abril de 2015

    É que para ele educação é um gasto.

  • Ausenir diz: 29 de abril de 2015

    Não me faz rir. Quem deixou apodrecer este sistema político? Só agora o Sr. governador esta vendo? Para o povo já apodreceu faz tempo e muito tempo. Fazem 4 meses que este Sr. se reelegeu e até então era tudo mil maravilhas. Tenha santa paciência.

  • Rafael Pedro Mariotto diz: 29 de abril de 2015

    O eixo central da maior parte dos discuros de Sua Excelência é a disseminação do seu descrédito pessoal em relação ao elementar fundamento do Estado Democrático e da vida em sociedade: a Política. Esta jamais apodrecerá, mas sim aqueles que a exercem de forma não republicana. Espera-se de um governante o mínimo de coerência com aquilo que faz. Esbravejar contra a Política não aperfeiçoará a Democracia, as Instituições e, consequentemente, os serviços públicos.

  • Pedro Paulo de Miranda diz: 29 de abril de 2015

    Elegeu-se nesse cenário, portanto está falando dele e de seus pares.
    Vergonhoso!

  • Hélio diz: 29 de abril de 2015

    Não sei a razão do colunista e blogueiro repercutir uma bobagem dessa. Eleito e reeleito governador no primeiro turno, Colombo tinha todo o apoio popular para fazer as mudanças e não o fez. Diminuir as Secretarias, não só as regionais; os Cargos Comissionados, atualmente são 2.500, um absurdo; diminuir os porcentuais de repasses aos poderes, voltando ao patamar quando o Luiz Henrique assumiu (tem cabimento a Assembleia ter mais de 600 cargos comissionados e o Tribunal de Justiça 62 desembargadores?); acabar com aposentadorias de governadores; cortar auxílio moradia, justamente dos que tem os melhores salários. Fazendo parte do que foi citado acima, o Sr. Governador terá um estado governável.

  • Ednei H diz: 29 de abril de 2015

    “– O povo é forte, é bom e sabe vencer desafios como poucos”
    Não depende do povo resolver o problema de segurança pública incrivelmente precário, depende deste “exemplo de governador”, em convocar os policias civis aprovados que aguardam desde dezembro para trabalhar!
    Enquanto isso se queima ônibus, não se investiga mais nada sem repercussão…

    Saúde o brasileiro esta acostumado a não ter de qualidade, educação nem se fala… mas sem a segurança, pende-se a anarquia.

  • Carlos Henrique diz: 29 de abril de 2015

    Corta regalias dos trocentos comissionados e terceirizados. Não é só cortar direitos dos servidores pequenos. Não ta vendo a barulheira que os “pequenos” da educação tão fazendo? Muitos acreditaram no senhor e olha no que deu. Ve se faz as coisas direito e vai ter o respeito da população.
    omo o senhor mesmo diz:O povo é forte, é bom e sabe vencer desafios como poucos. E acrescento: são em número bem maior que os comissionados e terceirizados.

  • Carlos Henrique diz: 29 de abril de 2015

    Não é só cortar direitos dos servidores pequenos. Não ta vendo a barulheira que os “pequenos” da educação tão fazendo? Muitos acreditaram no senhor e olha no que deu. Ve se faz as coisas direito e vai ter o respeito da população.
    Como o senhor mesmo diz:O povo é forte, é bom e sabe vencer desafios como poucos. E acrescento: são em número bem maior que os seus comissionados e terceirizados.

  • Pedro diz: 29 de abril de 2015

    Cada dia com mais nojo desse governador……
    Alguém sabe o valor dessa campanha publicitária?

  • ALVICIO KOPHAL diz: 29 de abril de 2015

    O modelo político está podre mas quem levou para a podridão foram os políticos.Não adianta mudar a lei eleitoral sem mudar a maioria dos representantes,oque está acabando com o Brasil e os bens públicos são eles.Precisamos antes de mais nada de punição severa para os contraversores,prisão domiciliar é prêmio.

  • Adelino Renuncio diz: 29 de abril de 2015

    Me desculpem as pessoas que aqui teceram comentários. São, por acaso todos míopes? Colombo não teria sido eleito sem a estrutura do PMDB. Aí está o demônio encrustado. O povo é tão ibec… que elege e reelege os cânceres nacionais. Arisco a dizer que essa frente infame, pois, não ´um partido, governa o Brasil. Infelizes, você elegeram o Sarnei por 60 anos! O Pinho Moreira não é diferente! Por acaso ninguém conhece o Paulo Afonso?? Tirem um decente desse cesto de lixo! Tenho certeza absoluta que se estivesse em condições de governar, Colombo faria uma administração diferente.

  • leda diz: 29 de abril de 2015

    Podre de cara-de-pau. Vá fechar SDRs e governar para o povo. Classe política podre.

  • DIREITO DE RESPOSTA diz: 2 de maio de 2015

    Citaram o meu menino, Curiosinho!…
    Bem, não tem problema, ele tá me pedindo para contar aquele piada.
    Aquela do louco.
    Do louco que deu-se o indicador ou dedo médio ao olfato.
    Não lembram ?
    Farei só um pequeno reparo.
    Já que a vergonheira foi dentro da Alesc. Deveria estar se dirigindo aos deputados.
    E não apontava-se a si mesmo mas aos quarenta ali de terno limpinho.
    Tô podre!… não…
    O mundo está podre!…
    A política está podre!…
    O sistema político está podre!…
    Agora convenhamos, não defendendo esse porcalhão!… Ninguém do parlamento responder a altura ? Façam-nos o favor! Vocês não valem nem uma meleca de pombo!