Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Engenharia da Computação da UFSC em Araranguá: "Só frustrações"

31 de maio de 2015 1

De um acadêmico que pediu anonimato, via e-mail:

“Sou estudante de Engenharia da Computação na Universidade Federal de Santa Catarina, campus Araranguá e venho, por meio deste e-mail, demonstrar a minha completa indignação com a situação atual da infraestrutura do campus. Toda a semana ouço, em rodas de conversa na universidade, comentários sobre a expectativa frustrada de novos alunos em estudar em um local que condiz com a conhecida qualidade da UFSC. Eu tinha outras opções de locais para realizar esse curso, mas escolhi essa universidade pensando que teria qualidade de ensino aliada a uma infraestrutura adequada. Entretanto, fiquei indignado quando descobri que o local de estudo é localizado em outra universidade, a Unisul, que não possui boas instalações. Caso não conheça a história do campus Araranguá, deixo um resumo a seguir. Em 2008, aderindo ao projeto Reuni, a Universidade Federal de Santa Catarina começou a implementação de uma unidade na cidade em questão com um prédio e o curso de Tecnologia da Informação e Comunicação. Após, foram abertos os cursos de Fisioterapia, Engenharia de Energia e, finalmente, Engenharia da Computação. O prédio foi finalizado e depois disso, nada mais foi construído. Com o aumento de alunos, as salas de aula até então construídas não eram suficientes. Uma solução encontrada pela direção do campus foi alugar, temporariamente, um espaço da Universidade do Sul de Santa Catarina, Unisul. Isso ocorreu em 2012. Até hoje, não foram construídos mais nenhum prédio na sede do campus e nenhuma melhoria foi implementada no campus da Unisul. A reitora da UFSC confirmou, há muitos anos, que esse prédio que é alugado, seria comprado, mas nenhuma mudança ocorrei até então. A justificativa é de que a Unisul possui dívidas com a União que devem ser quitadas antes da compra. Entretanto, não há explicações concretas para a completa paralisação da construção do campus inicial. A infraestrutura da Unisul possui computadores arcaicos e instalações precárias. Professores devem compartilhar salas com outros setores para trabalhar. Os laboratórios para o curso de Fisioterapia quase não existem e os de informática são completamente insatisfatórios considerando que temos cursos que estudam e utilizam constantemente a tecnologia. Alguns docentes comentaram informalmente que uma greve seria de bom grado para reivindicar melhores condições de trabalho e infraestrutura no campus. A unidade da UFSC localizada em Curitibanos vive uma realidade muito diferente da nossa, com laboratórios bem equipados e estrutura quase completa. Eu e meus colegas sentimos que estamos nas mãos da Unisul, estudando nesta instituição, mas fingindo que estamos na famosa e qualificada UFSC. O clima é de completo improviso, indignante. Peço, ou melhor, imploro, que divulgue esse fato na mídia para que a comunidade fique ciente da situação dessa unidade. Há muitos fatos que não relatei neste e-mail, que me deixa muito mais indignado, mas basta uma simples pesquisa nos grupos das redes sociais para descobri-las. Esse fato não pode continuar assim. Estamos há mais de 5 anos esperando a construção de um local próprio e de qualidade, o que recebemos, a cada dia, é mais incerteza e desânimo ao ver esse caso. Lembro que sou apenas um aluno indignado, mas tenho certeza que a maioria dos outros alunos estão sentindo o mesmo. Peço que não divulgue minha identidade caso atenda ao meu pedido. Agradeço qualquer ajuda”.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Ed Omir Lage diz: 31 de maio de 2015

    ssa é a situação em que esta a nossa UFSC. Ainda falam em pátria educadora. è o resultado do governo do PT.