Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Novo projeto do Contorno Viário da BR-101 aumentará os custos em mais de dez vezes

23 de junho de 2015 1
Foto: Diorgenes Pandini / Agência RBS

Foto: Diorgenes Pandini / Agência RBS

Está confirmada para esta quarta-feira (24) uma reunião decisiva na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília, para definição do traçado do Contorno Viário da BR-101 em Florianópolis. Uma discussão que se arrasta por anos. Um Contorno que está previsto no contrato de concessão da ANTT com a Auto Pista Litoral Sul e que ficou meses e anos em intermináveis discussões sobre o melhor projeto, depois de já aprovado o original. Mudou em decorrência de ato irresponsável do então prefeito da Palhoça, Ronério Heidersheiddt, do PMDB, que autorizou a construção de um conjunto habitacional justamente no terreno onde passaria o Contorno Viário.
O novo projeto foi submetido ao Ibama e à Funai e, segundo o presidente da ANTT, Jorge Bastos, liberaram todas as licenças. Por pressão da Prefeitura da Palhoça veio agora a proposta de nova mudança na saída sul do Contorno Viário, pela BR-282, que seria quadruplicada. Uma alternativa infeliz, pois o trecho da BR-282 perto do viaduto da Palhoça já vive congestionado, sem Contorno.
O engenheiro Ricardo Saporiti, que acompanha os projetos e fiscaliza as rodovias federais em Santa Catarina, traz outro dado de arrepiar. Se a Auto Pista executar o projeto original vai ter de investir 22,7 milhões de reais. Se terminar na BR-282, os custos passam para 227 milhões de reais (primeira opção); 234 milhões (segunda) e 245 milhões de reais (terceira). Pior: neste caso será necessário pedir novas licenças ambientais.
Mais grave: com o aumento dos custos tudo será repassado nas tarifas de pedágio.

Leia mais

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Uma dúvida diz: 23 de junho de 2015

    Qual é mesmo o partido do ex-prefeito da Palhoça, Rogério Heiderscheidt, esse “benfeitor” de SC?