Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Jaison Barreto critica posição de Colombo

31 de julho de 2015 Comentários desativados

O ex-senador Jaison Barreto, em comentário intitulado “Deseducador”, critica o posicionamento do governador Raimundo Colombo em relação à presidente Dilma. Confira:

“Homens providenciais são necessários para as nações, sem que isso deixe de implicar na necessidade de ter um povo por baixo, capaz de compreender, avançar com seus exemplos e as suas concepções.
Uma coisa não nega a outra, elas se complementam.
Respeitando o que dizia Ortega y Gasset que “o homem é o homem e a sua circunstância”, Obama se alça à posição de Estadista em episódios que consolidam o seu papel como condutor da história.
Sem pretender escrever texto maior, basta citar o acordo nuclear com o Irã, o entendimento histórico com Cuba conseguido em cima de realidades, revisões e autocríticas históricas, marcantes para o século.
A viagem à África, berço de sua etnia, mostra o horizonte de seu intelecto que o distingue da mediocridade.
Obama vai à África levar uma mensagem de mudança, de transformação.
Com autoridade moral, investe contra o continuísmo, contra a corrupção, a demagogia e o populismo e a barbárie contra as mulheres africanas.
Não é um mercador de soja, de commodities, lobista de empreiteiras, “propineiro” de partidos políticos, como se apresentam os nossos presidentes de maneira ridícula, grotesca.
É, aliás, a tese hilária defendida pela “presidenta” que acha ser este o papel natural dos Reis, Príncipes, Presidentes, só faltando citar os Faraós, como afirmou em entrevista.
Um país que teve Bush merece ser compensado com Obama.
Contrastando com a altivez e consciência da gente catarinense, ficamos lamentando os gestos de sabujice e vassalagem de governantes nossos de Santa Catarina.
Quase que rastejar como invertebrado confundindo direitos, obrigações como favores, acabam implicando em salamaleques e gratidões deseducadoras.
Nosso Governador tem essa necessidade permanente, repetida de se desculpar pelo apoio que diz dar à Presidente, quase que como pedindo desculpas. É o peso na consciência.
Nós catarinenses não devemos nada a este governo e a esta “presidenta”.
Temos historicamente a receber uma dívida enorme sempre contemporizada.
Vejam um pouco da realidade tratada nas matérias expostas que contraria essa rica, volumosa e fantasiosa publicidade e que tem implicações inclusive na legislação eleitoral.
Saudações Democráticas.
Jaison Barreto.”

Comentários

comments

Não é possível comentar.