Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

José Serra fala sobre agravamento da crise em SC

10 de agosto de 2015 1
Senador José Serra (PSDB) desembarca em Florianópolis, na foto com os senadores Dalírio Beber e Paulo Bauer. Foto: Divulgação

Senador José Serra (PSDB) desembarca em Florianópolis, na foto com os senadores Dalírio Beber e Paulo Bauer. Foto: Divulgação

O senador José Serra (PSDB) desembarca hoje em Florianópolis para cumprir agenda em Santa Catarina, trazendo as últimas informações sobre o agravamento da crise política nacional e as intensas conversações de bastidores sobre as alternativas para enfrentar a tempestade que se abate sobre Brasília.
O ex-governador paulista terá, basicamente, três compromissos: reunião com a Executiva Estadual e lideranças do PSDB catarinense as 13 horas, entrevista coletiva às 14h30m, na Assembleia Legislativa e palestra na cidade de Lages, a partir das 17 h.
No encontro com os tucanos será inteirado do projeto de mobilização que o partido vem executando, com a realização de seminários com os diretórios e dirigentes municipais. A meta do novo presidente, Marcos Vieira, é de lançamento de candidatos a prefeito em 150 municípios de Santa Catarina. Numa reunião da Executiva com os parlamentares serão avaliados justamente os resultados dos seminários e homologadas 30 novas comissões provisórias do PSDB.
Serra chega num momento particularmente conturbado, com muitas especulações sobre possibilidade de impeachment da presidente Dilma, a alternativa da renúncia para que o vice Michel Temer lidere a reconstrução e a propalada reforma ministerial para reduzir o tamanho da máquina.
A semana começa com noticiário político tenso e terminará com as manifestações populares do próximo domingo.

Comentários

comments

Comentários (1)

  • Irineu diz: 10 de agosto de 2015

    O José Serra, deveria aproveitar e contar ao catarinense, quantas vezes o partido e presidente do partido dele, faliram o Brasil. Deveria contar também o quanto era a inflação e juro do governo dele. Por último contar ao Catarina, como o partido dele passou o governo federal ao Lula em 2003.