Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

PMDB veta projeto de Gelson Merísio

26 de agosto de 2015 3
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

PL do deputado Gelson Merísio (PSD) foi rejeitado pelo PMDB. Foto: Charles Guerra / Agência RBS

Projeto de lei do deputado Gelson Merísio, do PSD, que prevê a instituição da Súmula Vinculante em Santa Catarina, recebeu veto ostensivo da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, quando foi a plenário sua admissibilidade. A matéria foi aprovada com 21 votos a favor e 9 contrários, todos do PMDB. A votação causou surpresas por vários motivos. Em primeiro lugar, quando levado à Comissão de Constituição e Justiça, a proposta recebeu votos favoráveis de seu presidente, Mauro de Nadal, do PMDB, e do deputado Valdir Cobalchini, presidente interino do Diretório Regional. Segundo, houve articulação política para derrubar o projeto em plenário ou, então, marcar posição política. Esta posição da bancada estadual foi entendida como represália à presença do deputado Gelson Merísio, presidente do Diretório Estadual do PSD, na Convenção Regional do PP de Amin realizada no último domingo, com a presença de outros líderes pessedistas. Outra leitura: os últimos movimentos políticos do deputado Gelson Merísio tem sido na direção de aproximação com o PP, o PSB e o PSDB, para formar uma nova coligação nas eleições municipais de 2016, visando 2018, em clara oposição às pretensões do PMDB, que deseja preservar a aliança com Colombo. Com a tentativa de derrubada do projeto da Súmula Vinculante, o PMDB sinalizou que o PSD de Merísio está fora do jogo sucessório. E aposta suas fichas no PSD de Raimundo Colombo.

 

Leia as últimas notícias

Comentários

comments

Comentários (3)

  • da base do Partido diz: 26 de agosto de 2015

    quem foram os dois deputados traíras que votaram a favor do Merisio?????

  • Mariana diz: 26 de agosto de 2015

    Ou seja, nenhum dos vários possíveis motivos foi o mérito da votação. Pra que discutir o mérito das pautas, a razão deles estarem ali como deputados, se as articulações, represálias, marcações de posição são muito mais importantes?

  • Emir diz: 26 de agosto de 2015

    O PMDB não se enxerga,se toca,quer continuar impondo,ser o único.O coronel LHS já foi,continuem as homenagens.Chega de arrogância,prepotência.2018 já era.