Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A Prefeitura de Capinzal e a fraude das câmeras

01 de setembro de 2015 5

A Prefeitura de Capinzal está na obrigação de entrar com ação criminal contra a empresa vencedora da licitação para instalação de câmeras de segurança. A Secretaria de Segurança Pública do Estado já esclareceu que nada tem a ver com aquelas câmeras. A empresa fornecedora cometeu dois crimes:

1. Falsidade ideológica para fraudar licitação municipal;

2. Uso ilegal da marca Intelbrás, com a colocação de adesivo sobre produto chinês.

Comentários

comments

Comentários (5)

  • Marcos diz: 1 de setembro de 2015

    Prezado Moacir, conforme podemos ler acima, o senhor afirmou que:

    1) Sindicato dos Policiais Civis recebeu denúncia sobre fraude na instalação de câmeras de segurança em cidades catarinenses, dentro do projeto “Bem Te Vi”. (Sindicato tem poder de investigação?)

    2) O caso mais concreto, flagrado com fotos, ocorreu em Capinzal. (Se esse é o caso mais concreto, quais são os outros? Parece a “meia notícia” comentada anteriormente)

    Explique-se. Vir lançar “notícias” tendenciosas ao vento é muito fácil. A RBS está tentando derrubar o Secretário? Estão com débito da cota de propaganda do Governo? Alguma associação/sindicato descontente com a Medida Provisória está querendo manipular a opinião pública?

    Qual é o problema com vocês???

  • Marcos diz: 2 de setembro de 2015

    Moacir, foi o senhor quem afirmou que o caso mais concreto de fraude no programa das câmeras era em Capinzal. Logo, faltou você informar quais são as outras cidades em que também houve fraude no programa estadual, embora capinzal nunca tenha recebido uma única câmera do programa denunciado.

  • Luciano diz: 3 de setembro de 2015

    Moacir, pelo que entendi, em nenhum momento consultaram a Intelbras para certificar-se de que o produto realmente não faz parte do seu catálogo. Não estou levantando a inocência dos envolvidos, mas hoje é muito comum que algumas empresas mandem fabricar parte dos seus produtos na china, muitos deles chegam ao absurdo de somente colar uma etiqueta com a sua marca, sendo que por vezes sequer fazem o projeto, mas que atendem as especificações brasileiras. Um exemplo simples, lâmpadas eletrônicas e de led. Todas as marcas vendidas no mercado brasileiro são fabricadas na China e todas só colam a marca no produto que comercializam, e isso é uma coisa muito fácil de se constatar, bastando uma visita a supermercados ou comércio de equipamento elétrico.
    Olha, creio que seja necessário que a Intelbras seja consultada sobre a procedência das câmeras em questão e que se for constatada a fraude, que eles entrem na justiça contra a distribuidora do produto, pois é uso indevido da marca, e que em caso de problemas pode prejudicar a marca e que tem uma reputação a zelar perante o mercado e os consumidores.