Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Celesc: empregados decidem por greve a partir de 21 de setembro

16 de setembro de 2015 7

Assembleia dos empregados da administração central da Celesc aprovou indicativo de greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira, dia 21 de setembro. A proposta da Diretoria de reajuste salarial de 3,54% foi rejeitada. Os eletricitários não aceitam, também, a retirada de benefícios financeiros como anuênio e gratificação de férias.

Comentários

comments

Comentários (7)

  • gualter diz: 16 de setembro de 2015

    Tem estabilidade no emprego, não é ?? benefício concedido aos incompetentes e parasitas do Estado Brasileiro. Se não tivessem essa vergonha chamada estabilidade, seria: RUA , DEMITIDOS. Numa crise dessas, carestia, falta de emprego e esses pelegos marajás estáveis parando de trabalhar e recebendo do nosso bolso, do suado imposto e conta de luz vergonhosa.

  • Nelson diz: 16 de setembro de 2015

    Privatização já!
    Que balaio de Siri esses empregados da Celesc. Ganham milhões de reais e ainda querem fazer greve nessa crise criada pelos PTralhas do Sindicato.

  • Marcos diz: 17 de setembro de 2015

    É, realmente tem que privatizar, dai vai ser igual a algumas empresas privadas, onde os consumidores estão ficando com mais de 36 horas sem energia, sem dá temporal, ou sem motivo aparente, como acontece No RS no RJ e em algumas cidades de SP, ou mesmo as Cooperativas onde a politicagem corre solta e inchadas de funcionários, o problema na CELESC é que mais de 60% dos salários pagos pela empresa em SC., se concentra na Administração Central em Florianópolis. ou devido a politicagem também, faz rede para as Coop. de graça ( R$ MILHÕES) e ainda vende a elas com mais de 50% de desconto e mais …

  • Alston Oliveira de Souza diz: 17 de setembro de 2015

    Perfeitamente aceitável comentários de gente desinformada, que em geral devem estar sem energia elétrica no momento, sem condições de solicitar qualquer serviço da CELESC em qualquer agência do estado, sem condições de ligar a um call center 24 horas, que aceita ligações de celular e que tem atendimento personalizado, sem agilidade do serviço de plantão da CELESC para o atendimento de emergências, e que se contentariam em receber 0% de reajuste em um ano em que a inflação beira 10%, que achem justo privatizar. Tenho certeza de que a velocidade da internet dessas pessoas, de empresa privada, deve ser ultrarápida e o boleto de pagamento ultrabarato. Tenho certeza de que o atendimento do banco privado dessas pessoas deve ser ultrarápido, o serviço supergentil e devem estar pagando o pacote mais barato de serviços para as suas necessidades. Pois a CELESC tem deficiências, como muitas outras empresas, mas as pessoas que lá trabalham, em sua maioria, vestem a camisa da empresa e trabalham pelo bem público mais do que pelo lucro. Sobre ‘receber o salário do nosso bolso’, a fonte de renda da CELESC pública seria a mesma da CELESC privada: os serviços que ela presta na distribuição de energia. E nem por isso ela tem as tarifas mais caras do pais (http://www.aneel.gov.br/area.cfm?idArea=493). Não sem motivos a empresa é a 16ª maior da Região Sul, e particularmente me orgulho dela.

  • JP diz: 17 de setembro de 2015

    Parabéns pela colocação bem embasada Alston Oliveira de Souza, ao contrario de muita gente que escreve um monte de lixo sem nenhum conhecimento! Nossa conta de luz aumentou muito para cobrir os custos de geração de energia, ou seja, este dinheiro não vai para a Celesc. Do valor total de uma conta de luz paga pelos consumidores residenciais e comerciais, aproximadamente 45% são recursos destinados ao governo (tributos e encargos). Pior que isso, as empresas de energia tem visto reduzir sua participação na receita de energia a cada ano por imposição da ANEEL, tendo que atender metas mais eficientes com menos. Se as empresas de outros ramos como telefonia, TV a cabo, combustível, etc…tivessem uma agência reguladora como a ANEEL, teríamos serviços com muito mais qualidade, considerando que estas empresas são todas privadas e nem por isso tem uma satisfação do cliente maior que a da Celesc, que por sinal é uma das melhores do Brasil. Claro que sempre aparece alguém para reclamar, pois não existe 100% de satisfação.

  • Artur diz: 17 de setembro de 2015

    A CELESC DEVE ENCAMINHAR PARA DISSIDIO O SEU ACORDO COLETIVO.

  • CurioInho diz: 17 de setembro de 2015

    E a Celesc ainda vai ter que colocar mais R$170.000.000,00 para cobrir o rombo feito pelos sindicalistas na Fundação CELOS.
    Que mãe!