Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de setembro 2015

Paulo Clóvis Shmitz: o grande vencedor do Prêmio Acif de Jornalismo

30 de setembro de 2015 Comentários desativados

O jornalisa Paulo Clóvis Schmitz, do Notícias do Dia, foi o grande vencedor do Prêmio Acif de Jornalismo, comemorativo dos 100 anos de fundação da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis.
O anúncio foi feito esta noite durante solenidade presidida pelo empresário Sander De Mira e que contou com a presença do presidente da ACI, Ademir Arnon, de diretores e conselheiros da Acif, empresários e profissionais de imprensa.
Paulo Clóvis venceu na categoria “Jornalismo Impresso”, e como o autor do melhor trabalho dentre todos os inscritos nas diferentes categorias.
O jornalista Iuri Grechi conquistou o prêmio na categoria telejornalismo, enquanto o radialista Cristian Delos Santos, da CBN Diário levou o primeiro lugar em radio jornalismo.
A jornalista Joice Reinert, do Notícias do Dia, foi a vencedora em We Jornalismo.
t

Procuradoria da República confirma: Presidente da Câmara tem contas na Suiça

30 de setembro de 2015 1

“A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou hoje que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e familiares dele têm contas bancárias na Suíça que são investigadas pelo Ministério Público desse país. A Promotoria da Suíça enviou ao Brasil hoje os autos da investigação contra Cunha por suspeita de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. A investigação no Brasil ficará a cargo do Supremo Tribunal Federal, porque o parlamentar tem foro privilegiado. Este é o primeiro processo da Suíça a ser transferido para o STF a pedido da Procuradoria-Geral da República e o segundo da Operação Lava-Jato. A primeira transferência de investigação foi a de Nestor Cerveró para Curitiba. O presidente da Câmara foi denunciado em agosto por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito da operação Lava-Jato.
A investigação na Suíça foi aberta em abril, quando as contas bancárias de Cunha e familiares foram bloqueadas. O presidente da Câmara é suspeito de receber propina por vazamento de informação privilegiada na venda, para a Petrobras, de um campo de petróleo no Benin, na África.
“Por ser brasileiro nato, Eduardo Cunha não pode ser extraditado para a Suíça. O instituto da transferência de processo é um procedimento de cooperação internacional, em que se assegura a continuidade da investigação ou processo ao se verificar a jurisdição mais adequada para a persecução penal”, informa a PGR, em nota.”

Estatais responsabilizam Dilma pela crise energética

30 de setembro de 2015 2

Estatais federais responsabilizaram o governo da presidente Dilma Rousseff pela crise energética que o país vem enfrentando. As usinas hidrelétricas já contabilizam um prejuízo de 20 bilhões de reais, valor que elas pagaram para conseguir energia com outros geradores. Dentre as principais críticas, está a de que o governo deixou de tomar providências no ano passado por causa da corrida eleitoral. As informações constam de documentos enviados à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e foram divulgadas nesta quarta-feira em reportagem do jornal Folha de S. Paulo.
Os documentos tratam da discussão sobre quem vai arcar com os prejuízos das empresas por elas terem sido impedidas de gerar energia para poupar água em um período de estiagem. A Eletrobras, maior estatal do setor, afirma, nos textos, que o programa atual das geradoras não “se deve meramente a condições hidrológicas adversas”, mas a decisões dos gestores do sistema – leia-se, agentes do governo.
A Eletronorte, por sua vez, argumenta que o governo não tomou medidas “indispensáveis” em 2014 por causa das eleições presidenciais: “A despeito da situação excepcional de crise hidrológica por que passa o país, especialmente no ano de 2014 (em pleno período eleitoral), não foram implementadas, pelo governo, as medidas extraordinárias indispensáveis à manutenção do equilíbrio financeiro do contrato celebrado entre as partes”.
Já Furnas disse que há um “grande desequilíbrio estrutural no setor”, que afeta todas as companhias e produz “efeitos nefastos”. A companhia ainda afirma que os problemas vieram também da falta de leilões de energia e de decisões do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Ele cita como exemplo que em diversas semanas entre 2014 e 2015 houve alerta para necessidade de se fazer um racionamento, mas a ONS não o fez.
A Aneel informa que as empresas fizeram “precificação equivocada” e ressalta que o problema é hidrológico, de escassez de chuvas. As companhias conseguiram liminares para não pagar todo o prejuízo pelo déficit na produção de energia. Se a posição delas se manter, a conta dos 20 bilhões de reais será repassada ao consumidor. Esse montante vem da compra de energia – mais cara – do setor termelétrico.

"Dilma Bolada" critica governo e abandona Dilma Rousseff

30 de setembro de 2015 1

Do jornal O Globo:

“O criador do perfil Dilma Bolada, no Twitter, o publicitário Jeferson Monteiro, rompeu com a presidente Dilma Roussef nesta quarta-feira. Ele fez críticas à presidente Dilma Rousseff em sua conta pessoal no Facebook. Na rede social, Jeferson, que costumava fazer postagens favoráveis à presidente no Twitter, disse que “Dilma não precisa de seu apoio nem o de ninguém que votou nela. Afinal, para ela só importa o apoio do PMDB e de parte do empresariado para que ela se mantenha lá onde está.” Jeferson acrecentou ainda que a presidente trocou o governo pelo cargo e citou uma música famosa, gravada pela sambista Beth Carvalho: “Você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão.”
Depois da publicação no Facebook, novas postagens contrárias ao governo Dilma também foram feitas no perfil “Dilma Bolada” no Twitter. Postagem assinada pela personagem criada por Jeferson diz: “Não consigo acreditar como meu Governo ainda tem 10% de ótimo ou bom. Tem alguma coisa de errado aí…” Como Dilma Bolada, Jeferson também disse no Twitter que não mudou de lado e que quem fez isso foi a presidente.
Na rede social Snapchat, Jeferson publicou um vídeo, explicando a postura em relação ao governo. Na gravação, ele diz que, pra quem é “amigo”, não foi surpresa. Segundo ele, a decisão já havia sido tomada há algum tempo. Ele diz que já era possível perceber mudanças sutis nas publicações da personagem Dilma Bolada nas redes sociais, como críticas à política econômica do governo. Segundo Jeferson, o que o desestimulou muito foi a maneira como a presidente passou a fazer o “jogo do PMDB, de Renan (Calheiros), e do Eduardo Cunha”.
“Uma coisa é manter a governabilidade, outra é vender o governo para o PMDB”, diz Jeferson no vídeo.
Ainda na gravação, o publicitário diz que quem tem os maiores motivos para reclamar do governo são os eleitores que votaram na presidente Dilma. Jeferson também criticou as mudanças nos ministérios da Educação e da Saúde, que devem ser assumidos pelo atual chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e pelo deputado Manoel Júnior (PMDB-RJ), respectivamente. No vídeo, o criador da Dilma Bolada diz que não defende impeachment sem motivo, que jamais vai defender a queda da presidente eleita legitimamente pelo povo. O publicitário disse ainda que não sabe como ficará o perfil de Dilma Bolada no Instagram e Facebook, mas que a conta no Twitter vai continuar.
PUBLICITÁRIO PRESTA SERVIÇO PARA AGÊNCIA QUE TEM CONTRATO COM O PT
De acordo com reportagem publicada no site da Revista Época em agosto, Jeferson receberia R$ 20 mil por mês da agência Pepper Interativa, contratada pelo PT. Segundo a publicação, as provas estão em documentos enviados por advogados da agência Pepper Interativa ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A Pepper trabalhou nas duas campanhas presidenciais de Dilma e tem contrato com o PT. A agência está sendo investigada no STJ na Operação Acrônimo, em que a PF aponta a existência de um esquema de lavagem de dinheiro e corrupção envolvendo o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e outros petistas. À revista, Jeferson negou receber recursos do PT para manter a personagem Dilma Bolada, e que preste serviços à Pepper.
Procurada após as postagens de Jeferson com críticas ao governo Dilma, a Agência Pepper informou que ele é prestador de serviço da empresa e tem contrato renovado até 2016. A agência afirmou ainda que este contrato com o criador da Dilma Bolada não tem nenhuma relação com o que a empresa mantém com o PT. Ainda segundo a Pepper, por iniciativa própria, a agência pediu para não renovar o contrato com o partido e deixará de atender a legenda em dezembro deste ano. Segundo, a Pepper, Jeferson presta serviços de estratégia e monitoramento digital das redes sociais para a empresa. Sobre a decisão de não renovar com o PT, a agência informou que o contrato não permite divulgar os motivo da rescisão, nem os valores do serviço.”

Vandalismo na UFSC

30 de setembro de 2015 1

30_09_2015_18_52_36

O problema da insegurança na UFSC está se refletindo também na campanha para a Reitoria. As placas do candidato Luis Carlos Cancellier, que integra uma das cinco chapas que concorrem ao pleito do dia 21 de outubro, foram derrubadas e pichadas, em atos de vandalismo sem precedentes na história da Universidade. Imagens do sistema de segurança interno da UFSC já foram requisitados para identificar os autores. Cancellier conclamou os seus apoiadores para não revidarem e pediu aos oponentes que também condenem tal atitude. “Enquanto uns trabalham, outros tentam destruir. Vamos continuar unidos, fortalecendo a campanha, pois é possível mudar a UFSC‬”, disse.

Bancada Catarinense em audiência sobre aeroporto Hercílio Luz com ministro da aviação

30 de setembro de 2015 1

30_09_2015_18_42_29

A Bancada Federal de SC está neste momento em audiência com o Ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, tratando  do imbróglio do Aeroporto Hercílio Luz.

Mudanças na Câmara de Florianópolis com a licença de dois vereadores

30 de setembro de 2015 5

Dois vereadores assumem as cadeiras na Câmara Municipal de Florianópolis. Será realizada amanhã a posse de Juninho Mamão como vereador da cidade. Juninho ocupa a vaga do vereador Roberto Katumi (PSB) que se licencia para assumir a Secretaria Municipal de Pesca, Maricultura e Agricultura.

Juninho Mamão obteve 1.461 votos nas eleições de 2012 pela coligação PSDC/PSB. É natural de Florianópolis e tem 49 anos de idade. É formado em Economia e mestrando em Gestão do Conhecimento, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pela primeira vez assume como vereador de Florianópolis.

Na próxima segunda-feira, 05 de outubro, às 15h, o presidente da Câmara, Erádio Gonçalves (PSD), empossa Maycon Cassimiro Oliveira como vereador de Florianópolis. Ele assume no lugar do vereador Edinon da Rosa (PMDB) que se licencia por 61 dias para tratar de assuntos particulares.

Maycon Oliveira, natural de Florianópolis, obteve 2.368 votos nas eleições de 2012, conquistando a suplência pela Coligação PMDB/PHS. Já assumiu outras vezes como vereador da Capital, sempre como suplente.

Turismo rural cresce em Urubici

30 de setembro de 2015 1

O município de Urubici vai se consolidando com um dos destinos mais fortes de turismo rural na região serrana catarinense. Conta hoje com 83 pousadas, segundo a presidente da vereadora Marisa Costa, presidente da Uveres. Deverá ser inaugurada em breve uma moderna pousada, já denominada de Corvo Branco. Entre hotéis e pousadas, Urubici tem 1.500 leitos.

Sessão Especial da Assembleia vai celebrar 150 anos de José Boiteux

30 de setembro de 2015 Comentários desativados

Marcada para o dia 6 de outubro, as 19h, na Assembleia Legislativa, a sessão comemorativa do sesquicentenário de nascimento de José Boiteux, um dos principais intelectuais em toda a história de Santa Catarina. Fundou o Instituto Politécnico, a Faculdade de Direito, a Academia Catarinense de Letras, o Instituto Histórico e Geográfico, a Associação Catarinense de Imprensa, dentre outros.

Os alemães em SC durante a Primeira Guerra Mundial

30 de setembro de 2015 Comentários desativados

Pesquisadora Karina Kriegesmann, alemã de Berlin, conquistou a mais alta nota na apresentação da dissertação de mestrado intitulada “A comunidade alemã em Santa Catarina e a Primeira Guerra Mundial”. A autora esteve no Instituto Carl Hoepcke fazendo pesquisas no ano passado para elaborar seu trabalho. A íntegra do trabalho inédito encontra-se a disposição em pdf no Centro de Memórias do Instituto Carl Hoepcke.