Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Lula cassa o mandato de Dilma

02 de outubro de 2015 11

Os seis deputados federais do PMDB de Santa Catarina assinaram o manifesto do PMDB desautorizando o líder da bancada a negociações com cargos no governo da presidente Dilma. O documento é subscrito por 22 dos 66 deputados federais do PMDB, portanto, 33% de toda a bancada. Depois de enfatizar que “a crise ética avilta a nação”, o manifesto faz pesadas críticas ao governo da presidente Dilma, sustentando que nunca foi consultado para decisões estratégicas equivocadas, todas elas tomadas pelo PT isoladamente. Critica “a volta dos demônios que a Nação imaginava exorcizados; inflação, desemprego, desindustrialização e total desarranjo das contas públicas”.
A vergonhosa barganha que está sendo feita com líderanças do PMDB também não teve o respaldo dos parlamentares que subscreveram o manifesto. Eles, ao contrário, condenam com veemência este “toma lá, dá cá”, o balcão de negócios em que Dilma Rousseff transformou o governo. Dizem: “Nosso posicionamento em plenário não dependerá desse tipo de barganha por cargos.”
Assinaram os deputados Mauro Mariani, Valdir Colatto, Edinho Bez, Ronaldo Benedet, Celso Maldaner e Rogério Mendonça.
Além da comercialização indecorosa de cargos públicos que deviam ser ocupados por brasileiros competentes e com méritos, Dilma Rousseff está sendo na prática cassada pelo ex-presidente Lula.
Na prática e na real hoje, quem manda no Planalto é o Pixuleco.

Comentários

comments

Comentários (11)

  • Wilson Miranda diz: 2 de outubro de 2015

    Parabéns Moacir, comentário pertinente. Só discordo da parte final quando afirma que hoje o Pixuleco manda, não é de hoje são 12 anos que o poderoso Pixuleco manda e manda muito… Até usaram a desculpa esfarrapada para justificar a MP que beneficia as montadoras. Depois falta dinheiro e aumento da gasolina, que vem mais aumento por aí fruto da indenização da roubalheira da Petrobrás. Quem paga a conta, nós os patos.

  • Silvio diz: 2 de outubro de 2015

    O blog faz copiosas e implacáveis críticas ao Governo Federal – muitas merecidas, a propósito. Vai além, utiliza-se de alcunhas ignóbeis para se referir a determinados políticos – prática que, pessoalmente, desagrada, independentemente do desfavorecido. Porém, naquilo que está mais próximo aos catarinenses e seu respectivo governo, o blog é silente. A promotoria do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina apresentou, em detalhes, um verdadeiro escândalo de desperdício de dinheiro público e de contratos suspeitos envolvendo as últimas gestões do governo local na condução da reforma da Ponte Hercílio Luz. Constatou-se o que todo catarinense suspeitava: a ponte é origem e destino de incompetência, e quiçá má-fé, no manejo de dinheiro público. Porém, em um momento de ebulição como o atual, não há nenhuma análise contundente, nenhum apelido desmoralizante para os envolvidos – embora, repito, não me apeteça tal prática -, nas postagens deste blog. Será que a exposição dos esqueletos no armário da política barriga-verde são menos interessantes e relevantes que aqueles de Brasília?

  • pitu diz: 2 de outubro de 2015

    Pixulecos a parte, o fato é que o PMBD é conhecido nacionalmente por estas negociações “toma lá dá cá”, além de se encostar em qualquer partido, seita, sindicato, associação, ou o que quer que seja e que detenha o poder, para tirar uma casquinha também!! Onde tem poder, o PMBD esta por perto, só na sombra!!

  • Fabiano diz: 2 de outubro de 2015

    Dilma é presidente faz quase 5 anos, estes senhores que agora apontam o dedo e querem tirar o seu da reta, participaram deste governo como situação, utilizaram todas suas cotas de indicações nos tempos de glória.
    São tão culpados quanto o executivo, nem que suas assinaturas estivessem entalhadas no velho testamento isto seria apagado.
    Tomem a mesma postura em nosso estado abram mão das indicações comissionadas?
    NÃO ESQUECEREMOS POIS OS NOBRES DEPUTADOS DO PMDB CATARINENSE TAMBÉM FIZERAM E FAZEM PARTE DO AI ESTÁ POSTO.
    Assumam suas responsabilidades como o povo brasileiro vem fazemdo não se escondam atráz de um documento.

  • Emir diz: 2 de outubro de 2015

    O correto seria sair do PMDB.No mais,a barca está afundando jogam pra platéia,nada mais,todos farinha do mesmo saco,até ontem.Criem vergonha,vocês fazem parte de tudo que tem acontecido.O bonos e o ônus.

  • Jackson diz: 2 de outubro de 2015

    rsrs lembrando que estes são o que apoiam Eduardo “manobrista” Cunha, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come, todos iguais, muito melhor deixar como esta, fora Cunha “o manobrista” e seus apoiadores

  • Beto diz: 2 de outubro de 2015

    Uma louvável manifestação, mas soa demagogia pura e simples.

    Estra prática de troca de cargos por apoio nas propostas submetidas à apreciação no Legislativo é prática recorrente.

    É um jogo de cartas marcadas.

    Depois se manifestam assombrados pelos maus resultados conseguidos por uma gestão pública incompetente e amadora.

    Muitos gestores públicos levariam empresas privadas à falência se adotassem as mesmas premissas de decisões que empregam na prática pública e, certamente, seriam destituídos de seus cargos pelas decisões prejudiciais a instituição que os emprega.

    Mas no Estado isto não ocorre, eles simplesmente migram de uma instituição para outra, exercendo uma carreira pública sem ter prestado concurso para os cargos.

    Como explicar que a ocupação dos cargos comissionados por não concursados são exceção e não a regra de preenchimento de cargos públicos?

    Por que o governador do Estado não regulamentou o artigo 37, V da Carta Magna?

    É absurdo defender a profissionalização da gestão pública e priorizar o preenchimento da maioria dos cargos em comissão por servidores estranhos ao funcionalismo público.

    Ao invés de referendar o manifesto, porque não propõem uma Lei para regulamentar o artigo 37, V, da Constituição, tornando obrigatório o preenchimento dos cargos em comissão por no mínimo 50% de servidores do quadro efetivo das instituições públicas em todas as instâncias, federal, estadual e municipal.

    Fora isto, é mera demagogia.

    Apenas encenação para ganhar a simpatia do cidadão.

    Tal qual faz o nosso governador quando defende 8 horas como a carga horária do serviço público estadual e quando defende a necessária profissionalização da gestão pública.

    Demagogia. Cena teatral, pura representação.

    Quer profissionalizar? Tome decisões que conduzam para isto.

  • Irineu diz: 2 de outubro de 2015

    Se nós acompanharmos o lava jato, percebemos que muitos do PMDB estão muito envolvidos. Portanto o PMDB não pode cobrar ética de nenhum partido.

  • Alceu Nunes Palhano diz: 3 de outubro de 2015

    só tenho a deixar registrado meus parabéns a esses nobres Deputados Federais. em especial ao Dep.Peninha Dep.Edinho e ao Dep.Ronaldo vocês são realmente pessoas que estão aonde estão porque são honesto dignos.

  • André diz: 3 de outubro de 2015

    Olá Moacir,

    Chega a ser emocionante. Quer dizer que o governador fulminou o número e o senhor então vai esperar que ele apresente os dados oficiais, que certamente então não estarão “fora da ficção”. Curioso…

    Quando o governo federal apresenta números oficiais o senhor discorda e diz que são maquiados. Aqui no Estado, porém, só servem aqueles dados que passam pelo crivo do governador? Incrível!!!

    Por falar nisso, todo o dinheiro que o governo jogou fora para recuperar a ponte e não recuperou é o que? Acidente de percurso, certamente… Se fosse o PT no governo, o senhor chamaria de corrupção. Como não é…

    E segue o blog do senhor firme e forte ignorando a posição do presidente da Câmara. Nenhuma notinha sequer… Não chama de ladrão, de corrupto, de nada disso… Ele não é petista, né?

    Até o Dário Berger agora virou um senador respeitável, já que momentaneamente ficou contra o PT. Santo Deus!!!

    Dá até embrulho no estômago…
    André