Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O PMDB e as decisões contra a bancada federal e o governo Dilma

06 de outubro de 2015 4

Nota distribuída pela Executiva Estadual do PMDB resume os temas tratados na coletiva e a posição do partido em relação ao governo Dilma:
A executiva estadual do PMDB catarinense e as bancadas estadual e federal da sigla, em coletiva à imprensa realizada na tarde desta terça-feira (6), em Florianópolis, mostraram coerência com os ideais que sempre nortearam seus compromissos com a sociedade. O partido manifestou repudio as atitudes da cúpula em nível nacional. O vice-governador Eduardo Pinho Moreira, o presidente em exercício, deputado Valdir Cobalchini e o deputado federal Mauro Mariani, que assume a presidência da sigla no próximo dia 18 de outubro, respaldados por deputados e lideranças presentes, defenderam o desembarque integral de seus representantes em cargos do Governo Federal e deram apoio irrestrito ao manifesto já assinado pelos seis deputados federais do estado, também contrários a presença do partido em novos ministérios do governo Dilma.
O PMDB catarinense ainda anunciou que oficializará o pedido pela antecipação do debate partidário, em nível nacional, sobre as questões que assolam o cenário político, social e econômico do País, marcado atualmente para o dia 15 de novembro, pela direção da sigla. “ O momento que o Brasil vive merece reflexão e atenção de todos os partidos e nós do PMDB catarinense vamos fazer a nossa parte, buscando a conexão com a sociedade. O cenário atual merece atenção urgente”, disse Mariani.
De acordo com Eduardo Moreira, atual presidente licenciado do PMDB catarinense, a moção de desembarque integral dos cargos da sigla no governo federal será levada para votação na convenção estadual, marcada para o próximo dia 18 de outubro. “Estamos unidos em prol da sociedade. O PMDB catarinense mais uma vez mostra que tem posição e coerência com seus ideais. Demos uma demonstração clara disso quando nosso companheiro Luiz Henrique da Silveira colocou seu nome para disputar a presidência do Senado, em fevereiro deste ano, e não será diferente agora”, afirmou.
O presidente em exercício, deputado Valdir Cobalchini lembrou que o PMDB de Santa Catarina tem contribuição significativa com o desenvolvimento do Estado, que hoje se destaca a nível nacional com indicadores positivos, diante de um cenário de crise política e econômica. O partido, segundo ele, tem a maior representação proporcional do Brasil, com 105 prefeitos, 871 vereadores, 6 deputados federais, 10 estaduais, o vice-governador e o senador Dário Berger, além de 50 anos de história. “Não tenho dúvidas de que o PMDB catarinense vai continuar trilhando o caminho que vai ao encontro dos anseios sociais”, garantiu.

Comentários

comments

Comentários (4)

  • Osni Dutra diz: 6 de outubro de 2015

    O que tem cargo político mais importante do PMDB de Santa Catarina, Senador Dário Berger, nem apareceu.
    Quero ver o Djalma largar as tetas da ELETROSUL.

  • Elizabeth dos Santos diz: 6 de outubro de 2015

    Li tal artigo e fiquei filosofando com tal texto, tentei procurar as palavras adequadas, mas sinceramente, não as encontrei. Perplexa com tamanha cara de pau.

  • Giffoni diz: 6 de outubro de 2015

    Nem uma palavrinha sobre o apoio que continuam a dar ao tal Eduardo Cunha, mesmo após a justiça suíça ter comprovado as tantas contas recheadas de propina do mesmo? Pois é, né, caro Colunista…

  • Ramiro diz: 7 de outubro de 2015

    Corroborando com a colunista Eliane Cantenhêde, do Estadão com. br, o Partido Mais Descarado do Brasil, mostra ser como um bando de hienas: oportunizam-se “até o osso” e depois abandonam. E olhe que estou longe de defender ptRALHAS!!!