Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O PMDB e o desembarque do governo Dilma

20 de outubro de 2015 13
Mauro Mariani discursando Convenção Estadual do último domingo (18/10). Foto: Soledad Urrutia

Mauro Mariani discursando na Convenção Estadual do último domingo (18/10). Foto: Soledad Urrutia

Durante a Convenção Estadual do PMDB, o ex-senador Casildo Maldaner, presidente de honra, anunciou que a Executiva Regional deveria analisar nesta terça-feira uma tomada de posição sobre a grave crise politica brasileira. Posicionou-se pelo desembarque do governo e a busca de uma solução conciliatória “para que a paz volte a reinar no Brasil”, com a saída da presidente Dilma Rousseff.
A reunião da Executiva ficou para próxima semana. A alegação oficial foi a de que o novo presidente, Mauro Mariani, tem votação hoje na Câmara Federal. Nos bastidores, contudo, o partido está retardando as definições para não fragilizar a posição dos líderes que indicaram titulares de importantes cargos federais em Brasilia e em Santa Catarina. Evitam divisões internas.
O assunto seria levado na Convenção Estadual com maior enfase pelo presidente licenciado Eduardo Pinho Moreira e pelo presidente de honra Casildo Maldaner. Conversas de bastidores antes do evento, contudo, recomendaram posição mais cautelosa. Além dos interesses daqueles que detém cargos importantes no governo federal, prevaleceu o entendimento de que uma posição mais forte do PMDB em relação a Dilma Rousseff ou às crises tiraria a manchete do clima festivo e de unidade da convenção.
Maldaner e Moreira, contudo, mantém a mesma posição e, agora com mais contundência, pedem a renúncia do deputado Eduardo Cunha da preidência da Câmara Federal.

PMDB: “Pronto para o novo tempo”

Comentários

comments

Comentários (13)

  • Gabriel diz: 20 de outubro de 2015

    Esse desembarque está sendo a “conta gotas”, ou “passo a passo”. Duvido que essa turma de sanguessugas saia assim tão fácil.

  • Augusto Batista diz: 20 de outubro de 2015

    O desalento que esta notícia dá aos catarinenses de bem (provavelmente também aos brasileiros de bem) é a razão alegada para os pmdbistas não tomarem posição: para não comprometerem os cargos que “ganharam” no governo com promessas de apoio contra o impeachment. Por que eles são tão havidos por terem cargos no governo ocupados por seus laranjas? Se fossem cargos na Petrobrás a Operação Lava Jato já explicou com provas contundentes quais eram os objetivos. E os outros cargos, como na ELETROSUL, etc?

  • Luiz Carlos Rosso diz: 20 de outubro de 2015

    Falando em Eduardo Pinho Moreira, como está o caso dos milhões desaparecidos da Celesc, quando este elemento era presidente da estatal. Será que a justiça e o povo esqueceu?. Trata-se de corruptos, querendo dar uma de honestos, ao desembarcar de um governo também corrupto, dezendo que não concordam coma corrupção. Acorda povo Catarinense.

  • Luciano Mortari diz: 20 de outubro de 2015

    É simples. Os ocupantes de cargos neste governo federal corrupto e nauseabunda que saiam, tomem vergonha na cara e entreguem os mesmos, que o PMDB nacional desembarque deste governo espúrio. De nada adianta o povo ir às ruas, se os políticos não fazem absolutamente nada. Adiar uma decisão que é da vontade dos brasileiros? Me desculpem, mas pra isso não existe justificativa!
    É sair e pronto.

  • Farias diz: 20 de outubro de 2015

    Esse PMDB em SC realmente é uma piada. Depois que o STF desmontou o rito de Impeachment na câmara, chegou a conclusão que entrou água nessa canoa furada do impeachmente conduzida por Eduardo Cunha. Esse sim, ja deveria estar cassado e fora da política por conta das falcatruas na PETROBRAS.
    O PMDB não precisava ficar fazendo joguinho pela imprensa, se quer desembarcar do governo, muito simples, é só entregar os cargos na Eletrosul, Embratur, Porto de Imbituba e mais uma caminhão de indicações em postos federais. O resto,…é só joguinho e conversa mole, como sempre, faz esse papel na política, ora de um lado, ora de outro.
    E eu achando que o DEM era o mais fiisiologista dos partidos.

  • Irineu diz: 20 de outubro de 2015

    Como desembarque do governo Dilma, se o PMDB tem mais ministérios em suas mãos do que o próprio PT que é governo. Me parece que a cúpula de SC, tem um pouco de ciume, porque nenhum foi convidado pelo próprio PMDB para ocupar ministérios. O PMDB do Brasil sempre esteve penduradinho nas tetas do PT, desde o governo Lula. O PMDB tem por praxe, estar junto com quem tem o poder. A nível nacional e estadual, está se desenhando o PMDB e o PSDB juntos na próxima eleição. E aí pelo desgaste desta bagunça interna do próprio PMDB e pelo desgaste do PSDB com governos, o do próprio FHC, que foi um desastre e os atuais governos de SP e Paraná, muito ruins e bagunçados, não vão vencer nem nos estados e nem mesmo nacional. Vai dar Lula em 2018.

  • aRABESCO diz: 20 de outubro de 2015

    ESSA CONVENÇÃO SÓ TINHA PALCO ???????

  • Giffoni diz: 20 de outubro de 2015

    Ué, mas não é o Eduardo Cunha que tem contra si todas as provas de falcatruas? E dele nenhum desses “desembarca”. Ora, ora e ora…

  • RODER diz: 20 de outubro de 2015

    O QUE O PMDB DEVERIA PEDIR É A SAÍDA DE EDUARDO CUNHA, POIS É VERGONHOSO SABER QUE ESTE CARA ROUBOU E FICA SE ESCONDENDO ATRAS DE UMA SIGLA QUE É TÃO CORRUPTA COMO ELE. CADÈ A INTEGRIDADE DESTE PARTIDO, CADÊ OS DEFENSORES DA MORAL QUE SE ACHAM NO DIREITO DE JULGAR DILMA E NÃO JULGAM EDUARDO CUNHA. VÃO TOMAR VERGONHA NA CARA POIS NOS CATARINENSES TEMOS VERGONHA DE VOCES.

  • Alberto Garbin diz: 20 de outubro de 2015

    O pessoal “pronto para um novo tempo”, tem prazer em fazer o colunista ficar desacreditado.

  • MENDONÇA diz: 20 de outubro de 2015

    Qual é a diferença entre PT e PMDB? Quase nenhuma. O PMDB sempre mandou no governo do Luladrão e da Dilma, indicando a maioria dos cargos. E agora quer desembarcar para logo embarcar em outro governo onde continuará mandando e mamando. Pode????

  • Balthar Marques diz: 20 de outubro de 2015

    E quando é que Maldaner, Pinho Moreira e Mariani apoiaram o governo ? isso estava “no papel” e servia para o troca-troca e a conquista dos carguinhos. nos bastidores, esse pmdb de Santa Catarina sempre atuou contra o governo, inclusive no episódio da eleição de Eduardo Cunha. Ôooo partidinho!…

  • Luciano diz: 21 de outubro de 2015

    Já tá na hora Djalma Berger limpar a mesa na presidência da Eletrosul?