Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Empresários e políticos discutem o tráfego na BR280

23 de outubro de 2015 4

 

Foto: Ana Paula Keller

Foto: Ana Paula Keller

Autoridades da região Norte de Santa Catarina participaram nesta sexta-feira, 22, de um debate na Associação Comercial Industrial e Agrícola de Araquari (ACIAA) com objetivo de formar um bloco político e econômico do eixo da BR 280. A duplicação da rodovia federal foi 
novamente cobrada e foram sugeridas soluções para o tráfego durante os três meses do verão.
A secretária de Desenvolvimento Regional, Simone Schramm, sugeriu inversão do tráfego no trajeto até São Francisco do Sul como medida paliativa para amenizar os engarrafamentos na temporada. “Aos finais de semana e nos horários de maior movimento o fluxo de veículos poderia ser invertido para um sentido único como é feito em rodovias no Chile e o exemplo mais próximo fica em São Paulo, no Sistema Anchieta-Imigrantes”, sugeriu.
Também presentes no evento os deputados estaduais Darci de Matos, Patrício Destro, licenciado, e Dalmo Claro de Oliveira sugeriram a 
duplicação no formato de concessão. O deputado federal Marco Tebaldi acredita que o modelo poderia acelerar o processo.
Para o presidente da ACIAA, Jorge Laureano, os engarrafamentos poderiam ser reduzidos com outras medidas. “A minha sugestão é que as lombadas eletrônicas tenham a velocidade aumentada para 80 km por hora e que, se possível, tentar liberar áreas de acostamento para os veículos trafegarem”.
O chefe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), André Luiz Ortega, informou que as lombadas podem ser cobertas com saco plástico, mas a integridade física de pedestres e ciclistas é prioridade. “Em alguns trechos até é possível liberar acostamento, mas não em área urbana”.

Comentários

comments

Comentários (4)

  • Marcelo Barra Velha diz: 23 de outubro de 2015

    Desculpem-me, mas pelo visto, só paliativos que gerarão enorme confusão, sinceramente quantas promessas mais teremos que ver serem feitas para nada definitivo? Será que temos ou não temos força política para EXIGIR a duplicação rapida desta mortal rodovia.

    Ademais, não venham trazer flores para serem colocadas sob os caixões das vitimas desta rodovia, quero ver ter coragem para explicar aos familiares dos mortos, feridos, paraplégicos tetraplégicos os reais motivos pelo qual esta rodovia ainda não foi duplicada.

    Ah se fosse no Nordeste – Ah se fosse…

  • Ivo diz: 23 de outubro de 2015

    Mas esta tal de Simone Schramm ainda está mamando na teta estadual?

  • Mario Celso diz: 23 de outubro de 2015

    Moacir

    Esses políticos representantes(?) de sc só falam dos problemas de sc, relativos a esfera federal , quando estão aqui no estado.

    Lá em Brasilia NÃO CONSEGUEM NADA.

    Até hoje a duplicação da BR 101 não está concluída e o aeroporto internacional HL também não (só dois ex).

    MAIS TRABALHO, srs políticos e MENOS notinhas de divulgação.

  • José diz: 24 de outubro de 2015

    Política de Infraestrutura de Transportes de Santa Catarina:

    Seja rodovia federal, estadual ou municipal…

    A Secretaria de Estado da Infraestrutura (SIE) é órgão que tem a responsabilidade por conduzir o processo.

    Não participaram desta reunião?