Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Colombo, aniversariando, é homenageado pelas Apaes

01 de março de 2015 0

De nota da Secom:

“Um dia depois de completar 60 anos, o governador Raimundo Colombo foi homenageado hoje pelas Apaes de Santa Catarina. Presidentes de associações de diferentes regiões do Estado cantaram os parabéns para o governador ao final do ato que marcou a autorização da liberação de R$ 32,1 milhões para as Apaes catarinenses. Os recursos do Fundo Social serão repassados ao longo deste ano e beneficiarão todas as 190 associações existentes no Estado, que juntas atendem hoje 18 mil alunos. O repasse realizado neste ano representa um ganho de 15% em relação ao valor pago em 2014, quando foram repassados cerca de R$ 28 milhões.
O ato foi realizado como parte da programação do curso de presidentes das Apaes de SC, realizado entre sábado e domingo, em Florianópolis. Familiares dos dirigentes também acompanharam o evento e crianças como Maria Vitória, de 6 anos, que estava com a família de Descanso, aproveitaram para conhecer e fotografar o governador.”

Comments

comments

Governo contesta mensagens publicitárias do Sinte

01 de março de 2015 1

A Secretaria de Comunicação do governo estadual divulgou nota oficial com esclarecimentos do secretário Eduardo Deschamps, da Educação, sobre a proposta do novo plano de carreira do magistério. Confira:

“O secretário da Educação, Eduardo Deschamps, lamenta que alguns integrantes do Sinte pretendam radicalizar os encaminhamentos da nova carreira do magistério estadual, se utilizando de ações publicitárias recheadas de informações distorcidas:

1. Desde 2011, o Estado de SC cumpre a lei do piso, sendo que os vencimentos de carreira dos profissionais do magistério tiveram ao longo dos últimos quatro anos reajustes que variam de 82% a 178%;

2. A nova carreira do magistério e a Medida Provisória dos ACTs têm como objetivo garantir a descompactação da carreira com foco nos professores de maior titulação e tempo de serviço, os quais receberam ao longo dos últimos quatro anos aumento salarial menor que os concedidos aos professores de nível médio, ACTs e iniciantes na carreira;

3. No dia 3 de fevereiro foi apresentada ao Sinte a nova carreira. Até sexta-feira passada, o sindicato não havia dado retorno oficial sobre o estudo e não solicitou audiência a SED para tratar da nova carreira ou da Medida Provisória, limitando-se a encaminhar ofício pedindo a retirada da medida provisória dos ACTs;

4. A simples retirada da MP poderá inviabilizar a nova carreira e seus benefícios aos professores de maior titulação e tempo de serviço, mantendo a lógica de se beneficiar com reajustes maiores os profissionais de nível médio, ACTs e iniciantes na carreira.

Procurando reiterar sua total abertura para receber sugestões e realizar os ajustes necessários ao novo plano de carreira e à Medida Provisória dos ACTs, a SED encaminhou convite à diretoria do Sinte para uma reunião nesta segunda-feira, a fim de discutir os encaminhamentos da nova carreira.”

Comments

comments

Professores fazem assembleia na terça metralhando governo

01 de março de 2015 0

Os professores da rede estadual de ensino realizarão assembleia estadual na terça-feira, a partir das duas da tarde na Praça Tancredo Neves. Neste fim de semana, no horário nobre da RBS-TV, o Sinte veiculou publicidade com veementes críticas a proposta da nova carreira apresentada pelo secretário da Educação. E diz claramente “não” ao pacote, além de condenar a medida provisória dos ACTs.

Comments

comments

Salvaro entra com novos recursos no STF

01 de março de 2015 0

Advogados do tucano Clésio Salvaro vão impetrar agravo regimental no Supremo Tribunal Federal contra decisão do ministro Luiz Fux, que determinou o retorno de Márcio Búrigo ao cargo de prefeito. Objetivo de Salvaro: agilizar o julgamento de mérito pelo Pleno do Supremo – e não mais por liminares – dos recursos sobre o controvertido caso da Prefeitura de Criciúma.

Comments

comments

Ricardo Kostcho: "O governo Dilma-2 está cavando sua própria cova"

01 de março de 2015 2

Competente jornalista Ricardo Kotscho, ex-secretário de Imprensa de Lula e um dos profissionais mais identificados com o ex-presidente, faz um diagnóstico preciso sobre a crítica e delicada situação politica, econômica e moral do Brasil destes tristes dias. Enfatiza sua preocupação com o dramático cenário politico. Vale a leitura:

“Um clima de fim de feira varre o país de ponta a ponta apenas dois meses após a posse da presidente Dilma Rousseff para o seu segundo mandato. Feirantes e fregueses estão igualmente insatisfeitos e cabisbaixos, alternando sentimentos de revolta e desesperança.

Esta é a realidade. Não adianta desligar a televisão e deixar de ler jornais nem ficar blasfemando pelas redes sociais. Estamos todos no mesmo barco e temos que continuar remando para pagar nossas contas e botar comida na mesa.

Nunca antes na história da humanidade um governo se desmanchou tão rápido antes mesmo de ter começado. Para onde vamos, Dilma? Cada vez mais gente acha que já chegamos ao fundo do poço, mas tenho minhas dúvidas se este poço tem fundo.

“O que já está ruim sempre pode piorar”, escrevi aqui mesmo no dia 5 de fevereiro, uma quinta-feira, às 10 horas da manhã, na abertura do texto “Governo Dilma-2 caminha para a autodestruição”.

“Pelo ranger da carruagem desgovernada, a oposição nem precisa perder muito tempo com CPIs e pareceres para detonar o impeachment da presidente da República, que continua recolhida e calada em seus palácios, sem mostrar qualquer reação. O governo Dilma-2 está se acabando sozinho num inimaginável processo de autodestruição”.

Pelas bobagens que tem falado nas suas raras aparições públicas, completamente sem noção do que se passa no país, melhor faria a presidente se continuasse em silêncio, já que não tem mais nada para dizer.

Três semanas somente se passaram e os fatos, infelizmente, confirmaram minhas piores previsões. Profetas de boteco ou sabichões acadêmicos, qualquer um poderia prever que a tendência era tudo só piorar ainda mais.

Basta ver algumas manchetes deste último dia de fevereiro para constatar o descalabro econômico em que nos metemos. Cada uma delas já seria preocupante, mas o conjunto da obra chega a ser assustador:

“Dilma sobe tributo em 150% e empresas preveem demissões”.

“País elimina 82 mil empregos em janeiro, pior resultado desde 2009″.

“Conta da Eletropaulo sobe 40% em março”.

“Bloqueio de caminheiros deixa animais sem ração _ Na região sul, aves são sacrificadas em granjas, porcos ficam sem alimento e preço do leite deve subir”.

“Indicadores do ano apontam todos para a recessão”.

“Estudo da indústria calcula impacto de racionamento no PIB _ Queda de 10% no abastecimento de gás, energia e água levaria a perda de R$ 28,8 bi”.

As imagens mostram estradas que continuam bloqueadas por caminheiros, depois de mais de uma semana de protestos, agentes da Força Nacional armados até os dentes avançando sobre os manifestantes, produtores despejando nas ruas toneladas de latões de leite que ficaram sem transporte. O que ainda falta?

Enquanto isso, parece que as principais lideranças políticas do país ainda não se deram conta da gravidade do momento que vivemos, com a ameaça de uma ruptura institucional.

De um lado, o ex-presidente Lula, convoca o “exército do Stédile” e é atacado pelo Clube Militar por “incitar o confronto”; de outro, os principais caciques tucanos, FHC à frente, fazem gracinhas e se divertem no Facebook. Estão todos brincando com fogo sentados sobre um barril de pólvora. É difícil saber o que é pior: o governo ou a oposição. Não temos para onde correr.

A esta altura, só os mais celerados oposicionistas defendem o impeachment de Dilma e pregam abertamente o golpe paraguaio, ainda defendido por alguns dos seus aliados na mídia, que teria um final imprevisível.

O governo Dilma-2 está cavando a sua própria cova desde que resolveu esnobar o PMDB, e não adianta Lula ficar pensando em 2018 porque, do jeito que vamos, o país não aguenta até 2018.

Nem Dilma, em seus piores pesadelos, poderia imaginar este cenário de terra arrasada _ ou não teria se candidatado à reeleição, da qual já deve estar profundamente arrependida.”

Comments

comments

Homenagem à desembargadora Maria do Rocio

01 de março de 2015 0

Magistrados, procuradores, empresários, líderes comunitários e moradores da Praia Brava participaram de homenagem neste fim de semana à desembargadora Maria do Rocio Abreu pela passagem no dia 9 de março do Dia Internacional da Mulher. O ato aconteceu na primeira reunião anual da confraria Almoço com as Estrelas no Le Barbaron da Praia Brava.

Comments

comments

Prazo sobre Contorno da BR-101 termina dia 9 de março

01 de março de 2015 1

Termina no dia 9 de março o prazo dado pela Funai para se manifestar sobre o projeto do Contorno de Florianópolis da BR-101. É o que informa o deputado Esperidião Amin, coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense. A obra é fundamental para a mobilidade urbana na região metropolitana. A Funai exige que o estudo seja submetido a dez comunidades indígenas. Uma delas em Canelinha, que fica a 40 km do projetado Contorno. Pode?

Comments

comments

Obra parada: gasoduto para duplicação da BR-470 ainda não foi removido

01 de março de 2015 3

Os trabalhos de duplicação da BR-470 continuam em ritmo de tartaruga por tres motivos: o DNIT não fez as desapropriações, o governo federal não paga os serviços já prestados; e a SC-Gás não removou a canalização de gás no Vale do Itajaí. A empresa estadual de gás já contratou a empresa que removerá o gasoduto, mas depende do cronograma do DNIT.

Comments

comments

Carga pesada

01 de março de 2015 2

Tarifaço de energia de 40%, IPTU de Florianópolis reajustado em 50%, elevação nos preços dos combustíveis em mais de 20%, a desvalorização do real e mais carga tributária federal vão arrebentar com a classe média durante este ano. Nos principais municípios de Santa Catarina, os trabalhadores públicos e privados não tiveram aumento superior a 10%. Portanto, esta matemática não fecha.

Comments

comments

Crise agrava-se: Brasil é um barril de pólvora

01 de março de 2015 12

A greve dos caminhoneiros revelou para o Brasil um clima de insatisfação que não se registrava durante muitos anos. É superior até às manifestações de junho de 2013. Nos dois eventos uma características em comum: a liderança pulverizada, a falta de comando e a pauta ampla sem prioridades.
Fatos novos no veemente protesto dos motoristas devem ser considerados. Um deles foi e continua sendo a adesão das comunidades de vários municípios do oeste. Uma solidariedade até meio paradoxal, uma vez que aquelas populações foram as maiores prejudicadas. Indício claro que o movimento tinha legitimidade e representa muito mais do que uma reivindicação corporativa.
Outro registro relevante foi a ação do governo. Além de totalmente desinformado, o Palácio do Planalto levou uma semana para reagir, o que revelou desinformação sobre a realidade ou isolamento governamental.
A determinação com que os caminhoneiros e seus aliados partiram para a luta aberta mostrou para o Brasil um sintoma ameaçaor. O descontentamento com a presidente Dilma e seu governo está atingindo níveis insuportáveis. Não são mais os eleitores do senador Aécio Neves que se rebelam contra a presidente, nem os brasileiros honestos que se revoltam com a roubalheira da Petrobrás e de órgãos federais. O aumento do custo de vida, os tarifaços que se repetem em vários setores, os escândalos do Congresso e, sobretudo, o estelionato eleitoral cada vez mais notório provocam ira até em setores populares que até então silenciavam ou apoiavam o governo.
O ambiente em vários setores já é perigoso e até explosivo.

Comments

comments