Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Conjuntura: Dilma fritando Levy

24 de maio de 2015 0

Do excelente blogueiro Josias de Souza, comentário perfeito sobre a conjuntura e a situação delicada do ministro Joaquim Levy:

“Depois da tempestade que Dilma Rousseff provocou na economia veio a cobrança. O desmantelo do primeiro mandato foi grande. E a presidente virou outra depois que o eleitorado lhe deu uma segunda chance. Uma mulher, assim, do mesmo tamanho, só que bem mais magra e muito mais fraca.

Dilma continua filiada ao PT, mas decidiu ser mais realista que o PSDB. A metamorfose cobra-lhe um preço político tão alto que a presidente ainda não entendeu bem se é ela que tem um ministro da Fazenda ou se é Joaquim Levy que a tem. Da resolução desse dilema depende o futuro do governo de madame.

Ao privar a plateia de sua presença no palco montado para o anúncio do megacorte orçamentário de R$ 69,9 bilhões (pode me chamar de sorvo de gigante), Levy sinalizou que não está interessado no ziguezague de um jogo de gato e rato. Ultraliberal, o ministro é adepto do comunismo de resultados de Deng Xiaoping: não importa se o gato é preto ou branco, desde que cace os ratos.

Levy foi convocado para cumprir duas tarefas: fechar o cofre e arrancar do bolso do contribuinte a grana que vai tapar a cova que Dilma cavou para si mesma. Antes de aceitar o desafio, avisou que o esforço seria grande e penoso. Recebeu carta branca. Perguntou sobre o Congresso. Disseram-lhe que não haveria problemas.

Decorridos menos de seis meses, Levy toma café da manhã, almoça e janta com congressistas arregimentados por Michel Temer. E vê seu ajuste fiscal ser mastigado por um Legislativo rendido às conveniências dos investigados Eduardo Cunha e Renan Calheiros, morubixabas do PMDB do vice-presidente.

Sem respostas conclusivas do Congresso, Levy quis empurrar o talho no Orçamento para a vizinhança da casa dos R$ 80 bilhões. Dilma piscou. E o ministro se deu conta de que é chefiado por um ponto de interrogação com crise existencial. A presidente tornou-se uma dúvida que sofre com o desencontro entre sua teoria e sua prática.

Na teoria, Dilma já havia percebido que seus primeiros quatro anos foram como uma festa que acabou em detritos e exames de consciência. Ela também já notara que, para que outra festa comece, alguém terá de colocar o abajur em pé, limpar o vômito no banheiro e tirar as manchas de vinho do tapete.

Levy topou fazer a faxina. Mas parece incomodado com a fofoca segundo a qual os colegas Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Nelson Barbosa (Planejamento) fazem sua caveira junto à presidente, na cozinha do Planalto. Leva o pé atrás porque sabe como esse tipo de tititi termina. Pode acabar em triunfo ou em desastre.

Levy chefiava o Tesouro Nacional no alvorecer do primeiro reinado de Lula. Viu Antonio Palocci tocar a Fazenda blindado por Lula das emboscadas palacianas. Saneadas as contas, Lula atravessou o mensalão, reelegeu-se e enfiou o pé na jaca para fezer a sucessora.

Levy era diretor do Bradesco quando Dilma, eleita pela primeira vez, decidiu acumular as funções de presidente e de titular da Fazenda, convertendo o companheiro Guido Mantega em ministro-fantoche. Deu em ruínas e na vitória magra de 2014, contra o voto de Levy, um eleitor de Aécio Neves.

Incomodado, Levy parece tentar esclarecer que não tem vocação para Mantega. Dilma governa com a ilusão de que tem um ministro da Fazenda. Se Levy der no pé, a onda de desconfiança será tão avassaladora, que a presidente logo descobrirá que teria sido melhor e mais barato que o ministro a tivesse.”

Comentários

comments

Ministério do Trabalho tem novo superintendente em SC

24 de maio de 2015 0

Marcada para esta segunda-feira, as 15h, a posse do sr. Douglas Mello, no cargo de Superintendente Regional do Ministério do Trabalho e Santa Catarina. Foi indicado pelo deputado Rodrigo Minotto, do PDT e nomeado pelo ministro Manoel Dias. Mello atuou durante dois anos na chefia da Fundacentro.

Comentários

comments

Presidente do PT da Capital contesta avaliação de Fritsch

24 de maio de 2015 1

Do presidente do Diretório do PT de Florianópolis, Carlos Eduardo de Souza, sobre a avaliação do ex-presidente estadual José Fritsch:L

“Caro Moacir Pereira,

Em sua coluna deste domingo veiculou-se notícia sobre o PT da capital intitulada “Dilma e o PT”. O texto traz o ex-presidente do PT estadual José Fritsch dissertando sobre a conjuntura e estratégias para o PT em Florianópolis.
Em primeiro lugar é importante destacar que o ex-presidente é um bom companheiro e que chega a ter boas intenções, contudo, o mesmo não tem participado da vida partidária e das ações no município, o que provavelmente justifica o desconhecimento acerca das mais variadas e importantes ações promovidas pela direção municipal, a começar pela construção do GTE (Grupo de Trabalho Eleitoral), com nomes e lideranças de peso, como os companheiros Milton Mendes,Ricardo Baratieri, Lino Peres, entre outros. Que vem realizando encontros, congressos e reuniões para definir estratégias, candidaturas, programa para a cidade, inclusive com profícuas conversas com partidos interessados numa aliança no campo popular e democrático. Estamos com um excelente grupo de possíveis candidatos a vereador, dos quais muitos participaram neste último sábado do nosso curso de formação para pré-candidatos.
Nesse sentido, concluímos que os comentários registrados sobre o governo Dilma e de seu propósito individual, por mais que legítimo, precisa estar casado com a instância e com os critérios de escolha, e mesmo sendo um profundo conhecedor da organização partidária, aquele valoroso companheiro mostra desinformação e o divórcio com a realidade!
Cordialmente,
Carlos Eduardo de Souza (Cadu)
Presidente do PT de Florianópolis.”

Comentários

comments

Cidades Criativas da Unesco: Medeiros quer trazer evento para SC

24 de maio de 2015 1

Presidente do Conselho do Sebrae, Sérgio Medeiros, integra a comitiva de Florianópolis que viajou a Kanazawwa, Japão, juntamente com Zena Becker e Gelson Merísio, para o Encontro da Rede Cidades Criativas, de 25 a 28 de maio. Florianópolis foi escolhida na área de gastronomia. Medeiros vai propor que o proximo evento será realizado na capital catarinense.

Comentários

comments

Ponte Hercilio Luz: novo capítulo da interminável novela

24 de maio de 2015 1

Um novo capítulo da interminável novela de recuperação da Ponte Hercilio Luz vai ser escrito durante o mês de junho. A Justiça Estadual designou o perito Miguel Daux Filho para fazer a pericia das obras executadas pela Construtora Espco Aberto, que teve o contrato rescindido pelo Deinfra. O empresário Paulo Almeida reivindica o pagamento de atrasados e indenização por equipamentos usados atualmente.

Comentários

comments

Fatma vai virar Instituto

24 de maio de 2015 0

Secretário Carlos Chiodini e presidente da Fatma, Alexandre Waltrick, entregaram no Centro Adminisstrativo o anteprojeto que transforma a Fundação do Meio Ambiente em Instituto. Tem 4 focos: 1. Altera a organização funcional e cria Plano de Cargos; 2. Altera a legislação para agilizar processos; 3. Cria o Instituto na administração direta; 4. Governança eleetrônica.

Comentários

comments

Fritsch: "PT não se recompõe tão cedo"

24 de maio de 2015 2

Ex-presidente estadual do PT, Jose Fritsch tem domicílio eleitoral em Florianópolis. O PT está sem nomes para disputar a Prefeitura em 2016. Fritsch está disposto a encarar o desafio. Analisando a conjuntura tem duas avaliações: 1. “Dilma recupera-se até o fim do ano”. 2. “O PT não se recompõe tão cedo”.

Comentários

comments

Eletrosul: a ameaça

24 de maio de 2015 1

Presidente da Eletrosul, Márcio Zimmermann, deve cumprir na próxima semana roteiro de visita as instalações no Rio Grande do Sul. Nõ há qualquer sinal no Ministério de Minas e Energia e na Eletrobrás de mudanças no comando da estatal. Aliás, seria um escândalo para o governo Dilma e um deboche contra os catarinenses tirar o técnico mais qualificado no setor para colocar um político derrotado.

Comentários

comments

As greves no serviço público e a omissão política

24 de maio de 2015 3

Falando na concessão da Medalha do Mérito Industrial a seis empresários de Santa Catarina, o governador Raimundo Colombo voltou a condenar com veemência a burocracia (“Os órgãos de controle atuam para não deixar fazer”), o inchaço da máquina pública e os privilégios de algumas corporações. E destacou que há distancias enormes entre os trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada. Em Santa Catarina – lembrou – as greves afetam, sobretudo, o setor público.
Há várias leituras para essas greves. A primeira, que faria parte de um plano nacional do PT e da CUT para tirar o foco na roubalheira da Petrobrás e outros escândalos federais. A segunda, que PT, de um lado, PSTU e PSOL de outro, disputam a hegemonia dos movimentos grevistas. Por isso, o comando de greve dos professores acerta um acordo com o governo e a assembleia rejeita. Na Capital, os líderes do Sindicato dos Servidores de Florianópolis chegaram a assinar cordo para o fim da greve. E a assembleia derruba tudo.
Greve no serviço público é um direito constitucional. Mas até agora não foi regulamentado. Já se passaram 26 anos e o Congresso Nacional omite-se vergonhosamente. Se milhões de catarinenses sofrem prejuizos incalculáveis, a culpa é do Congresso Nacional.
Claro! Trabalhando só terça e quarta não terão tempo mesmo!

Comentários

comments

Guabiruba vai inaugurar Praça Senador Luiz Henrique da Silveira

23 de maio de 2015 0

Está marcada para o dia 10 de junho a inauguração da Praça Senador Luiz Henrique da Silveira, que está sendo construída num dos principais bairros de Guabiruba, no Vale do Itajai. A homenagem foi proposta pelos vereadores Felipe Santos (PT), Cristiano Kormann(PP) e Luciana Schlindwein(PP) e acolhida pelo prefeito Matias Kohler(PP). No dia 10 de junho Guabiruba comemora 53 anos de emancipação politica.

Comentários

comments