Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Prefeitura emite nota sobre greve dos servidores da Capital

22 de maio de 2015 0

A Prefeitura Municipal de Florianópolis emitiu a seguinte nota sobre a decisão dos servidores de continuarem a greve:

“A propósito da manutenção da greve pelo sindicato dos servidores municipais, a Prefeitura de Florianópolis informa que:

1) A Prefeitura de Florianópolis fez grande esforço, no limite de suas possibilidades financeiras e fiscais, para nesta sexta-feira (22) propor acordo a fim de finalizar a greve.

2) A proposta que segue anexa foi acordada com a diretoria do Sintrasem em reunião realizada no dia 22/05/2015, conforme faz prova a rubrica em todas as páginas do presidente, Sr. Alex Sandro Batista dos Santos, em companhia dos demais membros da executiva, além de referendada pelo Conselho Deliberativo, conforme os mesmos afirmaram, composto por 120 membros de todas as áreas da PMF.

3) A proposta contempla a implementação de 30% do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Quadro Civil, assim como do Plano de Carreira e Salários dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias, demanda histórica que irá beneficiar cinco mil servidores.

4) Em que pese o alerta emitido pelo TCE, bem como as dificuldades econômicas inerentes à queda de receita, acolheu grande parte da demanda apresentada pelo Sindicato, representando uma impactação de R$ 64 milhões ao ano na folha de pagamento dos servidores.

5) Diante do atual quadro, a manutenção da greve representa um ato de agressão à população de Florianópolis e contrária aos sentimentos da grande maioria dos servidores, valorosos prestadores de serviços à população.

6) Em defesa da manutenção do serviço público, a Prefeitura lançará mão de todos os meios administrativos e judiciais possíveis para assegurar o atendimento à população, inclusive com o corte integral dos dias parados.

7) Os prejuízos advindos da resistência de parte do Sindicato acarretará o encaminhamento da data base para decisão de mérito, ou seja, tão-somente da reposição inflacionária, por parte da ação judicial já proposta e que declarou abusivo e ilegal o movimento paredista.

8) A PMF nesse momento retira a proposta apresentada nesta sexta-feira ao Sintrasem e somente retomará mesa de negociação após o “retorno dos servidores à atividade, nos respectivos cargos e funções, restabelecendo o atendimento ao público em sua integralidade” (Ação Declaratória n. 2015.029168-3)”

Comentários

comments

Ministério Público Federal reitera recomendações à Reitoria da UFSC

22 de maio de 2015 0

De nota da Procuradoria da República em Santa Catarina:

“O Ministério Público Federal expediu três recomendações à reitora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Roselane Neckel, para que tome providências acerca de casos investigados em diferentes inquéritos do MPF.
As recomendações, assinadas pela procuradora da República Daniele Cardoso Escobar, envolvem o controle de frequência e vínculo dos professores, a correção de provas dos concursos públicos para o Colégio de Aplicação da UFSC e a comunicação entre Reitoria e Conselho de Curadores da UFSC quanto a questões financeiras e de patrimônio.

A universidade tem até 30 dias para informar o MPF sobre as medidas adotadas em cada um das questões.

Professores – A UFSC deve divulgar, imediatamente, os nomes e a forma de contratação de seus professores, além da carga horária a que estão submetidos e os horários em que se encontram na Universidade. Essas informações devem estar disponíveis nos murais de cada Departamento e no site da UFSC, para facilitar o controle do cumprimento da jornada e a consulta diária dos alunos.

O MPF também cobra que a Universidade implante, em até 90 dias, um sistema de controle dos vínculos acumulados por todos os professores e demais servidores, com atualização anual dos dados. A medida busca combater o acúmulo irregular de cargos públicos — jornadas superiores a 60 horas semanais — e o exercício de atividades que contrariam o regime de dedicação exclusiva, obrigatório para os professores.

Colégio de Aplicação – Após denúncia de alguns candidatos, um inquérito civil foi instaurado pelo MPF para apurar possíveis irregularidades em concurso público no Colégio de Aplicação da UFSC. Participantes do processo alegaram que não foi permitido o acesso à correção das provas discursivas e aos argumentos da banca examinadora sobre as notas individuais, o que levantou suspeitas de favorecimento pessoal a alguns candidatos.

O MPF cobra, nesse caso, que seja disponibilizada aos candidatos a ficha de avaliação individual — de todas as provas aplicadas no concurso, sejam elas escritas ou orais — com as respectivas notas e avaliações dos examinadores. A UFSC também deve divulgar todos os critérios avaliativos no edital do cada concurso, para não dar margem a dúvidas e questionamentos posteriores por parte dos candidatos. Por último, o MPF recomenda que os prazos contidos nos editais sejam “rigorosamente observados”, a fim de evitar confusões nas diferentes etapas de avaliação.

Conselho de Curadores – A recomendação é para que a Universidade respeite as normas do regimento interno e consulte previamente o Conselho de Curadores da UFSC em todos casos envolvendo o patrimônio e as finanças da instituição.

A recomendação do MPF veio após inquérito civil que investigou a aquisição do Edifício Santa Clara, nova sede da Reitoria e da administração universitária. Apesar do caso não conter irregularidades e prejuízos ao erário, a UFSC fez a compra do imóvel sem a anuência do Conselho de Curadores, o qual, de acordo com o regimento interno, deve emitir parecer prévio sobre questões financeiras e patrimoniais da Universidade.”

Comentários

comments

Servidores da Prefeitura: Sindicato assina acordo e assembleia rejeita

22 de maio de 2015 0

Servidores da Prefeitura de Florianópolis decidiram agora há pouco, em assembleia geral, rejeitar a proposta de acordo salarial para acabar com a greve.
O secretário Gustavo Miroski, que conduziu as negociações, está estarrecido e frustrado. Ele realizou longas reuniões com os dirigentes sindicais e o comando de greve. As principais reivindicações foram atendidas. Um acordo foi assinado pelos dirigentes e pelo Conselho do Sindicato para encaminhar o fim da greve.
- Uma minoria foi a assembléia e vetou a aprovação do acordo – lamentou Miroski.

Comentários

comments

Medalha do Mérito Industrial reúne empresários e autoridades na Fiesc

22 de maio de 2015 0

Durante solenidade na Fiesc, nesta sexta-feira (22), foram conferidas a Medalha do Mérito Industrial da CNI ao engenheiro agrônomo e empresário Mário Lanznaster, e a Medalha do Mérito Industrial da Fiesc a cinco empresários catarinenses. Confira o perfil dos homenageados:

MÉRITO INDUSTRIAL DA CNI

foto

Mário Lanznaster: nasceu em Presidente Getúlio. É formado em agronomia pela UFRGS e em engenharia de segurança do trabalho pela UFSC. Mário Lanznaster, reconhecida liderança da agroindústria catarinense, iniciou sua vida profissional em 1968 como extensionista rural da então Acaresc, hoje Epagri, no município de Modelo. Dois anos depois foi transferido para Chapecó para realizar a mesma função. Em 1974, foi convidado para trabalhar como assessor técnico na Cooperativa Central Oeste Catarinense (Aurora), iniciando a implantação do fomento à suinocultura. Na organização, acumulou as funções de responsável técnico pela fábrica de rações e concentrados e diretor industrial até 1989, quando foi convidado pelo então presidente, Aury Bodanese, a assumir o cargo de vice-presidente da Cooperalfa. Em 1997 foi conduzido à presidência da Cooperalfa, reelegendo-se por três mandatos de quatro anos. Em 2002, Lanznaster foi eleito vice-presidente da Cooperativa Central Oeste Catarinense (Aurora) e em 2007 foi eleito presidente da instituição da qual está no terceiro mandato. Também preside a Câmara de Desenvolvimento da Agroindústria da FIESC.

MÉRITO INDUSTRIAL DA FIESC

foto (2)

Alcantaro Corrêa (in memoriam): engenheiro mecânico formado pela UFSC, Alcantaro Corrêa iniciou sua trajetória profissional em 1968 na Altona, empresa de Blumenau, que exporta para 25 países. Afastou-se da companhia de 1971 a 1979 para trabalhar na ThyssenKrupp, no Rio de Janeiro. Retornou à Altona em 1979 para o cargo de assessor de planejamento industrial. Mais tarde foi promovido ao cargo de diretor industrial e, em 1994, assumiu a presidência da empresa, função que exerceu até 2008. De 2005 a 2011 presidiu a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC). À frente da entidade, destacou-se pela defesa dos investimentos em infraestrutura de transportes para o Estado, incentivou a internacionalização da indústria catarinense e o associativismo, além de ter participado ativamente das campanhas pelo fim da CPMF e liderado movimento contra a elevação do ICMS. Também foi vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e presidente do conselho deliberativo do SEBRAE/SC. Corrêa nasceu em 1943, em Pomerode, e faleceu no dia 10 de dezembro último.

Edio José Del Castanhel: nascido em Lauro Muller, aos cinco anos de idade Edio José Del Castanhel mudou-se com a família para Criciúma. Ele ingressou na construção civil aos 12 anos, quando dividia-se entre a escola e as tarefas de ajudante de pedreiro ao lado do pai, que era mestre de obras. Aos 14 anos já trabalhava com carteira assinada. Mais tarde, mudou-se para Florianópolis e formou-se em engenharia civil pela UFSC e em administração de empresas pela Udesc/Esag. Na época da graduação, realizou estágio na Eletrosul e teve contato com grandes obras, como usinas hidrelétricas e térmicas a carvão. Após a formatura, voltou para Criciúma e trabalhou como engenheiro na prefeitura. Em 1980, ao lado do pai, fundou a Engenharia Castanhel, que, incialmente, atuava em obras públicas. Mais tarde, o irmão associou-se à empresa e, na década seguinte, a companhia voltou-se para o ramo de obras comerciais e industriais, segmento em que hoje é referência, com centenas de obras concluídas, e 200 trabalhadores contratados.

Genésio Ayres Marchetti: nascido em Rodeio, Genésio Ayres Marchetti é economista, formado pela UFPR. Sua trajetória profissional é marcada por passagens nos setores público e privado. Após concluir a universidade, ele ingressou na empresa da família fundada em 1956, a Manoel Marchetti Indústria e Comércio, companhia do setor madeireiro. Em 1974 assumiu a presidência do Grupo Manoel Marchetti, que hoje também engloba o Jornal Vale do Norte e a Rádio Belos Vales. Atualmente o grupo emprega 600 trabalhadores. A empresa opera o ciclo completo no ramo madeireiro em sistema integrado: reflorestamento, colheita, industrialização, comercialização e transporte. Tem capacidade para processar cerca de 10.000 m³ de madeira por mês, além de cultivar e manter reservas florestais com 2,5 milhões de metros cúbicos e 5,7 milhões de árvores plantadas. No ano de 2000, Genésio elegeu-se prefeito de Ibirama. Em sua gestão foi criado um consórcio intermunicipal para recuperar os lixões existentes e construir um aterro sanitário. Além disso, iniciou-se um premiado trabalho de conscientização e de reciclagem envolvendo os catadores.

José Fernando Xavier Faraco: nascido em Florianópolis, José Fernando Xavier Faraco é formado em engenharia elétrica pela UFSC, com reconhecida carreira na área de alta tecnologia. É um dos fundadores da Dígitro Tecnologia, de Florianópolis, empresa com presença em dez países. Ainda na área tecnológica criou outras empresas. Em 2002, assumiu a presidência da Celesc e conduziu o maior saneamento financeiro da história da estatal. Ele também presidiu a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), de 1999 a 2005, em gestão marcada pelo estímulo ao desenvolvimento tecnológico e inovação. Foi vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e integrou seu Conselho Temático de Política Industrial e Desenvolvimento Tecnológico. Fundou e foi o primeiro presidente do Sindicato das Indústrias de Informática do Estado de Santa Catarina (SIESC).

Osvaldo Moreira Douat: nascido em Joinville, Osvaldo Moreira Douat é formado em direito e em administração de empresas. Iniciou sua carreira profissional no Banco do Brasil em 1958. Em 1966 assumiu a direção do Grupo Douat, do setor têxtil, de Joinville. Também presidiu a Celesc (1971 a 1975), a Associação Comercial e Industrial de Joinville (1976 a 1978) e o conselho de administração da Companhia Águas de Joinville (2008 a 2010). Entre 1992 e 1999 presidiu a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC). Por mais de 16 anos foi membro da Confederação Nacional da Indústria (CNI), sendo vice-presidente por dois mandatos, de 1995 a 1998 e 1998 a 2002. Na CNI, coordenou a Coalizão Empresarial Brasileira para as Negociações Internacionais, áreas em que teve expressiva atuação. Hoje é diretor-presidente da Douat Têxtil, da Douat Companhia de Participações e da Thoratex Importadora e Exportadora.

Comentários

comments

Fórum Parlamentar Catarinense promove 1ª Reunião Macrorregional em Florianópolis

22 de maio de 2015 0

O Fórum Parlamentar Catarinense, coordenado pelo deputado federal Mauro Mariani (PMDB), promove na próxima segunda-feira, dia 25, a 1ª Reunião Macrorregional. O evento ocorre às 9h no Centro de Eventos da Fiesc. Na pauta, obras federais como a ampliação da Via Expressa da Capital (BR-282), readequação das marginais da BR-101 e contorno viário da Grande Florianópolis. A situação financeira dos hospitais filantrópicos também estará na pauta. Presença confirmada do presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina, Glauco Corte, bem como de representantes da Funasa, Dnit/SC, Associação dos Municípios da Grande Florianópolis e entidades ligados aos hospitais filantrópicos e universidades comunitárias. 

Comentários

comments

Ameaça de bomba na Câmara Municipal de Florianópolis

22 de maio de 2015 1

A Câmara Municipal de Florianópolis divulgou nota confirmando que, devido a uma ameaça de bomba, informada por meio de um telefonema anônimo, o Bope encontra-se no prédio fazendo vistoria nas salas. Acrescentou: “Até o momento, os agentes não solicitaram a evacuação do local, mas a maioria dos funcionários saiu por questão de segurança. Assim que terminar a varredura, conforme orientação dos policiais, as atividades desta Casa Legislativa deverão ser normalizadas. ”

Comentários

comments

Secretaria de Justiça celebra convênio com Justiça Federal para vídeo audiências

22 de maio de 2015 0

Da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Justiça e Cidadania:

“A Justiça Federal de Santa Catarina irá firmar convênio com a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) e o Departamento de Administração Prisional (Deap) para a realização de video audiências entre os presídios e penitenciárias de Santa Catarina e os juízes federais.
A reunião foi realizada hoje a tarde entre o secretário de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) em exercício, Leandro Antônio Soares Lima, e a juíza da 7ª Vara Federal de Florianópolis, Micheli Polippo.
“Foi um encontro muito produtivo. Agora vamos iniciar os trâmites técnicos para a viabilizar o convênio, que será assinado em no máximo 15 dias, e que será de fundamental importância para a segurança e logística do sistema penitenciário, reduzindo custos e o número de escoltas e deslocamentos de presos em todo o estado”, ressalta Leandro Lima.
A Justiça Federal da 4ª Região, que compreende os três estados do Sul do país, já realiza video audiências entre as suas sedes desde 2012. “A experiência demonstrou agilizar muito os trâmites processuais”, destaca a juíza Micheli Pollippo.
Para os primeiros testes a Justiça Federal irá implantar um projeto piloto no presídio de Itajaí (no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí, em Canhanduba), onde já existe uma boa estrutura física e de equipamentos; no Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara; e na Penitenciária da Capital. “Estas unidades concentram quase 40% das escoltas, que após a assinatura do convênio não serão mais necessárias”, lembra o secretário Leandro Lima
Participaram da reunião, além do secretário de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) em exercício, Leandro Antônio Soares Lima e a juíza da 7ª Vara Federal de Florianópolis, Micheli Polippo; o diretor de Núcleo de Apoio Judiciário, Rodrigo Costa Medeiros; o gerente de Rede do Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), Flávio Ramos; o diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap), Edemir Alexandre Camargo Neto; o diretor de Planejamento, Roberto Garcia; a gerente de Tecnologia da Informação e Governança Eletrônica da SJC, Indianara Tavares Pinto da Silva; e o representante do diretor da Penitenciária da Capital, Fábio Ramos.”

Comentários

comments

Gastronomia de Floripa será apresentada ao mundo em evento no Japão

22 de maio de 2015 0
Foto: Felipe Carneiro / Agência RBS

Foto: Felipe Carneiro / Agência RBS

Para empresários um desafio, para os consumidores a certeza de qualidade. Este será o cenário na capital nos próximos anos por se tornar Cidade Unesco da Gastronomia e a primeira do país a integrar a Rede Mundial de Cidades Criativas, nesta categoria. Florianópolis será apresentada à rede na próxima semana em Kanazawa, no Japão. Da Capital embarcam para o encontro, nesta sexta-feira (22), representantes do setor e da Prefeitura. Na bagagem, levam o desafio de apresentar Florianópolis em um único momento, onde terão quatro minutos para demonstrar qual será o impacto dessa certificação na cidade.

Comentários

comments

Rompimento de adutora na SC-403 prejudica abastecimento de água no Norte da Ilha

22 de maio de 2015 0

As obras de duplicação da Rodovia SC-403 mais uma vez provocaram rompimento de uma adutora, afetando o abastecimento de água para o Norte da Ilha de Santa Catarina. O acidente na tubulação ocorreu hoje de manhã na adutora localizada em frente ao Parque Aquático, no bairro da Cachoeira do Bom Jesus. Uma equipe da  CASAN está no local para fazer o conserto. A expectativa é que seja resolvido até às 16h, com normalização gradual do abastecimento de água. Estão sem água as localidades de Canasvieiras, Vargem Grande, Vargem Pequena, Jurerê, Daniela, Ratones, Sambaqui, Barra do Sambaqui e Santo Antônio de Lisboa.

 

Comentários

comments

Plano de previdência privada lançado em SC é inédito no Brasil

22 de maio de 2015 0

Empresa de previdência privada, a Previsc atende os funcionários do sistema Fiesc e se expandiu para outros cinco Estados. Tem ativos de 874 milhões de reais. Com a criação, ontem, do IndústriaPrev, pelo Ciesc, os 800 mil empregados nas indústrias do Estado também poderão contar com plano de previdência complementar. O presidente do Conselho da Previsc, Ulrich Kuhn, comemorou mais este pioneirismo catarinense.

Comentários

comments