Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Crise dos hospitais na reunião do Fórum Parlamentar hoje

25 de maio de 2015 0

A grave crise registrada em toda a rede hospitalar pública apresenta sintomas de pré-falência entre os hospitais filantrópicos e comunitários pela desastrosa política do governo federal. O congelamento da tabela do SUS nos últimos anos provocou rombos financeiros e está inviabilizando o atendimento médico-hospitalar em várias regiões de Santa Catarina.
Segundo a Federação dos Hospitais, uma diária de UTI tem hoje custo de R$ 1.597,77. O Sistema Único de Saúde paga R$ 508,63, um terço das despesas reais. O déficit está sendo pago pelos filantrópicos.
Este é apenas um dos muitos itens a revelar a defesagem dos preços pagos pelo SUS em relação aos custos de internação, alimentação, cirurgias, etc.
Diagnóstico da situação será apresentado hoje,a partir das 9h, ao Fórum Parlamentar Catarinense, que se reunirá na Fiesc, no dia em que completa 65 anos de fundação. A rede hospitalar comunitária e filantrópica é responsável pelo atendimento de 70% da população de Santa Catarina, segundo dados das tres entidades que reúnem os hospitais.
Há anos que os hospitais, lideranças parlamentares e comunitárias batalham em Brasilia pelo reajuste das tabelas do SUS, sem sucesso. Há décadas que há mobilização dos profissionais da saúde, de secretários municipais e dirigentes hospitalares pela campanha “Saúde +10” que objetiva aplicar o que estabelece a Constituição de 1988, que obriga o governo federal a destinar 10% do orçamento para o setor saúde.
Com maioria no Congresso Nacional até aqui o governo impediu a aprovação da emenda.

Comentários

comments

PSDB define critérios da Convenção Estadual

25 de maio de 2015 0

Executiva Estadual do PSDB reúne-se hoje para avaliar o resultado das convenções municipais e definir critérios para a realização da Convenção Estadual de 13 de junho. O presidente, senador Paulo Bauer pleiteia a reeleição. Os deputados estaduais querem renovação. O deputado Marcos Vieira, que abriu mão da disputa na última Convenção, poderá concorrer.

Comentários

comments

Conjuntura: Dilma fritando Levy

24 de maio de 2015 0

Do excelente blogueiro Josias de Souza, comentário perfeito sobre a conjuntura e a situação delicada do ministro Joaquim Levy:

“Depois da tempestade que Dilma Rousseff provocou na economia veio a cobrança. O desmantelo do primeiro mandato foi grande. E a presidente virou outra depois que o eleitorado lhe deu uma segunda chance. Uma mulher, assim, do mesmo tamanho, só que bem mais magra e muito mais fraca.

Dilma continua filiada ao PT, mas decidiu ser mais realista que o PSDB. A metamorfose cobra-lhe um preço político tão alto que a presidente ainda não entendeu bem se é ela que tem um ministro da Fazenda ou se é Joaquim Levy que a tem. Da resolução desse dilema depende o futuro do governo de madame.

Ao privar a plateia de sua presença no palco montado para o anúncio do megacorte orçamentário de R$ 69,9 bilhões (pode me chamar de sorvo de gigante), Levy sinalizou que não está interessado no ziguezague de um jogo de gato e rato. Ultraliberal, o ministro é adepto do comunismo de resultados de Deng Xiaoping: não importa se o gato é preto ou branco, desde que cace os ratos.

Levy foi convocado para cumprir duas tarefas: fechar o cofre e arrancar do bolso do contribuinte a grana que vai tapar a cova que Dilma cavou para si mesma. Antes de aceitar o desafio, avisou que o esforço seria grande e penoso. Recebeu carta branca. Perguntou sobre o Congresso. Disseram-lhe que não haveria problemas.

Decorridos menos de seis meses, Levy toma café da manhã, almoça e janta com congressistas arregimentados por Michel Temer. E vê seu ajuste fiscal ser mastigado por um Legislativo rendido às conveniências dos investigados Eduardo Cunha e Renan Calheiros, morubixabas do PMDB do vice-presidente.

Sem respostas conclusivas do Congresso, Levy quis empurrar o talho no Orçamento para a vizinhança da casa dos R$ 80 bilhões. Dilma piscou. E o ministro se deu conta de que é chefiado por um ponto de interrogação com crise existencial. A presidente tornou-se uma dúvida que sofre com o desencontro entre sua teoria e sua prática.

Na teoria, Dilma já havia percebido que seus primeiros quatro anos foram como uma festa que acabou em detritos e exames de consciência. Ela também já notara que, para que outra festa comece, alguém terá de colocar o abajur em pé, limpar o vômito no banheiro e tirar as manchas de vinho do tapete.

Levy topou fazer a faxina. Mas parece incomodado com a fofoca segundo a qual os colegas Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Nelson Barbosa (Planejamento) fazem sua caveira junto à presidente, na cozinha do Planalto. Leva o pé atrás porque sabe como esse tipo de tititi termina. Pode acabar em triunfo ou em desastre.

Levy chefiava o Tesouro Nacional no alvorecer do primeiro reinado de Lula. Viu Antonio Palocci tocar a Fazenda blindado por Lula das emboscadas palacianas. Saneadas as contas, Lula atravessou o mensalão, reelegeu-se e enfiou o pé na jaca para fezer a sucessora.

Levy era diretor do Bradesco quando Dilma, eleita pela primeira vez, decidiu acumular as funções de presidente e de titular da Fazenda, convertendo o companheiro Guido Mantega em ministro-fantoche. Deu em ruínas e na vitória magra de 2014, contra o voto de Levy, um eleitor de Aécio Neves.

Incomodado, Levy parece tentar esclarecer que não tem vocação para Mantega. Dilma governa com a ilusão de que tem um ministro da Fazenda. Se Levy der no pé, a onda de desconfiança será tão avassaladora, que a presidente logo descobrirá que teria sido melhor e mais barato que o ministro a tivesse.”

Comentários

comments

Ministério do Trabalho tem novo superintendente em SC

24 de maio de 2015 0

Marcada para esta segunda-feira, as 15h, a posse do sr. Douglas Mello, no cargo de Superintendente Regional do Ministério do Trabalho e Santa Catarina. Foi indicado pelo deputado Rodrigo Minotto, do PDT e nomeado pelo ministro Manoel Dias. Mello atuou durante dois anos na chefia da Fundacentro.

Comentários

comments

Presidente do PT da Capital contesta avaliação de Fritsch

24 de maio de 2015 1

Do presidente do Diretório do PT de Florianópolis, Carlos Eduardo de Souza, sobre a avaliação do ex-presidente estadual José Fritsch:L

“Caro Moacir Pereira,

Em sua coluna deste domingo veiculou-se notícia sobre o PT da capital intitulada “Dilma e o PT”. O texto traz o ex-presidente do PT estadual José Fritsch dissertando sobre a conjuntura e estratégias para o PT em Florianópolis.
Em primeiro lugar é importante destacar que o ex-presidente é um bom companheiro e que chega a ter boas intenções, contudo, o mesmo não tem participado da vida partidária e das ações no município, o que provavelmente justifica o desconhecimento acerca das mais variadas e importantes ações promovidas pela direção municipal, a começar pela construção do GTE (Grupo de Trabalho Eleitoral), com nomes e lideranças de peso, como os companheiros Milton Mendes,Ricardo Baratieri, Lino Peres, entre outros. Que vem realizando encontros, congressos e reuniões para definir estratégias, candidaturas, programa para a cidade, inclusive com profícuas conversas com partidos interessados numa aliança no campo popular e democrático. Estamos com um excelente grupo de possíveis candidatos a vereador, dos quais muitos participaram neste último sábado do nosso curso de formação para pré-candidatos.
Nesse sentido, concluímos que os comentários registrados sobre o governo Dilma e de seu propósito individual, por mais que legítimo, precisa estar casado com a instância e com os critérios de escolha, e mesmo sendo um profundo conhecedor da organização partidária, aquele valoroso companheiro mostra desinformação e o divórcio com a realidade!
Cordialmente,
Carlos Eduardo de Souza (Cadu)
Presidente do PT de Florianópolis.”

Comentários

comments

Cidades Criativas da Unesco: Medeiros quer trazer evento para SC

24 de maio de 2015 1

Presidente do Conselho do Sebrae, Sérgio Medeiros, integra a comitiva de Florianópolis que viajou a Kanazawwa, Japão, juntamente com Zena Becker e Gelson Merísio, para o Encontro da Rede Cidades Criativas, de 25 a 28 de maio. Florianópolis foi escolhida na área de gastronomia. Medeiros vai propor que o proximo evento será realizado na capital catarinense.

Comentários

comments

Ponte Hercilio Luz: novo capítulo da interminável novela

24 de maio de 2015 1

Um novo capítulo da interminável novela de recuperação da Ponte Hercilio Luz vai ser escrito durante o mês de junho. A Justiça Estadual designou o perito Miguel Daux Filho para fazer a pericia das obras executadas pela Construtora Espco Aberto, que teve o contrato rescindido pelo Deinfra. O empresário Paulo Almeida reivindica o pagamento de atrasados e indenização por equipamentos usados atualmente.

Comentários

comments

Fatma vai virar Instituto

24 de maio de 2015 0

Secretário Carlos Chiodini e presidente da Fatma, Alexandre Waltrick, entregaram no Centro Adminisstrativo o anteprojeto que transforma a Fundação do Meio Ambiente em Instituto. Tem 4 focos: 1. Altera a organização funcional e cria Plano de Cargos; 2. Altera a legislação para agilizar processos; 3. Cria o Instituto na administração direta; 4. Governança eleetrônica.

Comentários

comments

Fritsch: "PT não se recompõe tão cedo"

24 de maio de 2015 2

Ex-presidente estadual do PT, Jose Fritsch tem domicílio eleitoral em Florianópolis. O PT está sem nomes para disputar a Prefeitura em 2016. Fritsch está disposto a encarar o desafio. Analisando a conjuntura tem duas avaliações: 1. “Dilma recupera-se até o fim do ano”. 2. “O PT não se recompõe tão cedo”.

Comentários

comments

Eletrosul: a ameaça

24 de maio de 2015 1

Presidente da Eletrosul, Márcio Zimmermann, deve cumprir na próxima semana roteiro de visita as instalações no Rio Grande do Sul. Nõ há qualquer sinal no Ministério de Minas e Energia e na Eletrobrás de mudanças no comando da estatal. Aliás, seria um escândalo para o governo Dilma e um deboche contra os catarinenses tirar o técnico mais qualificado no setor para colocar um político derrotado.

Comentários

comments