Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Eduardo Campos"

Procurador Geral da República quer investigar venda de avião que caiu em Santos

29 de agosto de 2014 4

Do jornal O Globo:

“O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, abriu um procedimento para investigar o uso durante a campanha de Eduardo Campos do avião que caiu em Santos (SP) e matou o candidato do PSB e outras seis pessoas. Na prestação de contas parcial entregue pelo candidato e pelo comitê financeiro não foi feito qualquer registro de uso do avião. O partido tem sustentado que faria a contabilização no final da campanha, quando faria a soma das horas voadas, mas o PSB e Marina apresentaram versões contraditórias sobre a forma como seria feita a declaração. Há suspeitas ainda de que empresas fantasmas foram usadas para fazer o pagamento da aeronave.

Janot destaca no documento reportagens jornalísticas sobre o uso da aeronave, as suspeitas de envolvimento de empresas fantasmas no negócio e a resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que trata da emissão de recibos de doações e as limitações sobre as possibilidades de contribuição, com destaque para o trecho que permite a doação apenas do próprio serviço de suas atividades econômicas ou bens permanentes.”

A tragédia e o avião sem dono do PSB

25 de agosto de 2014 8

Do blog de Reinaldo Azevedo:

“Hoje é dia 25 de agosto. Eduardo Campos morreu no dia 13. Até agora, ninguém sabe a quem pertence o avião. Marina, que voou muitas vezes naquele jatinho e que herda, pois, os instrumentos aos quais recorreu o PSB para fazer campanha, se nega a falar do assunto, como se ele não lhe dissesse respeito. Diz, sim!
Quem se pronunciou foi Beto Albuquerque, candidato a vice. Curiosamente, cobra explicações da Polícia Federal. Como? Aquele que era um dos homens mais próximos do presidenciável morto está exigindo respostas em vez de dá-las? O PSB, vejam vocês, inventou o avião sem dono.
Marina, a mais ética entre os éticos, não aceita doação, no caixa um — o oficial e registrado — de empresas disso e daquilo, mas faz ares de santa da floresta quando se questiona a quem pertencia um jatinho que custava alguns milhões. É essa a “nova política” de que tanto se fala? Vamos ver o que vem por aí: candidaturas e mandatos já foram cassados por muito menos. Que se apure tudo, mas há um cheiro fortíssimo de caixa dois na campanha, não é mesmo?”

No segundo dia de propaganda eleitoral, campanhas apostam em apresentação dos candidatos

20 de agosto de 2014 17

Por Luis Antonio Hangai

No segundo dia de horário gratuito de propaganda eleitoral na televisão, os candidatos ao governo do Estado investiram seus minutos para se apresentarem e falar sobre propostas. Com discursos amenos – cujo objetivo geral foi fazer com que os eleitores comecem a conhecer os concorrentes –,  não houveram críticas mais duras. Eduardo Campos, que faleceu na última semana em um acidente aéreo em Santos, apareceu somente na publicidade de Paulo Bauer (PSDB) e Janaina Deitos (PPL).

Raimundo Colombo (PSD), seguindo a cartilha de candidato que busca reeleição, apostou seu tempo para falar sobre as obras realizadas em sua gestão. Reconheceu que 2010, ano em que assumiu, foi um ano de dificuldades, todas elas atribuídas à “crise econômica internacional que atingiu o mundo todo”. Com maior tempo de televisão, o governador deu ênfase ao seu Pacto por Santa Catarina e não deixou de fazer críticas à burocracia que, segundo ele, dificulta a realização de obras estruturais no Estado. Recontou também a história de Celso Ramos, dizendo que pretende governar da mesma forma que fez o ex-governador.

Candidato com postura mais crítica com relação ao governador, Claudio Vignatti (PT) não iniciou ainda um discurso  forte de oposição na TV. Optou, neste começo de propaganda eleitoral, por contar sua história de vida e falar sobre sua carreira política. Buscando estadualizar sua imagem, disse pertencer e conhecer cidades de todas as regiões de SC.

>>> Leia mais sobre Eleições 2014

A propaganda de Paulo Bauer (PSDB) também continua no ritmo de apresentações. Mas o tucano usou seu tempo não para falar sobre si ou suas propostas, e sim para reforçar o nome do presidenciável Aécio Neves e ceder espaço para que o vice Joares Ponticelli (PT) falasse sobre sua trajetória de vida a partir de sua origem, no município de Pouso Redondo. Ao final prestou homenagem a Eduardo Campos, afirmando que dará seguimento ao seu trabalho.

Pelo PSOL, o candidato Afrânio Boppré dividiu aparições com o vice Armindo Maria, do mesmo partido, e falou diretamente para os policiais. Apresentou propostas para a categoria, dizendo que pretende unificar as forças policiais, investir contra narcotráfico e implantar a carreira única para os policiais.

Janaína Deitos (PPL) dedicou todo seu tempo para homenagear Campos, imputando-lhe a imagem de “única alternativa viável” para o governo federal. Começou também a apoiar a candidatura de Marina Silva (PSB) à presidência da República.

Leia também:
Ferramenta simula votação com urna eletrônica

16 coisas a destacar do primeiro horário eleitoral de Santa Catarina

Entre os candidatos com menor tempo de TV, Elpídio Neves falou sobre si e sobre o vice Nilton José da Silva, ambos do PRP. Marlene Soccas (PCB), para quem o Estado precisa passar por grandes mudanças, disse que a via socialista não é “apenas possível, mas necessária”. Gilmar Salgado, candidato pelo PSTU, relembrou sua histórica como sindicalista e afirmou que esforço dos trabalhadores serve apenas para sustentar alguns poucos privilegiados.

A estreia (2)

20 de agosto de 2014 1

O publicitário Mauricio Cavalcanti, que coordenada o marketing de Paulo Bauer, produziu dois programas distintos para a estreia. No vespertino, Bauer apresenta a chapa: Aécio Neves, Paulo Bornhausen e Joares Ponticelli. E termina com homenagem a Eduardo Campos. O programa noturno é segredo. Cavalcanti promete surpresas.

Começou a propaganda dos governadores nas emissoras de rádio

20 de agosto de 2014 4

Começou hoje, as 7h, a propaganda eleitoral nas emissoras de rádio com os candidatos a governador e a deputado estadual. A estreia deu-se com Claudio Vignatti (PT) que se apresentou e anunciou suas prioridades. O governador Raimundo Colombo, que tem o maior tempo, fez prestação de contas das obras e serviços realizados e anunciou os novos compromissos. Paulo Bauer disse por que quer mudar o Estado e criticou os 39 ministérios do governo federal, dizendo que a Alemanha tem apenas 14. Bauer e Janaina Deitos, do PPL, prestaram homenagem a Eduardo Campos. Os outros candidatos também se apresentaram em menos de um minuto cada um.

Propaganda: trunfo dos favoritos

19 de agosto de 2014 10

 

Raimundo Colombo e Dilma Rousseff contam com maior tempo de rádio e TV. Foto: James Tavares / Divulgação

Raimundo Colombo e Dilma Rousseff contam com maior tempo de rádio e TV. Foto: James Tavares / Divulgação

Da coluna de hoje do Moacir Pereira

Amorte de Eduardo Campos e a candidatura de Marina Silva (PSB) criaram um fato novo e tornam absolutamente imprevisível o resultado das eleições. A primeira pesquisa Datafolha após a tragédia revelou três tendências: 1. Acabou a polarização entre Dilma e Aécio, entre o PT e o PSDB; 2. Está consolidada a chamada terceira via; 3. A decisão se dará no segundo turno.

O que vai ocorrer agora vai depender do discurso de Marina, da renovação dos compromissos de Campos e da estratégia que adotará na campanha, em especial na propaganda de rádio e TV.

O desequilíbrio de tempo entre os três principais candidatos favorece Dilma. Terá a partir de hoje 11min48seg contra 4min31seg de Aécio e apenas 1min49seg de Marina. Se bem usado, o tempo de TV pode ter dois efeitos: redução da rejeição de Dilma, hoje com 34%, maior que a soma dos adversários (18% de Aécio e 11% de Marina); e até elevação do atual percentual (36%), se não bateu no teto.

Fenômeno semelhante ocorre na disputa ao governo estadual. Raimundo Colombo (PSD) tem o maior tempo, de 7min52seg, contra 4min45seg de Paulo Bauer (PSDB) e 3min02seg de Cláudio Vignatti (PT). Seu marqueteiro, o publicitário Fábio Veiga, é especialista em mostrar obras na TV. E isto pode fazer a diferença.

A campanha começa agora para valer. Dilma e Colombo, com maior tempo, saem com vantagem: maior número de comerciais de 30 segundos, exibidos ao longo da programação das emissoras de rádio e TV.

Homenagem a Eduardo Campos

18 de agosto de 2014 6

foto

Cerca de mil pessoas participaram do encontro estadual de lideranças políticas da coligação Santa Catarina em Primeiro Lugar, realizado na Pousada Rural do Sesc, em Lages. O evento durou três horas e reuniu militantes, presidentes de partidos integrantes da coligação, além dos candidatos. O evento começou com homenagem póstuma ao ex-governador Edaurdo Campos, com um minuto de silêncio. O governador Colombo pediu humildade, união e muito trabalho a todos os participantes do encontro durante a campanha eleitoral.

Marina tem 21% e venceria no 2o. turno

18 de agosto de 2014 12

De Gabriel Garcia, sobre a última pesquisa Datafolha:

“A primeira pesquisa eleitoral para presidente da República após a morte de Eduardo Campos, realizada pelo Instituto Datafolha, põe a ex-senadora Marina Silva (PSB) com 21% das intenções de voto.

Marina desbanca o senador Aécio Neves (PSDB) na segunda posição. Aécio aparece com 20% das intenções de voto, o que representa empate técnico. A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, tem 36% da preferência do eleitorado.

As informações foram divulgadas nesta segunda-feira pela Folha de S.Paulo.

Com Marina, praticamente está descartada a chance de a eleição ser definida no primeiro turno.

Na próxima quarta-feira, o PSB se reúne para decidir se lança ou não a ex-ministra como candidata a presidente pelo partido, em substituição a Eduardo. Tal fato é dado como certo. A reunião servirá mais para sacramentar o nome do candidato a vice. O mais cotado é o deputado Beto Albuquerque (PSB-RS).

Em uma simulação de segundo turno, Marina venceria Dilma, com 47% das intenções de voto contra 43% da petista – situação de empate técnico.

Se o candidato no segundo turno for Aécio, Dilma venceria por 47% a 39%. É o que diz o Datafolha. Dilma ampliou sua vantagem sobre Aécio. Em julho, o cenário era de 44% a 40%.

De acordo com a pesquisa, a diferença agora está na queda do número de eleitores sem candidato. Com Eduardo, as intenções de voto nulo ou em branco eram 13%. Com Marina, a taxa cai para 8%. Indecisos passaram de 14%, em julho, para 9%, no levantamento atual.

Sem Marina na disputa, segundo o Datafolha, Dilma venceria no primeiro turno, com 41% das intenções de voto, 8% a mais do que a soma dos demais concorrentes.

Por outro lado, houve leve melhora na avaliação do governo. A taxa de rejeição de Dilma – aqueles eleitores que não votam de jeito nenhum em determinado candidato – passou de 35% para 34%. Mesmo assim, ela lidera tal índice. Aécio tem 18% de rejeição e Marina Silva, 11%.

O Datafolha ouviu 2.843 eleitores em 176 municípios nos dias 14 e 15 de agosto. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.”

Tragédia cria fato novo na eleição

18 de agosto de 2014 6

Da coluna de hoje do Moacir Pereira:

Parlamentares e líderes do PSB estadual que estiveram em Recife nunca viram nada igual. Testemunharam cerimônias marcadas de sucessivas emoções. Registraram o grande carinho que Eduardo Campos desfrutava no nordeste. De resto, pelo que se tem visto na imprensa, uma comoção e um pesar que atingiram todo o Brasil.

O presidente do PSB, Paulo Bornhausen, que viajou a Recife na quinta-feira, não tem dúvidas de que Marina Silva seguirá o projeto de Eduardo Campos. Presente em várias reuniões, o deputado catarinense constatou que Eduardo Campos mostrou a Marina Silva que “no Brasil é preciso ceder para avançar”. Tinha uma visão muito precisa da conjuntura e, sobretudo, dos desafios a enfrentar.

O vice-presidente Odacir Zonta retornou ao Estado, convencido de que Marina Silva vai abraçar as bandeiras de Campos. Constatou também em varias conversas antes do velório que Marina Silva amadureceu e aprendeu muito com o presidenciável socialista.

Um dos técnicos mais ligados ao setor agrícola, Odacir Zonta acha que o deputado federal Beto Albuquerque(PSB-RS) é o melhor nome para ser vice de Marina. Além da identidade e amizade profunda com Eduardo Campos, terá exercer importante papel na interlocução com o agronegócio. Beto é parente e grande amigo de Francisco Turra, ex-ministro da Agricultura e presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal.

Abraçando o programa do PSB e mais sensível às aspirações do setor agrícola ganha mais credenciais para a dura campanha presidencial.

PSB emite "Comunicado à Nação"

17 de agosto de 2014 Comentários desativados

Diretório Estadual do PSB divulgou “Comunicado à Nação”, emitido pela direção nacional do partido. Confira:

“Eduardo Campos nos legou o dever de tornar realidade sua luta, que é a de todos nós: construir um Brasil próspero e justo – a bandeira do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Sua tragédia aumenta nossos compromissos com a defesa do crescimento e da Justiça social. Seu exemplo de luta e vida é nosso compromisso com a nação, que procurava o sopro renovador.
Sepultado nosso líder, o PSB abre o processo de consultas visando a construção de alternativa política consensual a ser adotada pela sua Executiva Nacional, instância partidária adequada para decisões dessa magnitude. Com esse objetivo, o presidente do PSB inicia consultas, começando pela companheira Renata Campos, a vice Marina Silva e os partidos que integram a coligação Unidos pelo Brasil.

Não vamos desistir do Brasil.

ROBERTO AMARAL
Presidente Nacional do PSB.”