Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "greve"

Aposentados preocupados com greve dos bancários em SC

23 de outubro de 2015 1
Foto: Gilmar de Souza / Agência RBS

Foto: Gilmar de Souza / Agência RBS

Aposentados e pensionistas do INSS poderão ser prejudicados com a greve dos bancários que acontece em Santa Catarina. Estão há mais de duas semanas impedidos de comprovação de vida e de confirmação de senhas nas agências para recebimento de seus proventos. O INSS vem recomendando que os inativos aguardem o fim da greve para regularização.

As greves e a omissão do Congresso Nacional

17 de setembro de 2015 5

A data base do acordo salarial da Celesc está fixada no dia 30 de setembro. Mas, antes de novas rodadas de negociação, outras propostas e contrapropostas da Diretoria da empresa para exame dos empregados, a assembleia geral dos eletricitários decidiu paralisar as atividades a partir da próxima segunda-feira, dia 21 de setembro. Portanto, nove dias antes da data fatal.
Os empregados do Correios também decretaram greve geral. Vão deixar de entregar correspondência para milhões de brasileiros. Prejudicando a comunicação e trazendo dificuldades para muitos negócios.
Os servidores técnicos da UFSC paralisaram as atividades por mais de 90 dias. Os salários foram pagos rigorosamente em dia, apesar dos enormes problemas criados para os estudantes, especialmente, os mais pobres, que ficaram sem o Restaurante Universitário, sem a Biblioteca Central e sem outros serviços essenciais.
No INSS ocorre situação mais grave. Há mais de 70 dias estão parados. E o governo Dilma não está nem aí. Nem adota medida de emergência para garantir pagamento de benefícios e assistência a que tem direito milhões de segurados da previdência, ou então negocia logo e acaba com a greve.
O governo federal, além de fraco e impopular, também é omisso. Mas a origem desse cenário caótico está no Congresso Nacional que, decorridos 27 anos, não regulamentou a greve no serviço público.

Correios ingressam com ação judicial para pôr fim à greve dos funcionários

Celesc: empregados decidem por greve a partir de 21 de setembro

16 de setembro de 2015 7

Assembleia dos empregados da administração central da Celesc aprovou indicativo de greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira, dia 21 de setembro. A proposta da Diretoria de reajuste salarial de 3,54% foi rejeitada. Os eletricitários não aceitam, também, a retirada de benefícios financeiros como anuênio e gratificação de férias.

Servidores do INSS ocupam Superintendência de SC

15 de setembro de 2015 Comentários desativados

Servidores do INSS e da Saúde, em greve há 70 dias em Santa Catarina, ocuparam a sede da Superintendência do Instituto Nacional de Seguridade Social, na Praça Pereira Oliveira, em Florianópolis. Mais de 100 funcionários ocuparam várias instalações daquela repartição federal. Houve ocupação, também, da Gerência de Criciúma. Previsão de negociação com o governo federal não existe. Ao contrário, o pacotaço anunciado ontem arrocha mais os salários dos servidores federais.

Polícia Federal investiga autoria do quebra-quebra na agência do INSS, em Biguaçu na Grande Florianópolis

Celesc: Sindicatos radicalizam paralisação

10 de setembro de 2015 6

Fato inédito está acontecendo nesta quinta-feira na administração central da Celesc. Os sindicatos que decretaram um dia de paralisação decidiram trancar as portas de entrada com cadeados. Na principal, o bloqueio deu-se com cordas cobertas com graxa. Os empregados que decidiram trabalhar eram obrigados a remover os cabos e saíam lambuzados de graxa. Os sindicatos estão negociando o reajuste. A data base é em 1º de outubro. A primeira rodada aconteceu esta semana. Faltam, portanto, 20 dias para conclusão das negociações. Os Sindicatos partiram, antes de encerradas as negociações, para o radicalismo.

Leia as últimas notícias

Salário congelado causa morte de servidor da Justiça Federal

07 de setembro de 2015 20

Do jornalista Jairo Cardoso, servidor da Justiça Federal de Santa Catarina, nas redes sociais:
“Você sabe quem é Élcio Berer Kozminski? Provavelmente não, nem teria por que saber. Élcio Berer Kozminski era servidor da Justiça Federal no Paraná, aquela da Lava Jato. Semana passada, em 2 de setembro, ele estava em Brasília, junto com milhares de servidores do Judiciário Federal de todo o País, reivindicando a derrubada do veto da presidente Dilma Rousseff ao reajuste da categoria, que tinha sido aprovado pela Câmara e pelo Senado. O veto seria votado, e talvez derrubado, mas, na undécima hora, o deputado da base do governo que fazia as vezes de presidente do Congresso resolveu encerrar a sessão. A manobra recebeu protestos de parlamentares e, inclusive, ironias da imprensa. O que aconteceu depois, no mesmo dia? Élcio sofreu um infarto, foi hospitalizado, passou por cirurgia, mas não resistiu e morreu neste final de semana. Quem era Élcio Berer Kozminski? Só mais um brasileiro prejudicado pelo governo? Em tempo: os servidores não querem desistir da greve. Não é pelo salário.”

Greve IFSC: Semestre letivo não será cancelado, segundo nota divulgada pelos grevistas

03 de setembro de 2015 1

Nota enviada em resposta ao texto Paralisação no Instituto Federal prejudica 33 mil alunos, denuncia Silvio Dreveck:

“Apesar da greve no Instituto Federal de Santa Catarina já durar quase dois meses, os estudantes afetados pela paralisação terão a reposição do conteúdo garantida após o retorno das aulas. A informação é do comando de greve dos servidores da instituição, que entrou em contato com esta coluna após a nota publicada no dia 2, intitulada “Paralisia”. Segundo o comando, o semestre não será cancelado e a forma de reposição do conteúdo e dos trabalhos será discutida entre a instituição e o sindicato dos servidores.

Atenciosamente,
Comando Unificado de Greve em Jaraguá do Sul
IFSC – Câmpus JAR e JGW”

Prejuízos da greve no Instituto Federal de Educação em SC

03 de setembro de 2015 Comentários desativados

“Sr. Moacir,
leio periodicamente a sua coluna e li hoje sobre a greve do IFSC que está prejudicando 33.000 alunos em 22 campi. Dentre eles o meu filho que é aluno do campus de Itajaí. Acompanho com tristeza esta situação. Gostaria de sugerir uma matéria do DC sobre esta greve e seus prejuízos, para sensibilizar os órgãos competentes. O 2º semestre não iniciou, os alunos nem matrícula fizeram e já vamos para o 3º dia do mês de setembro. Agradeço e desejo muito sucesso. Vera Estork.”

Paralisação no Instituto Federal prejudica 33 mil alunos, denuncia Silvio Dreveck

02 de setembro de 2015 Comentários desativados

Mais de 33 mil alunos dos 22 campi do Instituto Federal de Educação em Santa Catarina estão sem aulas há mais de 50 dias. Estão todos ameaçados de cancelamento do semestre letivo, com prejuízos irrecuperáveis.
O fato foi denunciado na Assembleia Legislativa pelo deputado Silvio Dreveck (PP), ao criticar o Congresso Nacional por não regulamentar o direito de greve no serviço público. Já se passaram 27 anos da nova Carta Magna.

Servidores do INSS e Saúde fazem nova assembleia hoje

01 de setembro de 2015 2

Um nova assembleia geral dos servidores do INSS e do Ministério da Saúde está marcada para hoje à tarde na Praça Pereira Oliveira, em Florianópolis. Os funcionários vão analisar a nova proposta apresentada pelo governo federal, de reposição salarial de 21,3%, a ser paga em quatro parcelas até 2019. A decisão daqui será submetida quinta-feira (3)  em assembleia nacional da Federação, em Brasília.
Os servidores federais da previdência e da saúde estão há 57 dias com atividades paralisadas. De acordo com o comando do movimento em Santa Catarina, agências estão totalmente fechadas, com adesão de 100% em 20 municípios. E outras 35 agências com atividades parcialmente suspensas.
Os funcionários exibem seus contracheques para comprovar a defasagem salarial dos últimos anos. No outro lado, a população paga a conta com a suspensão dos pagamentos de benefícios e atraso na confirmação de seus direitos.
Este problema tem origem em Brasília. A greve no serviço público está prevista na Constituição de 1988, mas depende de regulamentação pelo Congresso Nacional. E até hoje, decorridos 27 anos, deputados e senadores não regularam a matéria. Os contribuintes pagam a conta duas vezes: porque os servidores não trabalham e recebem, o que não é justo; e porque tem múltiplos prejuízos.

Servidores federais fazem manifestação nas ruas centrais de Blumenau

Grevistas no INSS de Joinville pedem concurso público para mais contratações