Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "PMDB"

Justiça Estadual suspende sessão da Câmara de Lages para cassação do prefeito

22 de outubro de 2015 1

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina suspendeu a sessão extraordinária da Câmara de Lages, convocada para esta sexta-feira, à 8h, para votação do relatório da Comissão Processante, que recomendou a cassação do mandato do prefeito Elizeu Mattos, do PMDB, denunciado na Operação Águas Limpas.
Liminar neste sentido foi concedida pelo desembargador Arthur Jenichen Filho.
Entre as irregularidades alegadas pelo advogado do prefeito estariam desrespeito ao regimento e até a composição da Comissão.

Maldaner lança Carta Aberta e pede posição do PMDB sobre governo Dilma

22 de outubro de 2015 7

O presidente de honra do PMDB catarinense, Casildo Maldaner, lançou uma “Carta Aberta”, em que faz reflexões sérias sobre a grave crise política e apela para que o PMDB nacional tome uma posição. E admite claramente ruptura com o governo da presidente Dilma Rousseff. Confira o texto com críticas ao atual governo federal:

“Pela democracia e legalidade

“Quanto a ela, discordar, sim. Divergir, sim. Descumprir, jamais. Afrontá-la, nunca. Traidor da Constituição é traidor da Pátria. Conhecemos o caminho maldito: rasgar a Constituição, trancar as portas do Parlamento, garrotear a liberdade, mandar os patriotas para a cadeia, o exílio, o cemitério.
A persistência da Constituição é a sobrevivência da democracia”.
Ulysses Guimarães

Inegavelmente, o Brasil atravessa um delicado momento político e econômico. Esse tempo de incerteza exige, mais do que nunca, um posicionamento firme e responsável de seus líderes.
Coerente com nossa longa história de lutas, o PMDB de Santa Catarina não pode permanecer silente, devendo oferecer sua contribuição. Por tal razão, submeto algumas reflexões à análise de nossa Comissão Executiva Estadual para, se esse for o entendimento, levarmos uma posição firmada à Convenção Nacional do PMDB.
Ao avaliarmos a situação atual e as perspectivas de curto e médio prazo, deparamo-nos com um quadro aterrador: a crise política corrói as relações entre os Poderes. Os reflexos espraiam-se no desempenho de nossa economia, com riscos à estabilidade duramente conquistada.
“O PMDB exerce suas atividades políticas visando à realização dos objetivos programáticos que se destinam à construção de uma Nação soberana e à consolidação de um regime democrático, pluralista e socialmente justo, onde a riqueza criada seja instrumento de bem-estar de todos”. O mandamento, inscrito no art. 2º de nosso Estatuto, deve guiar nossas ações nesse momento nebuloso.
Não podemos olvidar o fato de que integramos o atual governo. Nesse momento em que a corda está por demais tensionada, um rompimento abrupto pode causar prejuízos incalculáveis à nação. Abandonar o barco, sem buscar soluções, é bater em retirada, é desertar, conduta que não se coaduna com nossa melhor tradição, desde Tancredo Neves à Ulysses Guimarães, de Pedro Ivo Campos à Luiz Henrique da Silveira, de buscar o entendimento em prol da democracia e da legalidade que nos guiam.
Com esse intuito o saudoso amigo Luiz Henrique se lançou em uma de suas últimas empreitadas, numa candidatura à Presidência do Senado. Apresentou-se, com a coerência que só sua trajetória política permitia, como alternativa à política baixa que hoje impera, num esforço de pacificação do ambiente político. E exatos três meses antes de partir, Luiz Henrique já alertava:
“A Nação está inquieta. O povo está aflito, nervoso, ansioso, atordoado. Há um clima generalizado de desânimo, de desalento, de descrença. Esse clima é refletido nas casas, nos clubes, nas ruas, nas praças, onde quer que o povo se reúna. E vem transbordando nas redes sociais. Alguns anos antes de morrer, o antropólogo Lévi Strauss, que morou e trabalhou no Brasil, entre 1935 e 1939, nos deixou uma grave advertência: “o Brasil corre o risco de envelhecer antes de amadurecer”. Temos, todos, a responsabilidade de não permitir que o país do futuro vire o país do passado. Somos responsáveis pelo futuro das novas gerações. Aliás, o futuro não existe. Existe o presente, que deve ser reformado, para que possamos construir o futuro”.

Em nome desses nobres companheiros, nosso partido preciso buscar a paz e o entendimento, e liderar um esforço suprapartidário em prol do desenvolvimento social e econômico do país. Nessa senda, o apoio e participação dos setores produtivos será consequência natural. Eventual ruptura com a presidente Dilma Rousseff, ainda que não possa ser totalmente descartada, deve ser tratada como última ratio, em função de seus potencias efeitos lesivos ao país.
Também por isso, nosso partido não pode omitir-se diante da situação do atual presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Seu afastamento da função, até que reste provada sua inocência, é medida que se impõe e da qual não podemos nos omitir.
Não tenho a pretensão de apresentar fórmulas definitivas, que serão construídas conjuntamente. Os anos de caminhada política e a leitura atenta da história de nosso país ensinaram que, no campo político, há sempre espaço para o diálogo e construção. Ou, como reza o adágio que sempre me acompanhou, mais valem duas horas de diálogo que cinco minutos de tiroteio.
Que o PMDB de Santa Catarina, sem omitir-se a seus deveres com o Estado e o Brasil, possa contribuir mais uma vez com o fortalecimento da democracia e respeito à legalidade.

Casildo Maldaner
Presidente de Honra – PMDB-SC
Florianópolis (SC), em 22 de outubro de 2015.”

Câmara de Lages decide futuro do prefeito Elizeu Mattos (PMDB)

22 de outubro de 2015 1
Mattos ficou 296 dias afastado do cargo por determinação da Justiça e chegou a ser preso. Foto: Vani Boza / Agência RBS

Elizeu Mattos ficou 296 dias afastado do cargo por determinação da Justiça e chegou a ser preso. Foto: Vani Boza / Agência RBS

Câmara Municipal de Lages está pedindo reforço policial para a sessão extra convocada para esta sexta-feira. Ela decide amanhã sobre o futuro politico do prefeito Elizeu Mattos (PMDB), preso em dezembro de 2014 e denunciado na Operação Águas Limpas. Vai a votação o relatório da Comissão Processante, que aponta indícios de fraudes e recomenda a cassação do mandato. A Comissão foi presidida pelo vereador Luiz Marin e teve como relator o vereador Juliano Polese, ambos do PP.

Lages poderá ter linha aérea para São Paulo

21 de outubro de 2015 1
Foto: Vani Boza / Agência RBS

Foto: Vani Boza / Agência RBS

O Aeroporto de Lages tem tudo para começar a operar, a partir de janeiro de 2016, com a Azul, a linha Lages – São Paulo, o que irá beneficiar um universo de mais de 800 mil pessoas na Serra Catarinense, Alto Vale do Itajaí e até Vacaria no Rio Grande do Sul. Restam apenas questões como a chegada do carro de Bombeiros, que será emprestado por Correia Pinto, e o deslocamento de um barracão próximo à pista, o que já está sendo resolvido. Informação da Assessoria do deputado Mauro Mariani (PMDB), coordenador da bancada federal, acrescentando: “Correia Pinto assume a operação assim que o Aeroporto Regional estiver pronto e homologado. A confirmação foi do ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, que nesta quarta-feira reuniu-se, em Brasília, com comitiva de autoridades catarinenses como o prefeito de Lages, Eliseu Mattos (PMDB) e o prefeito de Correia Pinto, presidente da Amures, além de representantes da Associação Comercial e Industrial de Lages e do município de Rio do Sul como o vereador José Thomé. “O tempo hoje é fundamental para a competitividade e um voo como este será fundamental para a economia da região, fomentando o turismo e a vinda de novas empresas”, destacou Padilha. O prefeito Eliseu Mattos destacou que a obra é de extrema importância para a região. “Hoje, a população da Serra e do Alto Vale tem que se deslocar a Navegantes ou Florianópolis, municípios distantes e com congestionamentos. Em Lages, o tempo de viagem é menor”, frisou ele, que iniciou as conversas com o Ministério da Aviação Civil para viabilizar a linha.”

Ministro sugere renúncia tripla

21 de outubro de 2015 2
Foto: Nelson Júnior / STF

Foto: Nelson Júnior / STF

Ministro Marco Aurélio Melo defendeu, durante participação no Roda Viva, da TV-Cultura, a renúncia da presidente Dilma Rousseff (PT), do vice Michel Temer (PMDB) e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB). Acha que isto não deve acontecer, mas está certo de que seria uma excelente saída para a grave crise, sem traumas.

Aguiar desfralda Bandeira do Contestado na Assembleia

21 de outubro de 2015 Comentários desativados

A Bandeira do Contestado foi desfraldada na tribuna da Assembleia Legislativa pelo deputado Antônio Aguiar, líder do PMDB. Ele destacou que no período de 20 a 27 de outubro está instituída em Santa Catarina a Semana do Contestado, iniciativa que virou lei em 2001. Outra lei que propôs foi a de reconhecer a Bandeira do Contestado como símbolo regional.

Rancho Queimado: Câmara critica "segredos" da Prefeitura

21 de outubro de 2015 1

Presidente da Câmara Municipal de Rancho Queimado, Cleci Veronezi(PMDB) aprovou requerimento para que a Prefeitura informasse quais os 100 maiores devedores. Alega que o município é referência pelos condomínios de alto luxo e ficou surpresa com a negativa da Prefeitura. O advogado Anderson Nazário recorreu à Justiça, em nome da Câmara, para obter as informações.

A sucessão estadual e o "tercius"

21 de outubro de 2015 3
Foto: Felipe Carneiro / Agência RBS

Gelson Merísio, atualmente é deputado estadual pelo PSD. Foto: Felipe Carneiro / Agência RBS

Vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) admite que em janeiro de 2018 ele e o governador Raimundo Colombo renunciem para selar um acordo PMDB-PSD nas eleições estaduais. Neste caso, a Assembleia teria que eleger o novo governador para concluir o mandato. O nome cogitado foi do deputado Gelson Merísio (PSD). Moreira soube que “os olhos de Merísio brilharam”. O deputado, contudo, destaca a possibilidade. “O PSD terá candidato ao governo”, garante.

Elizeu Mattos: o primeiro público no retorno

21 de outubro de 2015 1

O prefeito de Lages, Elizeu Mattos(PMDB), participou do primeiro ato público desde que ficou preso durante 10 meses e foi liberado por decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal. Esteve reunido com diretores da Associação Comercial e Indústrial de Lages, quando fez um relato das primeiras medidas adotadas após o retorno à Prefeitura. Está tentando em Brasília liberação de R$ 8 milhões para construção de mais três creches na cidade.

O PMDB e o desembarque do governo Dilma

20 de outubro de 2015 13
Mauro Mariani discursando Convenção Estadual do último domingo (18/10). Foto: Soledad Urrutia

Mauro Mariani discursando na Convenção Estadual do último domingo (18/10). Foto: Soledad Urrutia

Durante a Convenção Estadual do PMDB, o ex-senador Casildo Maldaner, presidente de honra, anunciou que a Executiva Regional deveria analisar nesta terça-feira uma tomada de posição sobre a grave crise politica brasileira. Posicionou-se pelo desembarque do governo e a busca de uma solução conciliatória “para que a paz volte a reinar no Brasil”, com a saída da presidente Dilma Rousseff.
A reunião da Executiva ficou para próxima semana. A alegação oficial foi a de que o novo presidente, Mauro Mariani, tem votação hoje na Câmara Federal. Nos bastidores, contudo, o partido está retardando as definições para não fragilizar a posição dos líderes que indicaram titulares de importantes cargos federais em Brasilia e em Santa Catarina. Evitam divisões internas.
O assunto seria levado na Convenção Estadual com maior enfase pelo presidente licenciado Eduardo Pinho Moreira e pelo presidente de honra Casildo Maldaner. Conversas de bastidores antes do evento, contudo, recomendaram posição mais cautelosa. Além dos interesses daqueles que detém cargos importantes no governo federal, prevaleceu o entendimento de que uma posição mais forte do PMDB em relação a Dilma Rousseff ou às crises tiraria a manchete do clima festivo e de unidade da convenção.
Maldaner e Moreira, contudo, mantém a mesma posição e, agora com mais contundência, pedem a renúncia do deputado Eduardo Cunha da preidência da Câmara Federal.

PMDB: “Pronto para o novo tempo”