Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de dezembro 2009

Nota de esclarecimento de deputado isenta presidente do MTG

29 de dezembro de 2009 0

O deputado estadual Jerônimo Goergen publicou nota de esclarecimento, no último dia 27 de dezembro, sobre a legalidade da contratação do presidente do MTG, Oscar Fernande Gress, como seu assessor parlamentar. Confira o texto na íntegra:

Nota de esclarecimento 

É preciso ressaltar que sempre tive, entre as prioridades de meu mandato, a proteção e o apoio intensivo às atividades culturais em nosso Estado, sendo autor de dezenas de projetos de lei em prol da cultura gaúcha, tendo protocolado o mais recente deles, sob nº 276/2009, visando “dar prioridade ao acervo e patrimônio histórico e cultural em processos analisados pela Lei de Incentivo à Cultura”. Apóio a função primeira do Movimento Tradicionalista Gaúcho, entidade da sociedade civil que dedica-se à preservação, resgate e desenvolvimento da cultura do Rio Grande.

Porém, em virtude da proximidade da eleição do Movimento (MTG) e por estar o presidente atual até a quinta-feira(17)de dezembro, lotado em meu gabinete como cargo de confiança, termino por ser envolvido em um processo de disputa eleitoral interna do mesmo. As notícias veiculadas na imprensa, dando conta da atuação do presidente do MTG, Oscar Fernande Gress, caracterizada em reportagem como irregular, não condizem com a legalidade do cargo manifestada por decisão de plenário, da própria Assembléia Legislativa, na resolução de mesa nº 2872/2002. Tal decisão reconhece que funcionários da casa, lotados em cargo de confiança, podem atuar no interior do Estado e fora das instalações físicas do parlamento em função de exigência permanente do serviço, a fim de cumprirem assessoramento político, por texto registrado na referida resolução.

Portanto, mesmo que autorizado legalmente a designar o servidor Oscar Fernande Gress a exercer assessoria em serviço do mandato nas condições atuais, exonerei o servidor de pronto, mas, ao mesmo tempo, solicitei à procuradoria da Assembléia Legislativa e à presidência desta casa, que ratificasse oficialmente a condição legal de cargos de confiança desta natureza para que dêem publicidade a este fato, apurando, da mesma forma, se existem situações semelhantes em vigor no parlamento.

Jamais causarei problemas políticos ao MTG, no entanto, sei o quanto ajudo e ajudarei o Movimento. Em um momento de descrédito na política, lamento que este episódio tenha tomado a dimensão que tomou. Nada fiz de errado, conforme já reconhecido pelo próprio órgão de imprensa que publicou a notícia, bem como pelo autor da reportagem em seu blog. Da mesma forma, reconheceram que provoquei este debate no legislativo gaúcho, já que a contratação de assessores para serviços externos está dentro da legalidade do parlamento, por resolução aprovada antes mesmo do exercício de meu primeiro mandato. Se na ampla maioria dos gabinetes existem cargos de confiança com esta atribuição, é necessário exercer uma grande discussão para que não pairem dúvidas sobre a legalidade do mesmo, sob pena de avaliações precipitadas e injustas.

Por fim, é fundamental esclarecer que este caso não tem nenhuma relação com as denúncias de recebimentos de salários indevidos de ex-funcionários da Assembléia, mantidos irregularmente em folha. Estou pronto para o debate e disposto a fazer as mudanças de regimento interno que se fizerem urgentes.

Rodeio em Canela distribuirá R$ 30 mil em prêmios

24 de dezembro de 2009 0

Competidores disputam R$ 30 mil em prêmiosO CTG Querência prepara a 26ª edição do Rodeio Crioulo Nacional, no Parque do Saiqui, de 7 a 10 de janeiro. As competições envolverão provas de laço, vaca-parada, prova de rédeas, de danças tradicionais e a gineteada, premiando os vencedores com uma motocicleta zero km e R$ 1.600, somando-se a quantia aos demais vencedores. Entre todas as modalidades, serão R$ 30.000 em prêmios.

Uma atração à parte serão os fandangos: João Luiz Corrêa (quinta, 7), Grupo Gauchaço (sexta, 8), Grupo Entreveraço (9) e Os Tiranos, na domingueira de encerramento. O patrão Cláudio Heidrich está bem otimista quanto à realização do evento. “O rodeio de Canela já está na agenda de muitos tradicionalistas que sabem que no começo de janeiro o encontro é aqui”, diz. A entrada para o parque será gratuita e as forças policiais garantirão a segurança dos freqüentadores.

Nós e o 20 de setembro

21 de dezembro de 2009 0

O diretor campeiro da CBTG, José Alfredo Tessmann, é um dos responsáveis pela produção do material “Nós e o 20 de setembro”. Como descrito pelo próprio Tessmann na apresentação do material, “aos que pegarem este trabalho para ler e estranharem a forma, vou logo dizendo, não é bem um livro e nem uma revista, mas sim o apanhado de fatos sucedidos e relatados por diversas pessoas que, assim como eu, estão envolvidos com a questão da Tradição Gaúcha em nossa cidade (Novo Hamburgo) e sentem uma necessidade imensa de expressar a alegria que este meio nos proporciona”.

Infelizmente, eu não pude estar presente no lançamento do livro, realizado na última quarta-feira. Porém, como informa Tessmann, o livro será distribuido gratuitamente para as escolas públicas do município e será colocado à venda na loja da Fundação Cultural Gaúcha.

Contratação de presidente do MTG é legal

21 de dezembro de 2009 0

Nota publicada na coluna Página 10, de Zero Hora, afirma que a contratação do presidente do MTG, Oscar Fernande Gress, era legal. Confira a íntegra abaixo.

  • Legal, mas discutível

    Depois de demitir de seu quadro de assessores o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Oscar Gress, o deputado Jerônimo Goergen (PP) pediu ao presidente da Assembleia, Ivar Pavan, uma manifestação pública sobre a legalidade da contratação.

    Jerônimo já tem em mãos um parecer do procurador Fernando Ferreira, atestando que os deputados podem manter assessores trabalhando fora da Assembleia.

    – Não cometi nenhum crime. Pode-se até discutir se isso é certo, e sou o primeiro a querer este debate, mas a lei foi aprovada antes de eu ser deputado – defende-se Jerônim

  • Jerônimo Goergen (PP) estranha o silêncio dos colegas diante do constrangimento por que passou ao ter seu nome associado à contratação de um assessor que dava expediente na sede do MTG. Nenhum saiu em defesa dele, embora a maioria – se não todos – tenha assessores trabalhando fora do gabinete.

    Há casos de assessores de deputados que cuidam dos próprios negócios (de escritórios de contabilidade e advocacia a um Centro de Formação de Condutores) e até de vereadores que acumulam o mandato com um CC da Assembleia.

    Proposta sugere investimento de R$ 200 mil na cultura gaúcha

    20 de dezembro de 2009 0

    O vereador Bernardino Vendruscolo propôs o investimento de R$ 200 mil para eventos da cultura gaúcha durante a realização do Fórum Social Mundial 2010, que acontece em Porto Alegre. Segundo a proposta, o recurso seria retirado da verba total destinada ao Fórum, que é de R$ 2,4 milhões. De acordo com o texto publicado no site do vereador, o objetivo é “demonstrar e promover a cultura regionalista junto aos participantes de tal evento”.  Entre as sugestões, está a destinação de um espaço no Parque da Harmonia para a instalação de galpões para comercialização e demonstração de acessórios e de usos e costumes do nosso Estado.

    Imprensa no Encontro de Coordenadores em Caxias do Sul

    19 de dezembro de 2009 0

    Esclarecemos que não procede a notícia do jornalista Giovani Grizotti, intitulada “Impresa é barrada no encontro do MTG”, publicada no blog Roda de Chimarrão, na qual afirma que a imprensa “foi literalmente barrada”, na última reunião de coordenadores e do Conselho Diretor do MTG, realizada hoje, em Caxias do Sul. Todos os jornalistas que lá estiveram foram atendidos. Infelizmente, como postado em comentário no blog Roda de Chimarrão, a presença de jornalistas no interior da sala de reuniões, durante os trabalhos, não é permitida.

    Prefeito de Caxias apoia Gress

    19 de dezembro de 2009 1

    O prefeito de Caxias do Sul, José Ivo Sartori, e seu vice, Alceu Barbosa Velho, estiveram presentes no Encontro de Coordenadores e Reunião do Conselhor Diretor do MTG, em Caxias. Na ocasião, ambos manifestaram solidariedade ao MTG e ao seu presidente, Oscar Fernande Gress.

    Nota do Conselho Diretor do MTG

    19 de dezembro de 2009 1

    CONSELHO DIRETOR DO MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO

    REUNIÃO ORDINÁRIA – CAXIAS DO SUL – 19 DE DEZEMBRO DE 2009

    NOTA DE ESCLARECIMENTO PARA OS TRADICIONALISTAS GAÚCHOS

     

                O Conselho Diretor do Movimento Tradicionalista Gaúcho, com o aval de todos os Coordenadores Regionais que representam as entidades tradicionalistas filiadas, reunido no dia 19 de dezembro de 2009, na cidade de Caxias do Sul, em reunião ordinária, discutiu o assunto referente às reportagens veiculadas pelo Grupo RBS envolvendo o Presidente Oscar Gress e a Assembléia Legislativa do Estado e resolveu fazer o seguinte esclarecimento:

    • 1. O MTG é uma instituição integrada por mais de 1.600 entidades tradicionalistas, alcançando em torno de um milhão de associados e possui regras de administração e procedimentos ideológicos e éticos consolidados;
    • 2. A questão específica da vinculação funcional do Presidente Oscar Gress com o Gabinete do Deputado Jerônimo Goergen, é assunto que interessa às duas partes e, conforme afirma o próprio Deputado, tratava-se de função lícita e prevista na legislação que regula a atividade das pessoas que exercem cargo de assessor parlamentar;
    • 3. O Presidente do MTG exerce, desde 2007, o cargo com lisura, dedicação e cumprindo as determinações estatutárias, sem perceber qualquer tipo de remuneração do Movimento, assim como neste período jamais lhe foi indenizada qualquer despesa, pela Assembléia Legislativa, seja como diárias de viagem, passagens aéreas, etc.;
    • 4. A tentativa feita pelo responsável pelas reportagens de vincular a atividade do Presidente na Assembléia Legislativa, com punições disciplinares aplicadas pelo MTG em casos específicos e depois do devido processo legal, envolvendo entidades filiadas, é um ato de desrespeito ao Conselho Diretor e aos Coordenadores Regionais e uma demonstração de desconhecimento dos procedimentos administrativos e disciplinares do Movimento. Faltou ao jornalista a cautela de verificar como age o MTG (não o presidente) na aplicação de medidas disciplinares;
    • 5. Finalmente, o Conselho Diretor e o colégio de Coordenadores Regionais conclamam aos tradicionalistas gaúchos para que não se deixem abater por notícias perniciosas ao Movimento, posto que poderá haver interesses pessoais e, eventualmente políticos, nesse tipo de assunto.

                            Casa do Gaúcho, em Caxias do Sul, 19 de dezembro de 2009.

     

    Assinam o documento os Conselheiros do MTG.

    A ordem é destruir

    18 de dezembro de 2009 6

    Reproduzo abaixo texto do presidente do IGTF, Manoelito Carlos Savaris.

    Destruir pessoas gratuitamente. Agredir e difamar sem se importar se é justo ou injusto. Fazer da sua profissão e do seu poder como jornalista as armas que disparam na direção de qualquer um que não concorde com suas idéias. Meter-se na vida das instituições das quais não faz parte, com as quais não colabora, das quais se serve permanentemente. Essas são as destacadas “virtudes” de GIOVANI GRIZZOTI. PALMAS!

                Ele deve ter razão. Ele é o dono da verdade absoluta. Ele está acima do bem e do mal. Ele se intitula defensor da tradição gaúcha. Ele é assíduo freqüentador de bailes em Novo Hamburgo. Ele é o amigo de artistas. Ele é o sensor dos atos do MTG.

                Neste ano o famoso jornalista tentou atingir o MTG na questão da Lei de Incentivo à Cultura – NÃO DEU CERTO. Tentou desqualificar as ações da Comissão Estadual da Semana Farroupilha – NÃO DEU CERTO. Agora atinge o MTG denegrindo o seu presidente. Parabéns Grizzoti! Conseguiste.

                Não satisfeito em metralhar o Presidente do MTG, ligou para mim como se fosse meu amigo. Ele disse: “hoje é meu dia mais triste, porque fui obrigado a fazer essa matéria”. Ele fala comigo querendo saber minha opinião, aí, do alto da sua capacidade maquiavélica e da sua desonestidade intelectual, corta 80% da conversa e monta um texto para atingir alguém que nada lhe deve, como não deve a ninguém, mas que tem a coragem de afirmar que ele é um jornalista mau intencionando e que se dedica a destruir reputações e criar desgastes em quem quer que seja. BONITO!

                Ele liga, antes da reportagem ser exibida no Jornal do Almoço, para um conselheiro do MTG e pergunta: “Tu és candidato à presidente do MTG?”. Com que intenção faz isso? Terá ele, “dedicado jornalista”, algum interesse nisso? Será que ele é patrão de CTG ou tem voto no Congresso? Quem o orientou? Quem estará por trás disso?

                Na questão que envolve o Presidente Gress, não me arvoro no direito de estabelecer juízo de valor e nem de acusar ou defender situação que na prática desconheço e foge da minha competência. Uma coisa eu sei: O MTG nada tem com isso. As funções e profissões das pessoas não sofrem vetos no Movimento, desde que as pessoas cumpram os seus deverem como tradicionalistas, o que certamente é o caso do Presidente.

    Nota oficial MTG

    17 de dezembro de 2009 1

    Sobre a reportagem do jornalista Giovani Grizotti, veiculada pelo Jornal do Almoço, no dia 17 de dezembro de 2009, o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Oscar Fernande Gress, declara que, até o presente momento, não recebeu notificação alguma da Assembléia Legislativa, referente às acusações emitidas pela referida emissora.

     

    Também manifesta que, enquanto assessor do parlamentar Jerônimo Georgen, exerceu atividades de política externa, mantendo contato regular com o Gabinete. Em nenhum instante, o exercício de suas funções, tanto como assessor parlamentar quanto como presidente do MTG, ofereceu prejuízo para as entidades acima mencionadas.

     

    Por fim, informa que recebeu autorização, por escrito, da mesa diretora da Assembléia Legislativa, para acompanhar a delegação de tradicionalistas gaúchos em roteiro pela China, cujo objetivo, declarado no mesmo documento, foi divulgar a cultura do povo gaúcho. Todas as despesas foram de responsabilidade do governo chinês.

     

    Oscar Fernande Gress

    Presidente do MTG