Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de fevereiro 2011

Falece Zeno Cardoso Nunes

28 de fevereiro de 2011 0

Autor faleceu aos 93 anos

Faleceu, no início da tarde de ontem (27), o poeta Zeno Cardoso Nunes, aos 93 anos de idade. Autor de uma extensa obra literária, ao lado de seu irmão Rui Cardoso Nunes, escreveu o Dicionário de Regionalismos do Rio Grande do Sul e Minidicionário Guasco, importantes publicações para o entendimento das expressões utilizadas pelo gaúcho. Foi autor ainda de Versos, Briga de Touros, Morcegos, O Gigante e o Pigmeu, Um Judas Insonte, Tempos Idos, Tentos e Loncas, além de uma série de ensaios e artigos para revistas e jornais.

Natural de São Francisco de Paula, foi bacharel em Direito, jornalista, além de fiscal do ICMS. Foi casado com Corita Costa Cardoso, falecida em 2001. Era membro da Academia Riograndense de Letras. Também foi agraciado com inúmeros prêmios literários, entre eles Ilha de Laytano, concedido pela Fundação Ilha de Laytano e Erico Verissimo, da Câmara Municipal de Porto Alegre.

 O corpo do escritor está sendo velado no Crematório Municipal e será cremado às 18h.

Seminário abordará saúde animal

25 de fevereiro de 2011 0

Uma das atrações paralelas da 23ª Festa Campeira do Rio Grande do Sul (FECARS), que acontece de 17 a 20 de março de 2011, em Santo Augusto, 20ª Região Tradicionalista, é o Seminário Estadual de Prendas e Peões do Rio Grande do Sul. Em sua 24ª edição, a iniciativa contará com uma extensa programação durante os dias 19 e 20 de março, incluindo palestras e oficinas, além de confraternização entre os participantes.


Entre os temas incluídos, estão assuntos relacionados a atividades campeiras, preparação para os concursos estaduais de Prenda e Peão e comportamento. Confira a programação completa do evento. Os tradicionalistas receberão certificado de participação ao final das atividades.


19/03/2011 (Sábado)


13h      Abertura (Local: Palco A)

13h20min Palestra “Onde começa o poder”, com a mestre em Administração Márcia Rohr da Cruz. (Palco A)

13h20min Oficina Preparatória para o Entrevero Cultural de Peões. Palestrantes: Peões e Guris Farroupilhas Gestão 2010/2011 (Palco B)

17h Encontro de Prendas e Peões Regionais: Orientaçoes para Ciranda Cultural de Prendas e Entrevero Cultural de Peões (Palco A)


20/03/2011 (Domingo)

09h Palestra Cuidados com a saúde do cavalo, com o médico veterinário Marcelo Acker, Peão Farroupilha 2002/2003 (Palco A) 

11h Confraternização entre prendas e peões, com oficina de Churrasco (Palco A).

correção

17 de fevereiro de 2011 0

O amigo Guimarães, tradicionalista sempre atento, alertou que a legenda do post População apoia Cavalgada do Mar estava com a legenda trocada. O erro foi corrigido. Pedimos desculpas aos leitores. Atenciosamente, Felipe Basso

População apoia Cavalgada do Mar

16 de fevereiro de 2011 0

   (Fonte: Zero Hora)    Quatro patas 1

Os gaúchos conhecem a Cavalgada do Mar e acham que ela deve continuar, mesmo que os cavalos sujem a beira da praia.

A 27ª edição começa na próxima sexta-feira.

Uma pesquisa exclusiva da empresa Segmento ouviu 1,2 mil moradores de todas as regiões do Estado.

Confira, abaixo, alguns dos resultados.

79,6% A cavalgada deve continuar

17,3% A cavalgada deve terminar

3,1% Não respondeu

       Quatro patas 2

Entre as pessoas pesquisadas, apenas 9,2% já viram o evento pessoalmente.

A maioria conhece “de ouvir falar”.

A maior rejeição à presença de cavalos na beira da praia está entre as mulheres da Região Metropolitana e entre os jovens (16 a 24 anos).

Biblioteca do MTG recebe doações de obras

15 de fevereiro de 2011 0

(Fonte: Jornal Eco da Tradição / por Mariana Mallmann) De casa nova desde o final do mês de setembro, a Biblioteca Guilherme Schultz Filho, do MTG, tem recebido doações de livros de tradicionalistas e de simpatizantes da cultura gaúcha. Em janeiro, Renato Jacob Schorr, de Santo Angelo, repassou três obras de sua autoria: Alma dos Vates (poesia), Segredos de um rio (poesia) e Nos Tentos (crônicas). Já o diretor do Departamento de Apoio em Acervo Bibliográfico de Imagens Físicas e Virtuais, Paulo Roberto de Fraga Cirne, repassou o livro Cacimba Seca (romance), de autoria de João Justiniano da Fonseca.

Os interessados em colaborar com o acervo podem entrar em contato pelo telefone (51) 3223.5194 ou se dirigir a sede da biblioteca, localizada no prédio aos fundos da Fundação Cultural Gaúcha.

O espaço está aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 17h.

Museu

Situado no mesmo prédio, o Museu Onésimo Carneiro Duarte, que abriga relíquias de importantes nomes da história do tradicionalismo e da federação, recebeu de Onésimo Carneiro Duarte Neto um quadro emoldurado com a foto do patrono do museu, bem como o Disco Danças Gaúchas, de Inezita Barroso com o grupo folclórico de Luís Carlos Barbosa Lessa, provavelmente datado de 1955.

Editorial Presidente do MTG

14 de fevereiro de 2011 0

Após uma longa caminhada, conseguimos a confiança de vocês para eleger a chapa Sempre MTG para a gestão 2011 do nosso Movimento Tradicionalista Gaúcho. Como muitos já devem saber, minha história no tradicionalismo começou há muito tempo, no ano de 1968, quando me associei ao CTG Rodeio da Saudade, de Cruz Alta. Em função de minha atuação profissional como Militar da Reserva do Exército Nacional Brasileiro, fui transferido para Santa Maria, em 1970, onde me tornei associado do CPF Piá do Sul. Fui coordenador da 13ª RT por 12 anos, o que me propiciou um enorme conhecimento da estrutura do Movimento Organizado, seu funcionamento e regulamento, bem como de suas dificuldades.

Em recente matéria deste jornal, quando ainda na posição de candidato, fui perguntado sobre os motivos que me levavam a querer ser presidente do MTG. Reescrevo a minha resposta neste espaço para que ela sirva como um documento do compromisso que assumo para com os tradicionalistas, na condição de presidente do Conselho Diretor. “Porque amo esta terra e as nossas tradições e tenho todo tempo disponível para trabalhar por este Movimento. Experiência e garra não me faltam, como já comprovei nos 12 mandatos de coordenador e posso morar em Porto Alegre para desempenhar esta função”.

A gestão não será de um homem só ou de um pequeno grupo. Queremos a participação de todos os tradicionalistas na definição dos rumos para o nosso Movimento. Tanto eu como os meus companheiros de diretoria e coordenadoria estarão sempre a postos para ouvir e trazer as sugestões e críticas de melhoria e aperfeiçoamento de nossos processos. Minha intenção é especialmente simplificar procedimentos, principalmente no que se refere aos eventos competitivos, como concursos e festa campeira. Não há mais espaço para a criação de novos itens em nossos regulamentos. Lembro-me de que a Coletânea da Legislação Tradicionalista não ultrapassava 100 páginas enquanto hoje temos mais do que o dobro desse número.

O Movimento Organizado tem obtido, a cada ano, maior reconhecimento por parte de nossa sociedade. Conquistamos respeito como entidade consolidada e fundamental para o Estado e precisamos estar sempre preparados para responder ao chamamento de nossas obrigações. Simplificar o tradicionalismo é valorizá-lo. É dar atenção aos valores e princípios repassados pelos mais antigos e que devemos transportar aos mais novos, sem alterações e sem deturpações. Vivemos em um mundo no qual os jovens sofrem constantes ataques das mais variadas alternativas culturais e somos responsáveis em mostrar qual o caminho correto. Muita gente interpreta tal afirmação como uma censura, como uma proibição nossa à juventude de escolher seu próprio caminho. Eu também fui jovem e sempre pude construir meu próprio caminhar, porém a orientação dos mais antigos, a sua sabedoria para aconselhar me ajudou enormemente.

Temos muito trabalho pela frente, mas temos vontade, tempo e conhecimento suficientes para fazermos uma gestão eficiente. Estamos sempre com as portas abertas para receber os companheiros tradicionalistas que, assim como nós, pretendem construir um Movimento único, forte e unido, aberto ao diálogo e não à troca de acusações; aberto à críticas e não à fofoca. Um MTG para sempre.

 Erival Bertolini.

Presidente do MTG