Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dia Mundial da Água: Ambev lança água mineral para ajudar região da seca

21 de março de 2017 0

No Dia Mundial da Água, comemorado nesta quarta-feira, 22 de março, três cidades no interior do Ceará começam a receber água potável por meio de um projeto liderado pela Ambev. A empresa lançou a Água Mineral AMA e está revertendo 100% do lucro das garrafas vendidas para levar acesso à água potável à população do semiárido brasileiro. A AMA já está à venda nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro e online pelo Emporio.com. Até o fim do ano, a AMA estará disponível nas redes varejistas de todo o país. “Estamos muito felizes de lançar a AMA. Essa é uma inovação única no mercado brasileiro porque, quando alguém compra uma garrafa de AMA, 100% do lucro vai para projetos que ajudam quem mais precisa de água”, destaca Bernardo Paiva, presidente da Ambev.

Rótulo da Água Mineral AMA - Divulgação

Rótulo da Água Mineral AMA – Divulgação

Três comunidades, que reúnem juntas cerca de 3 mil pessoas no interior do Ceará, estado que atualmente mais sofre com a seca no Brasil, vão inaugurar projetos de acesso à água potável na quarta-feira, Dia Mundial da Água. As comunidades ficam nas cidades de Aiuaba, Jaguaruana e Capistrano. Todas elas se localizam em áreas rurais de grave escassez hídrica.

Os projetos receberam investimentos da AMA para dar andamento a iniciativas locais de abastecimento. A verba investida pela cervejaria viabilizou obras para a perfuração de poços de água e a instalação de micro usinas de energia solar que diminuem consideravelmente o custo de distribuição da água. Depois que os projetos forem inaugurados, eles serão geridos pela própria comunidade.

O parceiro local da Ambev, responsável por administrar a maioria dos sistemas de água rurais do Ceará e que coloca em prática os projetos nas três comunidades, é o SISAR – Sistema Integrado de Saneamento Rural. Equipes técnicas formadas por especialistas em recursos hídricos e assistentes sociais dão a essas comunidades todo o suporte necessário para que as iniciativas se desenvolvam de forma sustentável. O trabalho é reconhecido pelo Banco Mundial como um dos melhores sistemas de gestão de água rural existentes.

Com o apoio da Fundación Avina, ONG que trabalha em prol do desenvolvimento sustentável na América Latina, a Ambev pretende ampliar o programa de apoio para todo o semiárido brasileiro.

Como surgiu a AMA

A AMA começou a nascer no final de 2015, quando o time de sustentabilidade da Ambev  buscava um novo projeto para expandir seus programas de preservação e uso consciente de água. Depois de reunir diversas áreas da empresa e fazer uma parceria com o Yunus Corporate Action Tank, promovido pela Yunus Negócios Sociais, que estimula as empresas a pensarem em negócios que já nascem para resolver um problema social, surgiu a ideia de criar uma água engarrafada que tivesse 100% dos lucros investidos no acesso à água potável.

Com o lançamento da AMA, a cervejaria contribui para que o sexto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU seja concretizado: garantir disponibilidade e manejo sustentável da água e saneamento para todos. A Ambev faz ainda parte do CEO Water Mandate, que reúne empresas comprometidas com o problema da escassez de água e da falta de saneamento em todo o mundo.

A AMA não vai só financiar projetos que aumentem o acesso à água potável, mas vai, também, ser uma forma de conscientizar mais pessoas, de trazer atenção para esse problema, de conectar as pessoas que vivem hoje em um mundo tão polarizado e individualizado”, diz Renato Biava, diretor de sustentabilidade da Ambev.

Todas as etapas do projeto AMA são apresentados por meio de uma plataforma digital (www.aguaama.com.br) com todas as informações do produto, prestação de contas periódicas sobre o lucro obtido com as vendas, investimentos e andamento de cada projeto.

Imagem Pixabay

Imagem Pixabay

A Ambev trabalha para diminuir seu impacto no meio ambiente com ações que também contribuem para a perenidade do negócio. Para recuperar e preservar as principais bacias hidrográficas do Brasil, em 2010, a cervejaria lançou o Projeto Bacias. Em 2015, a Ambev ampliou esse trabalho e anunciou a participação na Coalizão Cidades pela Água, uma iniciativa liderada pela ONG The Nature Conservancy, que pretende aumentar a disponibilidade de água para mais de 60 milhões de brasileiros em 12 regiões metropolitanas do país. Na prática, nos próximos anos, o grupo trabalhará para que a preservação de rios e nascentes seja incorporada na gestão dos recursos hídricos de 243 municípios.

Para compartilhar conhecimento e também ajudar micro e pequenas empresas a economizarem água, a cervejaria lançou recentemente o SAVEhSistema de Autoavaliação de Eficiência Hídrica. Fruto de uma parceria com as ONGs Fundación Avina e Carbon Trust e com o Pacto Global da ONU, o programa é desenvolvido por meio de uma plataforma online totalmente gratuita, na qual qualquer empresa pode ter acesso ao sistema de gerenciamento hídrico da cervejaria.

Com base na realização de um auto-diagnóstico, as empresas cadastradas podem identificar suas lacunas e selecionar ações para evolução das suas práticas, construindo um plano de ação personalizado que pode ser acompanhado mensalmente.
A ferramenta possibilita, ainda, a criação de relatórios customizados pelas empresas para acompanhamento dos indicadores e divulgação dos resultados para o público interno, clientes, fornecedores, entre outros.

Desenvolvido com base na ampla experiência e conhecimento acumulados pela Ambev nas últimas décadas, o SAVEh alia a reconhecida gestão da companhia a boas práticas operacionais amplamente testadas e implementadas nas suas centenas de cervejarias, no Brasil e no mundo. Para se ter uma ideia, o sistema de gestão utilizado internamente pela Ambev contribuiu, nos últimos 13 anos, para uma redução de mais de 40% no consumo de água da cervejaria.“Estamos alinhados com os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU para garantir a gestão sustentável da água. Ela só é possível por meio da união de parceiros em um trabalho em rede, por isso, reunimos esforços dentro e fora dos nossos muros”, diz Renato Biava, diretor de relações corporativas da Ambev.

Imagem Pixabay

Imagem Pixabay

Ao estimular outras empresas a aumentarem sua eficiência hídrica, o SAVEh complementa os esforços da Ambev relacionados ao CEO Water Mandate, iniciativa estabelecida pelo Pacto Global da ONU que reúne empresas comprometidas com o problema da escassez de água e da falta de saneamento em todo o mundo. A Ambev e o Pacto Global da ONU também promoverão workshops para treinamento das empresas sobre a utilização da plataforma. Para um grupo de 12 empresas, será concedida ainda consultoria técnica e acompanhamento pessoal.Para se cadastrar, basta acessar www.saveh.com.br.

A Ambev tem sede em São Paulo e está presente em 19 países. No Brasil, tem mais de 32 mil colaboradores. Além de cervejas, o portfólio da empresa conta com refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas como Antarctica, Brahma, Skol, Budweiser, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica e Do Bem.

Rede Brasil do Pacto Global da ONU

Lançado em 2000, o Pacto Global da ONU é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa voluntária do mundo. Reúne mais de 12 mil signatários – entre empresas (pequenas, médias e grandes) e organizações – em quase 170 países com o objetivo de alinhar os negócios a dez princípios nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Criada em 2003 e hoje a quarta maior rede do mundo e a maior das Américas, com 700 signatários, a Rede Brasil do Pacto Global é vinculada ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A iniciativa promove ações colaborativas lideradas pelo setor privado, por meio da construção de parcerias com diversos setores, como a sociedade civil, governos e agências da ONU. Para os signatários, há o acesso a diversas informações, oportunidades de capacitação e networking, além da possibilidade de participação nos Grupos Temáticos – Água, Agricultura e Alimentos, Anticorrupção, Direitos Humanos e Trabalho e Energia e Clima – e na Comissão de Engajamento e Comunicação (CEC). Até 2030, o Pacto Global tem o desafio de ser o porta-voz da ONU para promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) junto ao setor privado.

Imagem Pixabay

Imagem Pixabay

Envie seu Comentário