Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

No mundo da Lua

28 de setembro de 2007 0

Depois de permanecer um mês com uma dor de cabeça lancinante e com problemas de labirintite, um homem de 37 anos resolveu ir a um hospital de Glasgow, na Escócia. Após uma bateria de exames, a conclusão dos médicos foi tão surpreendente quanto os sintomas: o sujeito estava é de porre mesmo.

A história aconteceu em outubro de 2006 e foi publicada pelo jornal britânico The Lancet na última semana.

Mas não pensem que a missão dos médicos foi lá tão fácil. A temperatura e a pressão arterial do paciente estavam normais, enquanto um exame neurológico deu negativo. Quem matou a charada foi um oftalmologista, que atestou que o bebum tinha pequenas hemorragias e ainda os discos óticos dilatados.

– Fomos atrás então de uma história mais detalhada do paciente – constatou o doutor Zia Carrim completando que o não tinha antecedentes de ferimentos na cabeça ou perda de consciência.

Diante de toda a mobilização dos médicos, o escocês acabou abrindo a guarda: confessou que brigou com a mulher e que, diante disso, ingeriu 60 canecas de cerveja (cerca de 35 litros) durante quatro dias seguidos.

Os exames constataram que a grave desidratação causada pelo álcool tinha provocado uma rara trombose cerebral. O exame dos vasos sanguíneos do cérebro confirmou o diagnóstico. O tratamento para afinar o sangue – para dar fim à dor de cabeça – durou longos seis meses. Talvez por isso o fato só ficou conhecido agora.  

 

 

Postado por Anderson Passos

Comentários

comentários

Envie seu Comentário