Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ser ou não ser (usado no teatro)

30 de novembro de 2008 0

reprodução

Cada um deixa o desejo póstumo que quiser. Ser cremado, enterrado enrolado em um pano em um sítio, ser mumificado. Ou ser usado em uma peça de Shakespeare.

Esse último foi o desejo para o pós-morte do pianista polonês Andre Tchaikowsky. Em seu testamento, o músico, que nunca se casou, doou seus órgãos à ciência, com exceção do crânio, que decidiu oferecer à Royal Shakespeare Company para uso em representações teatrais.

O desejo foi atendido 26 anos depois. A cabeça, ou melhor, o crânio do homem, figurou na cena mais famosa da peça Hamlet – aquela do “ser ou não ser”.

Segundo a Efe, para poder usar o crânio, a companhia teve que obter uma permissão especial, já que ele tinha menos de 100 anos.

Postado por André Crespani

Comentários

comentários

Envie seu Comentário