Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Psicólogo perde licença por fazer sexo com esposa

11 de agosto de 2009 8

reprodução, The Advocate

Psicólogos deveriam ser pessoas calmas e bem resolvidas, imagino. Mas confusão é pouco na vida do psicólogo australiano Mike Marriott, de 58 anos. O homem perdeu a licença profissional por fazer sexo com uma ex-paciente. Tudo bem, mas o caso é que a ex era esposa do sujeito.

Mike casou-se em março de 2001 com Christine Raeburn. A mulher era ex-paciente do psicólogo, sendo que a última consulta havia ocorrido em junho de 1999. Em 2004, o relacionamento acabou.

Em junho de 2007, a ex-paciente (e agora também ex-mulher) resolveu atucanar a vida do homem, e entrou com uma queixa contra ele, sob acusação de desrespeito ao código profissional. Segundo as normas, o “doutor” teria de esperar dois anos antes de se relacionar sexualmente com ex-pacientes.

O resultado, conforme o site “The Advocate“, foi que Mike teve suspensa por seis meses a licença para trabalhar como psicólogo. E haja advogado para defendê-lo.

A conclusão deste caso com ex-paciente e ex-mulher é clara. Pior do que ter uma ex-mulher é ter uma mulher duplamente ex.

Postado por André Crespani

Comentários

comentários

Comentários (8)

  • Francisco de Oliveira diz: 11 de agosto de 2009

    Com todo o respeito a classe dos psicologos, conheço vários e a maioria deles tem sua vida pessoal meio complicada, principalmente no lado afetivo. Acho que se preocupam muito em entender os problemas dos outros e acabam tendo pouco tempo para sí proprios.

  • Diego diz: 11 de agosto de 2009

    Tchê! Se o cara é pscólogo, por que chamaram chamaram ele de médico nessa reportagem. Psicólogo e bem diferente de médico! Atenção heim! Olha o que escreveram: O médico perdeu a licença por fazer sexo com uma ex-paciente. Tudo bem, mas o caso é que a ex era esposa do sujeito.

    Resposta: Tô loco então, Diego. Psicólogo não é médico?

  • Ronaldo Daniel Bastos diz: 11 de agosto de 2009

    Em algum lugar do mundo a ética profissional é ao menos levada a sério,em qualquer “tipo” de trabalho o respeito a quem estas atendendo deve ser sempre preservado,parece que na Australia o trabalho profissional existe critérios levando a ética como deve ser.

  • Sidnei Garcia diz: 11 de agosto de 2009

    Puxa! Este é um caso inusitado, sui generis, é de ser engraçado e triste ao mesmo tempo.

  • Daniel Iserhard diz: 11 de agosto de 2009

    Tem um erro bastante grave nessa notícia. O título é: “PSICÓLOGO perde licença” Depois no meio chamam ele de “o MÉDICO”. Psicólogos não tem nada de médicos pois, obviamente, não cursam medicina.

    Resposta: Cara, eu não sabia disso! Vou ajeitar a coisa, valeu.

  • renata diz: 11 de agosto de 2009

    “Psicólogos deveriam ser pessoas calmas e bem resolvidas, imagino. ” FRASE LAMENTÁVEL!psicólogos são seres humanos como tu queridinha! vai estudar vai! acho bom tu pensar melhor antes de escrever certas coisas!

    Resposta: Queridinha?

  • Carlos Silva diz: 11 de agosto de 2009

    Só pra avisar: psicólogo e médico são duas profissões distintas. Vamos melhorar, hein?

  • julia diz: 11 de agosto de 2009

    Não mexam com as mulheres, nós sempre podemos surpreender!!!

Envie seu Comentário