Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Desilusão no amor tornou homem o mais gordo do mundo

10 de janeiro de 2011 14

O que pode fazer um coração partido? No caso do britânico Paul Mason, o limite foram cerca de 445kg de peso. Após passar pelo rompimento de um romance, o homem, hoje com 50 anos, chegou a ser o mais gordo do mundo.

Ex-carteiro, Paul conheceu seu amor quando tinha 21 anos. Ela, mais velha, tinha 39. Mas quando o jovem rapaz estava com 26, foi abandonado. Se muitos se entregam à bebida, o futuro gorducho caiu de boca no prato, e passou a consumir até 20 mil calorias diárias – 10 vezes o recomendado para um homem comum.

>>>Leia também: Recordista come sozinha ceia de Natal com 30 mil calorias

Embora o baque tenha sido no coração do sujeito, quem deve ter sentido mesmo o pênalti foi o bolso dos contribuintes britânicos. Isso porque os gastos para manter o homem mais gordo do mundo chegam a 100 mil libras por ano. Em 15 anos, o acumulado é de cerca de 1 milhão de libras (equivalente a mais de R$ 2,63 milhão).

Paul ainda é o gordo mais gordo do Reino Unido; mas, segundo o “Daily Mail“, após uma cirurgia no estômago, já perdeu bastante peso, e hoje está com “somente” cerca de 234kg. Agora ele quer ajudar outras pessoas a também perder peso.

Na verdade, de certa forma ele já ajudava antes: comia tanto que não sobrava nada para engordar os outros.

Envie INFOCEL para 46956 e receba as notícias mais estranhas do Mundoidão no seu celular. O custo por mensagem recebida é R$ 0,31 para todas as operadoras.

>>Confira piadas e humor em geral no blog Não clique aqui<<

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Basta preencher as quatro letrinhas do “captcha”. Deixe sua opinião!

Comentários

comentários

Comentários (14)

  • Anderson diz: 10 de janeiro de 2011

    coitado, sinceramente.. isto é muito sério para brincadeira..

  • Fabiano diz: 10 de janeiro de 2011

    Ridiculo fazer piada com uma situação dessas.

  • Fernando diz: 10 de janeiro de 2011

    Concordo plenamente com o Anderson e Fabiano, pois é muito triste ver uma pessoa chegar a esse ponto, todos nós sabemos de nossos limites, mas acredito que o Paul perdeu totalmente a noção de parâmetros e sua ansiedade foi parar na comida. Triste situação, mas acredito que com muita força de vontade ele sai dessa e poderá ajudar outros que estão no mesmo caminho como ele falou.

  • rogerio diz: 10 de janeiro de 2011

    Colocar na categoria gente esquisita (está ao lado da data, no início) é uma falta de consideração e desrespeito.
    Pisaram na bola.

    Resposta: Engraçado. Engraçado mesmo. No post da mulher mais gorda do mundo, lincado nesse, aliás, ninguém reclamou da categoria, nem das brincadeiras. Agora, bastou um primeiro leitor achar ruim e todos os outros foram no embalo. Muito curioso esse fenômeno.

  • Tiago diz: 10 de janeiro de 2011

    Queria ver se fosse filho de vocês se vocês estariam fazendo brincadeiras desse tipo…
    Gordinhos passam a vida inteira ouvindo gozações…
    Imaginem agora em site desses.. e público…
    Preconceito é crime, regido por multa e prisão…
    Vamos viver a vida em plena harmonia e sem preconceitos.
    Vlw…

    Resposta: Eu já fui gordinho.

  • Francisco Bendl diz: 11 de janeiro de 2011

    O enorme peso do inglês está na razão direta de sua súplica por ajuda!
    Ninguém, de sã consciência, quer ser obeso, ainda mais nesta situação.
    Lamento a sua exposição deste forma, parecendo um animal, no zoológico.
    Não podemos nos esquecer, no entanto, que se trata de um ser humano, merecedor de nosso respeito e solidariedade diante da sua dor.

  • econique diz: 11 de janeiro de 2011

    Vocês devem ser todos gordinhos (ou já foram, como no comentário) e frustrados, é a única explicação!! Que gente chata!!! Pensei que as pessoas com “excesso de peso corporal” fossem bem mais humoradas…

  • Francisco Bendl diz: 11 de janeiro de 2011

    Ainda bem que o defeito (mais um) do gordo é o seu humor limitado.
    Muito diferente de algumas pessoas que simulam ser engraçadas e não passam de ridículas, principalmente, quando sua única distração é conceituar as demais pessoas como elas mesmas se acham: “frustrados”.
    Daí, se o que dizem é útil ou absolutamente dispensável, pouco importa, o maior desejo é demonstrarem também a sua mente doentia, grotesca e deformada.
    E mais: adoram se esconder no anonimato, pois nem coragem têm para se identificar.
    Vai te tratar, que o teu problema é muito maior que o obeso britânico, “econique”, sei lá de onde.
    Vai te olhar no espelho, primeiro e, depois, reza um pouco para ti mesmo.

  • EDU diz: 11 de janeiro de 2011

    O problema dele não deixa de ser grave,mas ficar “passando a mão por cima” não resolve em nada,pessoal.
    Vocês criticam o blogueiro e tantas outras pessoas quando o assunto é obesidade,drogas,entre tantas outras coisas aliadas sempre à depressão e às “desilusões” da vida.
    Caramba!Tenho certeza que todos aqui têm problemas e desilusões quase que diários,como qualquer ser humano,a diferença é que eu tenho um pensamento:
    Se render para os problemas é uma tremenda burrice,devemos é encará-los de frente.
    Já perdi muito emprego,levei muito fora de namoradas,e nunca me atirei em drogas,nem matei e nem roubei.Portanto,entra nessa vida devassa quem quer.
    Abração André,e valeu por vlotar a ser o blog como antes,sem cadastro.

    Resposta: Eu que agradeço por isso e por voltarmos a ter construtivas conversas/discussões nos comentários. Abração!

  • Al Bundy diz: 13 de janeiro de 2011

    Só porque não acharam graça não é preciso meter pau no André!! Também sou contra “esses cadastros”.

  • Paulo diz: 13 de janeiro de 2011

    Muito boa a defesa do moço que comeu D+e..o pior é o governo ter que sustantar..mas que BAh! agora vamos achar ruim os que nada comem na África. Quem me ajuda a defender?

  • EDU diz: 14 de janeiro de 2011

    Boa,Paulo!!!Tô contigo!
    Essas pessoas que defendem tanto esses corpinhos que tentam afogar as mágoas e desilusões da vida em pratos e mais pratos de comida,será que defendem com tanto ênfase os haitianos e os africanos que não têm um prato de feijão e ,mesmo assim,vivem sorrindo???

  • Francisco bendl diz: 14 de janeiro de 2011

    Que mania esta de se fugir de um assunto!
    A fome que pessoas sofrem em TODOS os cantos do planeta não precisa de defensores, mas de quem esteja disposto a ajudar!
    A imagem do gordo inglês era para suscitar a discussão, o que está sendo feito. Distorcer este tema para abordar o outro lado, os que necessitam de comida, é puro sofisma!
    Por outro lado, esta turma que gosta de estar com o dedo em riste, apontando para os demais, faz o quê?
    Evitaram que um pobre mexesse na lata de lixo para encontrar restos e comer?
    Já levaram algum rancho para pessoas desprovidas de condições?
    Abriram mão, alguma vez, de seus pratos abarrotados de alimentos para servi-los aos pedintes?
    Cuidem de suas hipocrisias, primeiro e, depois, respeitem as opiniões alheias.

  • Marisa diz: 26 de janeiro de 2011

    Gordo desse jeito, vive prostrado. Portanto, não trabalha. Quem paga essa comida toda? Se tivesse que trabalhar pra viver, não tava desse jeito. Tenho pena é de quem trabalha como um animal o mês inteiro e não consegue viver com um mínimo de dignidade.

Envie seu Comentário