Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Artista remove os próprios genitais e serve como banquete a compradores

30 de maio de 2012 19

Um artista japonês removeu os próprios órgãos genitais e serviu como banquete para compradores em Tóquio. Mao Sugiyama, de 22 anos, cozinhou suas “partes”, que foram comidas por cinco pessoas – o valor da refeição bizarra foi equivalente a cerca de R$ 2,5 mil.

Mao se autodenomina “assexuado“, conforme o “OddityCentral“. Seu objetivo é ficar tão desprovido de características sexuais que possa usar publicamente roupas transparentes. Dentro da proposta, ele também removeu os mamilos, mas não tinha muito para cozinhar e eles acabaram não entrando na oferta gastronômica.

De início, o artista pensou em comer ele mesmo seu pênis, mas acabou optando pela venda. A oferta inicial foi divulgada no Twitter.

Antes do evento, chamado de “Ham Cybele – Banquete Century“, o artista precisou fazer testes para comprovar que estava livre de doenças sexuais. Os consumidores também precisaram assinar um termo livrando os organizadores de qualquer responsabilidade decorrente do consumo de órgãos genitais humanos.

Depois do jantar, a polícia foi notificada. No entanto, nada pode ser feito, porque não há leis contra o canibalismo no Japão.

História interessante, mas a coisa que mais me intriga é como um pintinho de japonês serviu de banquete para cinco pessoas?!

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: receba as atualizações do blog. Sigam-nos os bons!
@crespani
@mundoidao

Comentários

comentários

Comentários (19)

  • Elisa diz: 30 de maio de 2012

    tenso…

  • Tiago diz: 30 de maio de 2012

    Acho que a piada aí esta no número de pessoas que comeu o bilau do japones né?
    Se realmente foram 5 pessoas, pagaram 2500 por uma rodela fininha, afinal japones tem o piu piu pequeno.

  • elaine diz: 30 de maio de 2012

    Putz! Não deu nem pra tapar a cárie!!!! Mundo louco mesmo!!!

  • Peixe diz: 30 de maio de 2012

    Definitivamente, o poço não tem fundo…

  • adel diz: 30 de maio de 2012

    Dizer o que?!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • ZÉ MANÉ diz: 30 de maio de 2012

    kkkkkkkkkkkkkkkkPINTO DE JAPONÊS KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK QUE PIADA

  • Eu diz: 30 de maio de 2012

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • clayson diz: 30 de maio de 2012

    Pelo jeito, todos vcs entedem de pinto japones né? Que coisa… rsrs
    Arigatô, sayonará e banzai para vcs! hahah

  • DANIAN diz: 30 de maio de 2012

    ESSE MUNDO TA TOMBADO….SO TEM DOIDO

  • RUBENS diz: 30 de maio de 2012

    QUER DIZER QUE SE FOSSE AFRICANO ELE RECEBERIA MAIS DINHEIRO?

  • Marcelo SRKS diz: 30 de maio de 2012

    Pra render cinco porções, só se foi sopa!

  • Francine Almeida diz: 30 de maio de 2012

    Q banquete q nada, foi aperitivo e olhe lá!!!
    Bizarro!

  • Geertz diz: 30 de maio de 2012

    Xenofobismo 100%…
    Esta é a tônica do “artista”!

  • Sarita diz: 31 de maio de 2012

    E nem deve ter doído muito pra tirar. Algo como tirar uma farpa que entra na pele. Decerto passou uma xilocaína e tirou com pinça.
    E ele deve ter servido umas rodelas de salsicha junto pra render mais.

  • Giu diz: 31 de maio de 2012

    acho que eu ganharia uma grana preta se fose o meu, mas prefiro mantelo para minha mulher.

  • Gisele Bassani diz: 31 de maio de 2012

    Cuidado que daqui a pouco aparecem os moralistas de plantão pra reclamar do preconceito para com os órgãos sexuais nipônicos. ¬¬

  • Sarita diz: 31 de maio de 2012

    Geertz, acho que ele tem é Xanafobia!

  • Bagh Uall diz: 3 de junho de 2012

    Tchê Crespani, e a salada verde, salada com maionese, arroz típico japonês, sushi, sashimi, entre outras iguarias? Porque se fosse só o mini-my não dava nem pra tira-gosto…
    Mas cá entre nós…esse japa devia se tratar no divã do meu primo, o Analista de Bagé, filho do Tio Luiz F. Verissimo.

  • Clandio diz: 3 de abril de 2013

    Mas esse louco tem que dormir amarrado.

Envie seu Comentário