Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Música"

Flaming Lips e Yoko Ono regravam Happy Xmas (War is Over)

22 de November de 2014 0

Oi gente !!!

O Flaming Lips lança “With a Little Help from My Fwends”, o 14º álbum de estúdio do grupo, e tributo completo a “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, dos Beatles.

E já para entrar no clima de natal, Wayne Coyne e companhia se juntaram a Yoko Ono para um cover de “Happy Xmas (War is Over)” lançada originalmente em 1971 como single de John & Yoko/Plastic Ono Band com o Harlem Community Choir.

Wayne Coyne e Yoko Ono Foto: Sean Ono Lennon

A faixa faz parte do álbum “All Is Bright”, compilação de 40 músicas natalinas da “Amazon Prime”, e conta com muitas participações.

Durante os próximos meses a Amazon divulgará cenas dos bastidores das gravações, performances ao vivo e bate-papos com os artistas envolvidos.

A primeira vez que Yoko trabalhou com o Flaming Lips também foi para uma música natalina, em 2011.

Confira o encontro do Flaming Lips com Yoko Ono. É só dar um play …

Já é Natal hohoho Um abração da Naia Coral ;-)

Jorge Drexler vence no Grammy Latino

21 de November de 2014 0

Jorge Drexler ganhou o Grammy Latino de Gravação do Ano, com o álbum “Universos Paralelos”, e também levou o prêmio de melhor álbum de compositor com “Bailar en la cueva”, na cerimônia que aconteceu ontem à noite, em Las Vegas.

A entrega dos prêmios Grammy Latino se converteu em uma festa musical que teve como principais vencedores Jorge Drexler, Paco de Lucía (que morreu em fevereiro deste ano) e Enrique Iglesias, num evento que celebrou a nova política migratória de Barack Obama, mas exigiu justiça do governo mexicano.

A indústria da música fez uma homenagem póstuma a Paco De Lucía ao conceder o prêmio de álbum do ano para “Canción andaluza”. O disco também levou o prêmio de melhor álbum de flamenco.

Prêmios merecidos !!! Abração da Naia Coral ;-)

Ouvir música pelos glúteos?!

21 de November de 2014 0

Final de semana se aproxima, e você já pensa em pegar a sua magrela (bike hehe) e dar aquela aquela volta ao som da Itapema, é claro ;-)

Pois imagine andar de bicicleta e ouvir música pelos glúteos?!

Rodrigo Garcia Gonzalez, estudante do “Royal College of Art”, na Inglaterra, criou um aparelho que leva o nome de Wow, que é acoplado ao “selim da bike”, e que transforma a música em vibrações, que são captadas pelos ossos dos glúteos e transmitidas pela coluna até os ouvidos.

Para o inventor, a criação resolve o problema de ter que pedalar, ouvir música e ainda ter que ouvir os sons dos carros para ter mais segurança.

Com esta tecnologia, o Wow é capaz de transformar qualquer superfície em uma caixa de som. No caso da bicicleta, o som produzido não tem a mesma clareza que o som emitido por fones de ouvido.

O resultado é parecido como quando ouvimos uma música sendo tocada à distância. Confira o vídeo aqui.

Tecnologia é a alma do negócio !!! Abração da Naia Coral e até mais… ;-)

O Bluesman do Samba

18 de November de 2014 0

cartola

Nunca fui do samba, fato. Mas meus pais sempre me ensinaram  a curtir música boa. E por isso, conheci de tudo um pouco até lapidar o meu gosto. Além do Chico Buarque, Paulinho da Viola e outros tantos que reverenciam a cultura do morro,  um deles sempre me soou como o mais passional de todos:  Cartola.

Com o tempo passando, a gente vai ouvindo de tudo até achar o nosso norte musical e com isso acabei voltando ao mestre neste ano. Quando a gente começa a conviver com uma pessoa que adora o samba, acaba recuperando o gosto pelas letras sofridas do gênero. A mesa da cozinha lá de casa, quase sempre vira um balcão de bar, já que não saímos tanto assim. E as nossas conversas, lamúrias, carinhos e risadas, acabam todos misturados quando o som da sala entra cozinha adentro e enche nossos copos.

E quanta sinceridade em Cartola. É um verdadeiro bluesman! Sim, porque a tristeza está ali, mas ele canta um canto quase feliz. A história de Cartola e Zica é tão bonita e descrita tantas vezes, mas não me atrevo a contar pois não faria jus à grandeza dela. Deixo para quem entende e me entende e com quem aprendo todo dia que um “Peito Vazio” agora é passado.

Rodrigo D´Acampora – Itapema Joinville

Band Aid 30 

15 de November de 2014 0

Grandes nomes da música se reuniram na sexta feira em Londres, para a gravação de Do They Know It’s Christmas?

Band Air 30
30 anos depois, Bob Geldof, músico e ativista político irlandês reuniu estrelas, incluindo: Paloma Faith, Sam Smith, Sinead O’Connor, Angelique Kidjo, Ed Sheeran, Chris Martin, Seal e Bono, para gravarem uma nova versão da música, que terá renda revertida para organizações que lutam pela cura de pessoas infectadas com o vírus Ebola. 

Seal e Chris

Seal e Chris

Bono, disse à BBC: “Nós estamos tentando fazer deste evento uma coisa do passado. Queremos fazer história Band Aid.

O discurso tocante de Bob Geldof, antes da gravação emocionou ainda mais os músicos. Geldof, também comandou a gravação da original em 1984, contra a fome na Etiópia que vendeu 3,7 milhões de cópias.

Bob Geldof e Midge Ure

Bob Geldof e Midge Ure

 A nova música já está liberada para download, ao preço de 99 centavos de libra (cerca de R$ 4). A versão em CD que custa 4 libras (cerca de R$ 16), será lançada três semanas depois.

Confira o vídeo liberado hoje:

Jane Pozza – Comunicadora

Don't Think Twice, It's All Right

14 de November de 2014 0

bob

“Don’t Think Twice, It’s All Right” – Ele disse à ela. E ela era a sua musa. Ela queria a alma e ele deu apenas o coração. Tardiamente fiquei sabendo que Suze Rotolo havia falecido bem no dia do meu aniversário do ano de 2011. Ela foi quem inspirou Bob Dylan em seu segundo disco “The Freewheelin”, cuja foto da capa estampa o casal (ele então com 22 e ela com 19). Ítalo-americana, Rotolo influenciou em muito a música de Dylan como se pode imaginar. Engraçado, porque eu sempre achei o Dylan muito distante desse tipo de coisa (ele mesmo disse “Não se pode amar e ser esperto ao mesmo tempo”) de compor pelo amor, me enganei. Isso só mostra a importância de uma musa na vida de um artista, seja ele pintor, cantor, compositor… Muda o astral, o foco, a leveza e falo isso por experiência própria. Talvez eu não tenha sido tão esperto quanto o Dylan, mas não me arrependo. Lembro de cada palavra e de cada nota composta, para quem foi endereçada e isso reforça um período bom com cada pessoa, mesmo que não tenha dado muito certo (eu sou muito difícil de lidar, confesso), mas quando as ouço  só a parte boa me vem e isso me deixa feliz por eternizar um momento único.

 Rodrigo D´Acampora - Itapema FM – Joinville

Viver ou não viver de arte, eis a questão

10 de November de 2014 0

leoni

 

Lendo uma entrevista velha do cantor e compositor Leoni, 50 (Billboard, Maio de 2011), percebi que ainda existem caras que  sabem envelhecer na música.

Confesso que já tentei de tudo para não parar de viver de música, de roadie à loja de instrumentos, passando por banda de baile e noitada com banda cover de rock,  mas percebi que há uma grande diferença entre “viver DE música” e “viver DA música”. Na primeira hipótese, se faz o que eu fiz: ou seja, tudo para não ir à um escritório. Na segunda, a música serve para sobreviver à todo o resto, sendo ela uma companheira fiel que te mantém inspirado na maior parte do tempo, naquele tempo em que se está no escritório . É o combustível na corrida do dia-a-dia, é a prece que alimenta a sua alma e nunca, nunca te deixa vazio.

No meio disso tudo, usarei o gancho da entrevista do ex-Abóbora Selvagem e hit-maker no qual ele compartilha a experiência de lançar suas músicas inéditas no Soundcloud se adequando assim à nova maneira de “comercializá-las”. Eis que o repórter pergunta se ele não consegue sobreviver dos direitos autorais,  respondendo ele que “precisa pagar as contas” e que só eles, os direitos autorais, são insuficientes para tanto, já que os shows (cerca de 4 ou 5/mês) são os que realmente garantem o orçamento. Só que quem vai aos shows, chega cantando as músicas novas, graças a disponibilidade feita anteriormente no site. E de graça. Adianta ainda, que “há um grande abismo entre o de graça e o bem barato”. Fora isso, ele ainda passou um bom tempo, sendo o músico, o roadie, o produtor e fazendo isso para se adequar à nova realidade. Bom, se esse cara que fez muito sucesso nos anos oitenta (época de ouro do rock/pop brasileiro) teve de mudar a visão e gerenciar sua carreira de outra maneira, isso é algo bem relevante.

A vida é dura, porém ensina que outros grandes artistas também mantinham empregos paralelos e que certamente os deixavam mais tranquilos para dedicarem-se àquele que seria o escape tal como Vinícius De Moraes, Rubem Fonseca ou Carlos Drummond de Andrade fizeram. Então meus amigos, concluo que esse lance de ser pintor, compositor, escritor, músico ou qualquer artista que seja e querer viver exclusivamente da arte hoje em dia sem ter que apelar às regularidades de um emprego (ou trabalho, como queiram) dito normal, é uma lenda. Né, Saci?

 

 

Rodrigo D´Acampora – Itapema Joinville

 

Feliz Aniversário bem atrasado, John!

05 de November de 2014 0

JohnNYYearscoverSm

Eu poderia dizer: Ah, eu escolhi o Lennon entre os quatro, porque ele era engraçado, inteligente e que eu gostava mais da voz e das músicas que ele fazia. Mas seria limitado da minha parte. A raiva, o inconformismo e todo aquele amor – que já escrevi anteriormente – são as coisas que me atraem até hoje. Me identifico ainda com ele. Antes de morrer, completou quarenta anos e isso o incomodava, mas também o fez produzir, “Double Fantasy”seu melhor álbum desde “Imagine” e canções que cresceram junto com ele e comigo. Ele estava cansado de tudo  e  decidiu se afastar da música para fazer pão e cuidar do filho Sean, que nasceu no mesmo dia do aniversário dele (09/10/40) e nesse mesmo dia, ele conseguiria o “Green Card” depois de pleiteá-lo judicialmente durante quatro anos. Os EUA não os queriam em NYC, não os queriam no país e Nixon, na época à frente da Casa Branca, os perseguia incansavelmente. Hoje me deu vontade de folhear este livro das fotos dos tempos dele em NYC. É impossível não se emocionar com esse período depois de acompanhar toda a sua trajetória. “Ele era um artista, quem gostaria de matar um artista?”, indagou Yoko minutos depois de saber de seu falecimento. Sigo sem entender, mas continuo no caminho. 

Rodrigo – Itapema Joinville.

The Flaming Lips lança álbum em tributo a "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band", dos Beatles

29 de October de 2014 0

As treze faixas do disco original foram recriadas em parceria com diversos artistas

Chegou às lojas nesta terça-feira, dia 28 de outubro, o álbum With A Little Help From My Fwends, da banda de rock alternativo The Flaming Lips. O disco é uma homenagem ao clássico Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, dos Beatles – e, como o nome indica, vem lotado de colaborações e participações especiais. Com covers de cada uma das treze faixas do original, o lançamento é assinado por artistas como Moby, Andrew VanWyngarden (da banda MGMT), Electric Würms, My Morning Jacket, Tegan And Sara, J Mascis, Foxygen, Phantogram, e muitos outros. Quem estiver curioso com o resultado desta mistura pode ouvir a novidade no site da NPR Music, clicando aqui.

flaming lips

A tracklist já havia sido divulgada no último final de semana, pelo líder e vocalista Wayne Coyne:

My Morning Jacket, Fever The Ghost, J Mascis – Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band
The Flaming Lips, Black Pus, The Autumn Defense – With A Little Help From My Friends
Miley Cyrus, Moby, The Flaming Lips – Lucy In The Sky With Diamonds
Dr. Dog, Chuck Inglish – Getting Better
Electric Würms – Fixing A Hole
Phantogram, Juliana Barwick – She’s Leaving Home
The Flaming Lips, Maynard James Keenan, Sunbears – Being For The Benefit Of Mr. Kite!
Birdflower, Morgan Delt – Within You Without You
The Flaming Lips, Pitchwafuzz, Def Rain – When I’m Sixty-Four
Tegan And Sara, Stardeath And White Dwarves – Lovely Rita
Zorch, Grace Potter, Treasure MammaL – Good Morning Good Morning
Foxygen, MGMT – Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (Reprise)
The Flaming Lips, Miley Cyrus – A Day In The Life

por Marina Martini Lopes
Editora Itapema SC

%d bloggers like this: