Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Sobre Cafés, Janelas e Escritores

19 de março de 2010 1

O Michel Laub, autor de O Gato Diz Adeus, O Segundo Tempo e Longe da Água (um texto sobre o primeiro pode ser lido aqui, e um sobre os dois últimos pode ser conferido aqui) também mantém um dos melhores blogs literários da internet. Ele começou lá esta semana, e pretende continuar resto do ano adentro, a publicar uma série de depoimentos que está coletando de escritores contemporâneos sobre seus hábitos, manias de escrita, locais preferidos para produção, ambientes, bebidas, paisagens, etc, que escritores preferem ter diante de si quando estão criando suas obras.

Michel postou, em seis partes, a primeira parte de sua pesquisa, que inclui depoimentos de 30 escritores (como escritor é uma categoria ampla que pode ser resumida a “alguém com livro publicado”, Michel foi gentil o bastante para me incluir na lista e me pedir para responder a enquete). Pretende chegar a 100 ao longo de 2010. É uma dessas brincadeiras curiosas que sempre rende justamente porque, como ofício altamente solitário, a escrita é território de sutilezas e cada autor terá suas idiossincrasias para encontrar o conforto de escrever – mesmo aqueles que não têm idiossincrasia alguma, como depõe Moacyr Scliar. Mas há os que não conseguem escrever sem camisa, como o Carpinejar, e os que escrevem nus (essa imagem vai me perseguir incomodamente por algum tempo, Pellizzari), há os que curtem a proximidade de uma janela, como o Daniel Galera, os que precisam de silêncio, como a Cíntia Moscovich e o Bernardo Ajzenberg, os que só escrevem tomando chimarrão (Carol Bensimon) ou algo que se ajuste ao livro que está escrevendo (Xerxenesky), os que escrevem de manhã (Noll) e os que varam a madrugada (como a Vanessa Bárbara, que tem a mesma mania que eu e me poupa o cabotinismo de me usar como exemplo).

Tá, mas qual é a utilidade disso? Nenhuma, pois. É um divertido inventário, e tão inútil quanto a melhor literatura. Passem lá.

Comentários (1)

  • Gabriel diz: 19 de março de 2010

    Café, chimarrão; uma bagunça de livros e cds… já tenho toda a infra-estrutura, só me falta o talento para ser um escritor.

Envie seu Comentário