Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Aí vem mais Potter

23 de junho de 2011 0

Desde cedo a internet está em polvorosa devido ao anúncio de J.K. Rowling sobre o projeto Pottermore, um portal que deve reunir fãs em uma experiência de “leitura colaborativa” da saga Harry Potter: ou seja, o sujeito entra no site, escolhe um nome bruxo e vai passando pela leitura da história podendo acessar textos inéditos escritos para o portal pela própria autora. O leitor será “sorteado” pelo chapéu seletor no site para uma das quatro “casas” em que são distribuídos os alunos de Hogwarts: Grifinória, Sonserina, Corvinal e Lufa-Lufa. Nos livros, Harry faz parte da “Grifinória”, e portanto a maior parte da história é narrada do ponto de vista dessa casa, incluindo os dormitórios e a sala comum. Se o leitor for sorteado para uma casa que não a de Harry nos livros, será direcionado para uma seção do portal com novos pontos de vista narrativos escritos especialmente para o Pottermore.

O portal estará aberto a todos os internautas a partir de outubro, mas um milhão de fãs selecionados que tenham cadastrado seu e-mail no portal do projeto (www.pottermore.com) serão escolhidos para participar a partir de 31 de julho da própria construção do site – a data é o aniversário do próprio Harry Potter na saga.   O portal também será, em uma amostra do implacável tino comercial de Rowling, o local “exclusivo” de venda online de audiolivros e e-books dos exemplares da saga — eliminando o papel de fortes intermediários do setor, como a Amazon.

Já li a saga Harry Potter (até já escrevi a respeito do último capítulo da série aqui mesmo no blog). Mas não tenho essa paixão toda para ir participar de uma gincana na internet em busca de novas emoções relacionadas à leitura. Não sou um crítico implacável de Rowling, mas o livro não fez parte das minhas leituras de formação, então minha relação com ele é outra. Por isso, pedi à jovem colega Juliana Palma, estudante de jornalismo que começou a ler os primeiros Potters com oito anos de idade (senhor, como estou velho!) que escrevesse sobre a experiência. Vai abaixo o texto dela:

Juliana Palma. Foto: Jean Schwartz, ZH

Quem acompanha os lançamentos dos livros e filmes da série Harry Potter há, no mínimo, dez anos, recebeu uma notícia emocionate. No momento em que a saga está prestes a chegar ao fim nos cinemas, J. K. Rowling finalmente anunciou a possibilidade de publicar conteúdo inétido no portal Pottermore para seus ansiosíssimos leitores ao redor do mundo. A princípio, a iniciativa, que é apenas online, não pareceu ser tão emocionante quanto os livros, a não ser pelo fato de ter sido idealizada por Rowling, de quem podemos esperar as mais criativas ideias. O site colaborativo pode vir a se tornar a grande enciclopédia sobre o mundo bruxo.

A questão da enciclopédia já havia sido discutida pelos fãs antes, mas essa não seria como as que conhecemos. J. K. Rowling promete revelar histórias que nunca foram contadas nos livros e outras coisas que os fãs sequer imaginam. Desde que foi aberto, o site está completamente atolado de acessos, tornando praticamente impossível registrar e-mails para receber novas diretrizes sobre o projeto. Depois de mais cinco horas tentando ininterruptamente, deixei para me cadastrar outra hora. Os fãs de Harry Potter só falam nisso, mas o que mais me apaixona é a possibilidade de poder ajudar na construção do conteúdo que será disponibilizado em outubro através de um desafio sobre a série no fim do mês que vem. No próximo dia 15, todos estarão ávidos pelo lançamento do último filme e no dia 31 — data do aniversário do bruxo e da própria J. K. — o mundo estará em polvorosa para resolver o tal jogo que, provavelmente, fará um milhão de fãs mais felizes. Julho será definitivamente um mês agitado.

Envie seu Comentário