Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dançaram os dragões e os leitores

28 de junho de 2012 0

Antes de ir, um último comentário. Como vocês puderam ler hoje à tarde na rede (clique aqui), a editora Leya divulgou um comunicado informando que a edição nacional de A Dança dos Dragões, quinto capítulo da saga Crônicas de Gelo e Fogo de George R.R. Martin (tornada best-seller mundial depois da veiculação das duas temporadas da série A Guerra dos Tronos, na HBO), saiu sem o 26º capítulo.

Sim, um capítulo inteiro simplesmente desapareceu da edição – a série, para quem ainda não leu nenhum dos volumes, é contada em capítulos breves centrados no ponto de vista de um personagem a cada vez. Imagino que o fato de eles não serem numerados ajudou na lambança. Cada segmento traz como título o personagem sob cujo ponto de vista a história está sendo contada (já escrevemos aqui mesmo no Mundo Livro uma resenha mais detalhada dos primeiros volumes da série. Se quiser ler, clique aqui). Imagino que quem tenha revisado o livro teria percebido a falta de um “26″ depois de um “25″, o que não ocorreu, uma vez que esse capítulo em particular se chama O Soprado pelo Vento (a partir do 4º volume Martin começou a expandir ainda mais os pontos de vista introduzindo dezenas de [mais] personagens novos, alguns identificados apenas por epítetos misteriosos).

Não é a primeira vez que um problema ocorre na edição brasileira da obra. Em 2010, o próprio tradutor português, Jorge Candeias, manifestou sua confusão (clique aqui) pelo fato de a editora ter simplesmente resolvido pegar sua tradução (feita para Portugal, lembremos) e dar uma maquiada às pressas nos termos mais lusitanos para lançar o mesmo material no Brasil sem consulta alguma ao tradutor, criando discrepâncias e estranhezas que eram bastante perceptíveis até por quem não tivesse conhecimento desse fato.

O caso agora parece ainda mais bizarro, uma vez que um capítulo inteiro de um livro (cuja estrutura se faz justamente da interligação de fragmentos breves oferecendo diversos pontos de vista de uma mesma linha narrativa) sumiu. Não se trata também dos mil ou 500 exemplares de uma novela de 120 páginas de um autor em começo de carreira, mas de um alentado romance de 860 páginas dando continuidade a uma série que está há meses nos topos das listas de  best-seller, vinha sendo anunciado em pré-venda por todas as redes online há quase dois meses e, portanto, deve ter saído com uma primeira edição considerável, coisa de dezenas de milhares de exemplares.

Não é à toa que a Leya está fazendo o primeiro “recall” de livros que eu me lembre no Brasil. As principais redes online já retiraram o produto de catálogo, informando que nova edição estará pronta a partir de 1º de agosto.

Quem não quis encarar o volume em inglês, esperando pela tradução, dançou (mas não com os dragões) e vai ter que esperar.

Envie seu Comentário