Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Os finalistas do Prêmio Passo Fundo

13 de agosto de 2013 0

PASSOFUDNOForam anunciados hoje os 10 finalistas do Prêmio Passo Fundo Zaffari Bourbon de Literatura, que paga R$ 150 mil àquele que for considerado o melhor romance em língua portuguesa publicado entre o período de uma jornada e outra. Para quem quiser conhecer um pouco mais dos livros selecionados, vai abaixo um microcomentário de cada um seguido de um link para resenha maior no caso de termos abordado o romance aqui no Mundo Livro.

A Noite das Mulheres Cantoras, de Lídia Jorge.
Romance no qual uma das escritoras mais relevantes do Portugal contemporâneo discute os mecanismos da cultura da fama ao abordar uma banda formada por mulheres no universo da música pop dos anos 1980. Leya

Barba Ensopada de Sangue, de Daniel Galera
Um jovem com uma desordem neurológica que o impede de recordar os rostos dos demais muda-se para Santa Catarina, no rastro de um mítico avô que teria sido assassinado. A busca pela solução do crime se torna uma busca pela própria identidade. Companhia das Letras. Leia um texto sobre o livro aqui.

Domingos sem Deus, de Luiz Ruffato
Exemplar que encerra o ciclo Inferno Provisório criado por Ruffato, enfocando por meio de um mosaico de personagens a história do proletariado industrial brasileiro. O título faz referência aos que precisam trabalhar mesmo no “dia do Senhor”. Record. Um texto sobre a série como projeto aqui.

Habitante Irreal, de Paulo Scott
Romance que entrecruza os caminhos de vários personagens, entre eles Paulo, um jovem advogado desiludido politicamente, uma jovem índia a quem ele pretende ajudar e com quem termina por se envolver e o filho de ambos, que cresce afastado de sua origem. Objetiva. Uma resenha aqui.

Infâmia, de Ana Maria Machado
Romance no qual a veterana Ana Maria Machado narra duas histórias paralelas, focadas em uma família de diplomatas e em seu círculo mais restrito de amigos e conhecidos, abalados todos pelo aparecimento de um envelope com documentos antigos e comprometedores. Objetiva.

Lívia e o Cemitério Africano de Alberto Martins
Escrita por um romancista que é também poeta, esta breve novela narra, com prosa seca e limítrofe à poesia, o cotidiano angustiante de um arquiteto em crise com seu trabalho e sua relação com os que o cercam: a mãe, um sobrinho e a namorada de um irmão morto. Editora 34.

O Céu dos Suicidas, de Ricardo Lísias
Outro exercício no território da ficção biográfica, narra a história de um homem com o mesmo nome do autor. Abalado com o suicídio de um amigo de longa data, André, o protagonista Ricardo busca encontrar um sentido ao retomar o hábito antigo de colecionar coisas. Objetiva.

O Que os Cegos Estão Sonhando?, de Noemi Jaffe
Narrativa na qual Noemi Jaffe reconstitui a experiência da própria mãe, Lili Jaffe, como prisioneira do campo de Auschwitz, de onde foi salva em 1945 e depois enviada para a Suécia. Noemi faz dos diários da mãe matéria de reflexão e ficção sobre a experiência. Editora 34.

Solidão Continental, de João Gilberto Noll
Um brasileiro residente em Chicago para dar aulas em uma universidade tem de lidar não apenas com o desejo, mote recorrente da literatura de Noll, mas com o lento e melancólico apagar desse desejo, perdido na anomia do protagonista. Objetiva. Aqui, uma longa entrevista com Noll sobre sua obra, incluindo Solidão Continental.

Uma/Duas, de Eliane Brum
O relato minucioso e angustiado dos conflitos que envenenam e tumultuam a relação da jovem jornalista Laura com sua mãe, um relacionamento feito de embates, conflitos, sabotagens e chantagens emocionais de parte a parte. Leya. Aqui, uma resenha do livro.

Envie seu Comentário