Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Gente"

Um príncipe britânico entre os militares americanos

07 de outubro de 2011 0

Terceiro na linha de sucessão à coroa britânica – atrás apenas do pai, Charles, e do irmão mais velho, William -, o príncipe Harry desembarcou na quinta-feira nos Estados Unidos para realizar a última etapa de sua formação como piloto de helicópteros Apache. O “Capitão País de Gales”, como é conhecido nas forças armadas da Grã-Bretanha, treinará inicialmente na base aeronaval de El Centro (Califórnia). A segunda parte do exercício Crimson Eagle (Águia Vermelha), que no total durará aproximadamente dois meses, ocorrerá na base Gila Bend, no Arizona.
O treinamento, que permitirá ao príncipe completar seu curso, inclui a pilotagem de Apaches em áreas de montanha e deserto, de dia e de noite, assim como aulas de tiro com essas aeronaves, projetadas para destruir tanques. O objetivo é que os pilotos “adquiram experiência trabalhando em um local e em uma altitude similar com a que as tripulações do Apache podem se deparar em suas operações no Exterior”, afirmou um comunicado do Palácio de St. James.
O príncipe, de 27 anos, não esconde seu desejo de voltar ao Afeganistão após uma primeira experiência de 10 semanas como controlador de caça-bombardeiros em 2007/2008, que foi interrompida quando a imprensa descobriu sua presença, por medo de que se tornasse alvo dos talibãs. A imprensa britânica publicou em junho que Harry tinha um acordo de princípio com sua avó, a rainha Elizabeth II, e com altos comandantes militares para uma possível nova missão no país da Ásia Central. No entanto, a decisão final – secreta – não seria tomada até o início de 2012. Abaixo, Harry (o último militar na foto) chega a El Centro

Ex-presidente venezuelano é finalmente sepultado

06 de outubro de 2011 0

Mais de nove meses depois de sua morte, no dia de Natal do ano passado, o ex-presidente da Venezuela Carlos Andrés Pérez (1974-1979 e 1989-1993), finalmente foi sepultado ontem em definitivo, em Caracas, depois de uma longa briga judicial entre seus familiares. Em uma incomum reunião da oposição venezuelana nas ruas da capital (foto), os participantes acompanharam a pé o carro fúnebre.
_ Voltaremos, voltaremos! – gritavam os simpatizantes de Pérez, falecido em Miami, nos EUA, aos 88 anos.
Seus restos mortais não puderam ser repatriados até a última terça-feira devido a uma disputa legal entre sua antiga esposa, Blanca Rodríguez (que mora na Venezuela e de quem ele nunca se divorciou formalmente) e a nova mulher, Cecília Matos, residente em Miami. As duas partes só chegaram a um acordo em agosto. A família de Pérez rejeitou a possibilidade de pedir ao atual presidente, Hugo Chávez, um funeral com honras oficiais. Foi contra Pérez que o presidente Hugo Chávez liderou um golpe de Estado frustrado em 1992.
_ Claro que ele merecia um funeral de Estado, mas não aceitaríamos, porque nesses atos há muita hipocrisia – disse Jorge Ramos Guerra, governador do Estado de Lara (oeste) durante o segundo mandato de Pérez.
A missa fúnebre foi celebrada pelo padre Luis Ugalde, uma figura muito crítica ao governo Chávez. O religioso fez um chamado às novas gerações para “se educarem em política” e defenderem a democracia na Venezuela. Os líderes do partido Ação Democrática (AD), de Pérez, pediram união para enfrentar Chávez nas eleições presidenciais de 7 de outubro de 2012.
_ Assim como carregamos o caixão com os restos mortais de Pérez, nos sentimos também animados a levar adiante o peso da responsabilidade de transformar a democracia na Venezuela – afirmou o prefeito de Caracas e pré-candidato à presidência, Antonio Ledezma.

Duquesa diz que não foi forçada a dividir fortuna

01 de setembro de 2011 0

Uma das mulheres mais ricas da Espanha e da Europa, a duquesa de Alba, 85 anos, assegurou que ninguém a obrigou a distribuir sua fortuna entre seus filhos para convencê-los a aceitar seu casamento com um homem 24 anos mais novo que ela.
– A divisão foi feita porque eu quis. Ninguém me pressionou. Além disso, enquanto eu viver, tudo continua em minhas mãos – afirmou María del Rosario Cayetana Fitz-James-Stuart, seu nome completo, à revista íHola!.
Em sua primeira entrevista desde que anunciou seu casamento em outubro com Alfonso Díez, 61 anos, a aristocrata espanhola explicou que precisou se esforçar para superar as objeções de seus filhos. No mês passado, a duquesa dividiu entre sua filha e cinco filhos a maior parte de sua fortuna, que inclui palácios, fazendas e obras de artes. O patrimônio da duquesa – que, segundo o Livro Guinness dos Recordes, é a nobre com mais títulos do planeta – está avaliada entre 600 milhões e 3,5 bilhões de euros. Mas ela está convencida de que não foi sua fortuna que seduziu o noivo, um funcionário público espanhol.
- Alfonso renuncia a muitas coisas. Desde o início, disse que estava apaixonado não pelos títulos, e sim pela mulher que os possui – enfatizou.

Nadadora americana desiste no meio do caminho

09 de agosto de 2011 0

Não deu. A americana Diana Nyad (foto abaixo), 61 anos, desistiu no início da madrugada de hoje da tentativa de nadar de Cuba à Flórida, quando havia completado quase metade do trajeto – 166 quilômetros no total. As ondas maiores do que o previsto, as dores nas costas e a asma a levaram a subir em um bote por volta da 0h45min (1h45min pelo horário Brasília).
- Não estou triste. Era a decisão correta – disse a nadadora.
Diana, cuja iniciativa também tinha um objetivo político – aproximar simbolicamente os Estados Unidos e Cuba, países com relações rompidas há mais de 40 anos – iniciou sua segunda tentativa de cruzar o perigoso Estreito da Flórida na domingo. Se completasse o percurso, a americana teria sido a primeira pessoa a atravessar a nado o estreito sem a proteção de uma jaula contra tubarões. Ela já havia feito uma primeira tentativa em 1978, abandonada devido às condições meteorológicas.
Os Estados Unidos não mantêm relações diplomáticas formais com Cuba desde 1961, quando impuseram um embargo à ilha de regime comunista.