Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Líbia"

Siga o radar de notícias da captura de Kadafi

20 de outubro de 2011 0

[View the story "TV líbia e Conselho Nacional de Transição anunciam captura de Muamar Kadafi" on Storify]

Siga o radar de notícias dos conflitos na Líbia - 26/08

26 de agosto de 2011 0

Com rebeldes dando a guerra por vencida e as forças de Muamar Kadafi enfraquecendo dia após dia, fica cada vez mais difícil de se acreditar na possibilidade de uma reviravolta na guerra da Líbia.

Cresce, no entanto, o temor de que fanáticos admiradores do ditador mudem o foco e ao invés de tentar retomar o poder partam para o terrorismo como via de vingança. Acompanhe as principais notícias sobre o conflito.

[View the story "26/08 - Rebeldes dão guerra como vencida enquanto apoiadores de Kadafi resistem" on Storify]

Desertor líbio admite atentado contra avião em 1989

18 de julho de 2011 0

Não é exatamente novidade, mas a confirmação partiu agora de um ex-integrante do próprio regime líbio, o que lhe dá mais força. Em uma entrevista publicada hoje pelo jornal árabe Al-Hayat, o ex-ministro líbio das Relações Exteriores Abdel Rahman Chalgham, que desertou quando era embaixador nas Nações Unidas, admitiu que a Líbia foi responsável pelo atentado contra um avião da companhia aérea francesa UTA, em 1989.
- Os serviços de inteligência líbios fizeram o avião explodir. Acreditavam que um dos líderes da oposição, Mohamad al-Megrief, encontrava-se a bordo, mas depois se descobriu que não estava – declarou Chalgham.
No dia 19 de setembro de 1989, um DC-10 da UTA que fazia o trajeto entre Brazzaville (Congo) e Paris, com escala em N’Djamena (Chade), caiu no Níger, matando as 170 pessoas a bordo, entre elas 54 franceses. Em 2009, um tribunal francês condenou à prisão perpétua e à revelia seis agentes líbios acusados da autoria do atentado, mas, oficialmente, a Líbia sempre negou que tivesse responsabilidade no caso.
No caso de outro atentado atribuído à Líbia de Muamar Kadafi, o de um avião da Pan Am que explodiu durante o voo sobre a cidade escocesa de Lockerbie, em 1988, com saldo de 270 mortos, o governo líbio aceitou em 2004 pagar US$ 170 milhões em indenizações às famílias das vítimas.

Otan destrói ônibus de luxo de Kadafi

27 de junho de 2011 0

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) destruiu nesta segunda-feira um luxuoso ônibus do ditador Líbio Muamar Kadafi, que estava estacionado em sua mansão de Trípoli, atacada em dezenas de oportunidades pela Aliança Atlântica desde que tiveram início as incursões aéreas na Líbia.
Aviões acertaram dois mísseis no ônibus que Kadafi utilizava para se deslocar com sua comitiva, segundo as autoridades que levaram a imprensa ao local. Duas pequenas explosões tinham sido ouvidas na manhã desta segunda-feira no centro da capital líbia.
Também nesta segunda-feira, o Tribunal Penal Internacional (TPI) anunciou ter emitido uma ordem de prisão contra Kadafi, segundo chefe de Estado perseguido pelo TPI depois do presidente sudanês Omar al-Bashir. Também emitiu mandados contra seu filho, Saif al-Islam, e o diretor do serviço secreto líbio, Abdallah al-Senussi.

Fidel Castro dá palpites sobre a crise na Líbia

28 de abril de 2011 0

Ele está oficialmente aposentado – na semana, passada, deixou seu último cargo oficial, o de 1º secretário do Partido Comunista Cubano -, mas não se furta a dar palpites sobre tudo. O líder cubano Fidel Castro afirmou hoje, em mais um artigo publicado na imprensa oficial de Cuba, que os bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na Líbia “atiçam um fogo que pode queimar a todos”. Também disse que, se o ditador líbio Muamar Kadafi resistir, “passará para a história”. “Agora essa belicosa organização depende de Kadafi. Se ele resistir e não acatar suas exigências, passará para a história como um dos grandes personagens dos países árabes. A Otan atiça um fogo que pode queimar a todos”, escreveu o ex-presidente cubano.
Fidel Castro alertou ainda que “os grosseiros ataques contra o povo líbio adquirem um caráter nazifascista e podem ser utilizados contra qualquer povo do Terceiro Mundo”. “Pode-se estar ou não de acordo com as ideias políticas de Kadafi, mas a existência da Líbia como Estado independente e membro das Nações Unidas ninguém tem o direito de questionar”, concluiu.

Sarkozy e Cameron querem mais pressão sobre Kadafi

14 de abril de 2011 0

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, estão de acordo em aumentar “a pressão militar” sobre Muamar Kadafi, informou nesta quarta-feira o Palácio do Eliseu, após uma reunião entre os dois dirigentes às vésperas de uma reunião da Otan.
Após a reunião e um jantar de trabalho, Sarkozy e Cameron manifestaram seu acordo sobre o aumento da pressão militar contra o regime do líder líbio, que “continua determinado a manter seu esforço de guerra contra a própria população”, informou a mesma fonte.
– Todos os meios devem ser colocados à disposição – destacou o Eliseu, no dia seguinte ao apelo lançado por França e Grã-Bretanha aos demais países da Otan operando na Líbia, para que intensifiquem seus esforços militares agora que surge o temor de uma estagnação do conflito.
– É importante que a coalizão mostre sua total determinação para proteger a população civil, para deter o cerco às cidades de Misrata e Zenten, digno da idade média, e para fazer voltar as tropas de Kadafi a seus quartéis.
Esse encontro ocorre às vésperas de uma reunião de chefes da diplomacia dos países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que deve abordar, em Berlim, nesta quinta e sexta-feira, o término da crise líbia, duas semanas após o início da intervenção da Otan.

ONU, a esperança dos insurgentes líbios

17 de março de 2011 0

O Conselho de Segurança das Nações Unidas acertou nesta quarta-feira um projeto de resolução para impor uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia, que será votado nesta quinta-feira, revelaram diplomatas.

As 15 nações que formam o Conselho de Segurança fecharam o projeto de resolução durante conversas que ainda podem ser retomadas antes da votação, completaram as fontes diplomáticas.

Ainda nesta quarta-feira, o líder líbio, Muamar Kadafi, afirmou que suas forças travarão uma “batalha decisiva” para assumir o controle de Misrata, a terceira cidade do país, situada 150 km a leste de Trípoli. As forças leais a Kadafi iniciaram uma ofensiva contra Misrata, deixando ao menos quatro mortos e uma dezena de feridos.

O dia também foi marcado pelo desaparecimento de quatro jornalistas do The New York Times, entre eles o chefe do escritório do jornal em Beirute, Anthony Shadid. Já o repórter do The Guardian’ Ghaith Abdul-Ahad foi libertado.

Menino organiza o trânsito de Benghazi

03 de março de 2011 0

Em meio à disputa do controle de cidades do leste da Líbia, um garoto chamou a atenção em Benghazi, bastião das forças rebeldes. Ele percebeu a falta de agentes de trânsito nas ruas da cidade e decidiu agir. Ayman Samir, 11 anos, resolveu organizar ele mesmo o fluxo de veículos. Confira o vídeo no site do jornal britânico The Guardian.

Clique aqui para ver o vídeo.


Brasileiro transformará dias de Líbia em livro

01 de março de 2011 0

A experiência de viver dez dias no meio de uma guerra civil e a operação para retirar 148 brasileiros e 46 portugueses da área de conflito na Líbia será transformada em livro pelo biólogo Roberto Roche, de 52 anos, que chegou hoje pela manhã ao Rio, com a mulher e os filhos.
Gerente de qualidade, segurança e ambiente da empreiteira Queiroz Galvão, Roche já havia vivido dois golpes de Estado, quando viveu no Equador, nos anos 1980. _ Mas nada se compara à carnificina que eu vi em Benghazi. Tudo o que nós fizemos para garantir a segurança dos nossos trabalhadores se aplica a um plano de emergência, só que não está escrito. Nunca pensei em fazer um plano de evacuação de um país. Mas vejo que é necessário _ afirmou, na casa dos pais, em Copacabana.
O momento mais angustiante, segundo Roche, foi quando ele recebeu um telefonema de Trípoli, avisando de que dois caças haviam deixado a capital para bombardear Benghazi.
_ Isso só não ocorreu porque os pilotos desertaram. Mas não consegui dormir depois disso. Nem tomando calmantes _ contou.