Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Colin Firth faz apelo ao governo brasileiro para salvar a tribo Awá

25 de abril de 2012 1

O premiado ator britânico Colin Firth lançou um apelo ao governo brasileiro para salvar os Awás, indígenas da Amazônia brasileira, considerados pela ONG Survival International “a tribo mais ameaçada do mundo”.

A Survival International, que defende os direitos dos povos indígenas em todo o mundo, afirmou que o território dos Awás foi invadido por posseiros e por madeireiras ilegais e que a pequena tribo está ameaçada de genocídio e extinção.

O objetivo da campanha apoiada por Colin Firth é persuadir o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a determinar que a Polícia Federal assuma o controle da situação e expulse as pessoas que ameaçam os membros dessa tribo.

Um vídeo produzido pela Survival International mostra Firth fazendo um apelo às autoridades brasileiras para ajudar a salvar os Awás.

A floresta dos Awás está sendo ilegalmente destruída por causa da madeira. Quando os madeireiros os encontram, eles os matam. Seus arcos e flechas não são páreo para as armas (…) Outro povo eliminado da face da Terra, para sempre”, denuncia Firth. “Mas vamos nos certificar de que o mundo não deixe isso acontecer“.

Segundo a AFP, o vídeo inclui cenas que mostram os Awá e sua forte relação com os animais, o ritual do luar, em que eles andam com os espíritos de seus ancestrais, e a devastadora destruição causada pelos madeireiros e posseiros.

A Survival diz que a situação é tão crítica que vários especialistas brasileiros mencionam as palavras genocídeo e extinção.

Se um número suficiente de pessoas, no Brasil e em todo o mundo, manifestasse sua preocupação, as crianças Awás seriam capazes de crescer em paz em sua própria terra“, afirmou Stephen Corry, o diretor da ONG.

De acordo com a Funai, cerca de 77 tribos indígenas isoladas estão espalhadas através da Amazônia. Apenas 30 grupos foram localizados.

Comentários (1)

  • orlando diz: 26 de abril de 2012

    Se especialistas brasileiros mencionam as palavras “genocídeo” e extinção, estamos com problemas.

Envie seu Comentário