Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Ditador Baron Cohen agita Cannes com seu camelo

16 de maio de 2012 1

O humorista britânico Sacha Baron Cohen provocou um pequeno caos na lendária Croisete de Cannes nesta quarta-feira, enquanto seu alter ego General Aladeen fazia um passeio matinal com seu camelo Osama.


O astro de O Ditador ordenou que suas guarda-costas de mini-saia apontassem seus rifles contra a imprensa em frente ao Hotel Carlton, decorado para a ocasião, antes de subir em seu camelo e se dirigir a um café próximo.

Baron Cohen já estreou seu filme e está em Cannes simplesmente para causar polêmica e tentar monopolizar o centro das atenções, no momento em que o resort da Riviera inicia seu festival anual de cinema.

Segundo a agência AFP, o tumulto dos meios de comunicação que o seguiam no passeio prejudicou o trânsito, enquanto o fictício ditador do Oriente Médio compartilhava seus pensamentos sobre o novo presidente da França, François Hollande, e sobre a agitação na Síria.


“Hollandaise? Sim, apoiei a sua campanha. Eu dei a ele 500.000 euros”, brincou. Mas quando questionado pela AFP se tinha enviado o raio que atingiu o avião de Hollande enquanto ele voava para Berlim na terça-feira, ele negou qualquer envolvimento.

“Houve um raio? Não fui eu”, afirmou o general, que estava vestido para a ocasião com uma roupa de jóquei colorida.

Ele então se sentou em um café, onde pediu dois cafés – um para o camelo, que se recusou a bebê-lo – antes de se dirigir a uma loja da Ralph Lauren, da qual saiu com um cachecol laranja, que envolveu em torno do pescoço de sua montaria.

O astro de Ali G, Borat e Bruno apareceu vestido de General Aladeen na cerimônia do Oscar, em fevereiro, e jogou as supostas cinzas do ex-líder norte-coreano Kim Jong-il em um entrevistador.

Baron Cohen fez uma aparição anterior em Cannes em 2006, quando foi à praia para se mostrar de “mankini”, parte da divulgação de Borat.

Em O Ditador, ele é o protagonista da “história heróica de um ditador que arrisca a sua vida para garantir que a democracia nunca chegue ao país que ele tão amorosamente oprimia”, segundo os divulgadores do filme.

O ditador fictício – inspirado em líderes como Muamar Kadhafi e Saddam Hussein – vai a Nova York para fazer um discurso nas Nações Unidas, é sequestrado e acaba trabalhando em uma lanchonete no Brooklyn.


Comentários (1)

  • Ana diz: 16 de maio de 2012

    o Sacha está a CARA do Serj Tankian do System of a Down!

Envie seu Comentário