Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Demian Maia vence em noite de show brasileiro e erro grosseiro de árbitro no UFC Rio

22 de março de 2015 2
demian_maia_laflare

Demian Maia acerta LaFlare em raro momento de trocação. Foto: William Lucas/Inovafoto

Dos 10 combates entre brasileiros e estrangeiros, os atletas da casa venceram por 9 a 1 no UFC Rio 6, neste sábado, no Maracanãzinho. Além do show tupiniquim e de grandes performances de Kevin Souza e Leonardo Macarrão, o evento contou com um erro bizarro de um árbitro que deu a vitória sem que o adversário tivesse de fato desistido.

Na luta principal, Demian Maia retornou após 10 meses sem lutar e fez um combate técnico contra Rayn LaFlare, anulando o jogo do adversário com o seu jiu-jitsu e mantendo a luta no chão, já que o norte-americano tinha mais recursos lutando em pé. Dos cinco rounds, em apenas um o adversário conseguiu ser superior, insuficiente para tirar o triunfo do brasileiro.

::: Leonardo Macarrão e Kevin Souza estão prontos para o UFC Rio
::: Rafael dos Anjos conquista o cinturão no UFC 185
::: SC tem cinco representantes confirmados no TUF Brasil 4
::: UFC 190: Ronda Rousey e Bethe Correia fazem a primeira encarada

Drew Dober fica louco com interrupção do árbitro. Foto: William Lucas/Inovafoto

Drew Dober fica louco com interrupção do árbitro. Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto

Erro bizarro de árbitro

A quarta luta da noite entrou para a história do UFC, mas não de forma positiva. A vitória do brasileiro Leandro Buscapé em cima de Drew Dober foi garantida com um erro grotesco do árbitro Eduardo Herdy, que achou ter visto que Dober havia apagado em uma tentativa de finalização de buscapé. O norte-americano estava vivo no combate, tentando sair do estrangulamento quando o juiz interrompeu a luta para dar a vitória para Buscapé.

Depois do evento, Dana White, presidente do UFC, soltou os cachorros em cima do árbitro na entrevista coletiva.

- O que aconteceu naquela luta foi absurdo e inaceitável. Vamos pagar o bônus de vitória para Drew Dober. Ele estava na luta, não chegou perto de ser finalizado, estava por cima e podia causar muitos danos ao seu adversário. Todos nós que estamos aqui, e todos os que viram a luta no mundo inteiro sabem que o que aconteceu ali foi um absurdo. Ele não bateu e não apagou. O que o árbitro viu? Perguntem a ele. Eu não sei – disparou Dana.

Performances premiadas

Quatro lutadores faturaram o bônus de 50 mil dólares (R$ 160 mil) pela performance da noite. Kevin Souza faturou a grana pela segunda vez em três lutas no UFC, e ele nem se cansou muito nesta noite. Ele precisou dar um soco, literalmente, para apagar o japonês Katsumo Kinuno com um minuto e meio de luta.

Quem também embolsou o dinheiro foi Fredy Serrano, com um nocautaço no terceiro round, Gilbert Durinho, que conseguiu finalizar Alex Cowboy no terceiro round após perder claramente os dois primeiros levando um verdadeiro atraso, e Godofredo Pepey, que voou no pescoço de Andre Fili para aplicar uma finalização perfeita no primeiro round.

Macarrão levantando Carrisoza com facilidade. Foto: William Lucas/Inovafoto

Macarrão levantando Carrisoza com facilidade. Foto: William Lucas/Inovafoto

Evolução de Macarrão

O lutador Leonardo Macarrão surpreendeu o adversário e a torcida com uma clara evolução na sua performance na vitória sobre Cain Carrisoza. O atleta de Balneário Camboriú absorveu bem os treinos feitos na AKA, time de Cain Velásquez, Daniel Cormier e muitas feras, nos Estados Unidos, e conseguiu melhorar em um dos seus pontos fracos.

Macarrão conseguiu derrubar Carrisoza o quanto quis, como se fosse um wrestler, e ainda manteve a sua excelente trocação, afiada antes da luta na Chute Boxe, mostrando que vai chegar para logo ir para as cabeças na categoria peso-leve.

Resultados do UFC Rio

Demian Maia venceu Ryan LaFlare por decisão unânime
Erick Silva venceu Josh Koscheck por finalização aos 4m21s do primeiro round
Léo Santos venceu Tony Martin por finalização aos 2m29s do segundo round
Amanda Nunes venceu Shayna Baszler por nocaute técnico a 1m56s do primeiro round
Gilbert Durinho venceu Alex Cowboy por finalização aos 4m14s do terceiro round
Godofredo Pepey venceu Andre Fili por finalização aos 3m14s do primeiro round

Card preliminar

Francisco Massaranduba venceu Akbarh Arreola por decisão unânime
Kevin Souza venceu Katsumi Kikuno por nocaute a 1m31s do primeiro round
Leandro Buscapé venceu Drew Dober por finalização aos 2m45s do segundo round
Leonardo Macarrão venceu Cain Carrizosa por decisão unânime
Christos Giagos venceu Jorge Blade por finalização aos 3m12s do primeiro round
Fredy Serrano venceu Bentley Syler por nocaute em 1m34s do terceiro round

Comentários (2)

  • aline diz: 22 de março de 2015

    antes de escrever a matéria, seria bom conhecer os lutadores.

    na legenda “Kevin achou a distância e disparou o pataço.” quem tá chutando é o japonês, o Kevin é o lutador negro. Aliás, um homem negro e um japonês são bem diferentes, né!?

Envie seu Comentário