Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 29 fevereiro 2012

A obra mais atrasada da Copa

29 de fevereiro de 2012 32

É reconhecido por todos a capacidade de Mano Menezes como técnico de futebol, isto não está em discussão, mas também é fato que assumiu a seleção em 2010, após a Copa, substituindo Dunga, e o time brasileiro não mostrou nenhuma evolução, pelo contrário, caiu muito, não ganha de nenhum adversário expressivo e o mais preocupante, não tem nenhum padrão tático.

O time de Dunga, você podia gostar ou não, mas tinha uma forma bem definida de atuar, tinha um sentido coletivo e um estilo bastante pragmático para definir os jogos.

Ganhou a Copa América, a Copa das Confederações, classificou com sobras para a Copa do mundo, venceu grandes adversários como Argentina, Inglaterra e Itália, mas no Mundial acabou sendo derrotado para a Holanda após um bom primeiro tempo que deixou todos os brasileiros bastante otimistas.

Na etapa final, numa falha de Júlio César, sofreu o empate, logo em seguida o gol da virada e a expulsão de Felipe Melo.

Enfim, uma situação atípica que foi o suficiente para demitir o técnico que o presidente da CBF já sofria pressões para mandar embora porque não sorria o suficiente na frente das câmeras.

Eu estava na Alemanha e disse na época, não faria troca alguma, manteria Dunga no comando. Cometeu erros como todos cometem, mas perdeu para uma grande seleção e num jogo que teve um componente emocional muito forte.

Mano Menezes assumiu e de lá para cá não há nenhuma evolução. O Brasil não tem um modelo de jogo, nossos melhores jogadores caem de rendimento quando chamados e algumas convocações não fazem nenhum sentido.

O maior exemplo é Ronaldinho, com o que está jogando não se explica a sua presença na seleção brasileira.

Mas este é apenas um exemplo. Não é possível que o Brasil jogue tão pouco assim. Se em 2010, numa derrota para a Holanda, dá forma como aconteceu, a demissão de Dunga foi quase que uma imposição, justificar agora, pouco mais de um ano depois, que o problema é a safra de jogadores, me parece forçar a barra.

Com o que temos dá para fazer melhor. Nosso jogo é lento, sem objetividade, desorganizado e o pior de tudo, sem convicção.

Sei lá, a seleção me parece até o momento a obra mais atrasada entre todas que precisamos para sediar a Copa do Mundo.